ESTUDANDO NO CURSINHO

marcela1

 

Olá meus caros, demorei alguns dias para criar essa postagem, entretanto, não poderia passar em branco e deixar de criar essa publicação para todos que farão cursinho, estou pensando muito nos alunos que farão pela primeira vez, ou que não conseguiram um bom desempenho e rendimento, se puderem aproveitar o máximo essa postagem, garanto à vocês! Terão um desempenho tão melhor quanto o que eu tive em pouco tempo. O intuito dessa postagem fixa é orientar os Vestibulandos de Medicina à conseguirem aproveitar muito bem o ambiente que o cursinho pode oferecer e todo esse aproveitamento transformar-se em resultados. Sou muito ambicioso com relação à resultados, sei que ambição é algo ruim, desde que seja para fins errados, mas sem um pouco de ambição e audácia, jamais conseguiremos alcançar a lista de aprovados.

Sem mais delongas (já ficou clichê essa frase – risos)…. Vamos lá…

DICA 1 – ESCOLHA DO CURSINHO

Essa dica nem deveria estar aqui, porém, muita gente escolhe cursinho pelo valor achando que isso faz um cursinho ser bom. Calma aí pessoal, sei que é chato alertar, mas quem faz o cursinho é a sua vontade de aprender, se você quer aprender, qualquer cursinho é bom – com algumas exceções, mas se quer apenas “inserir seu dinheiro” num banco sem retorno, qualquer um funciona. Não citarei todos os cursinhos, mas direi os principais, dos quais tenho referências.
Se você tem dinheiro para investir, você tem algumas opções: Poliedro, Etapa, Hexag, Anglo. Todos são excelentes, muitos outros também são, mas irei apenas dar as características que você deve explorar muito bem, esses cursinhos que referi possuem, mas não apenas eles, muitos outros têm.
Se você quer economizar, mas quer um cursinho referência e que eu mesmo faço, recomendo muito, faça Objetivo, eles têm tradição, muitas aprovações em maravilhosas universidades públicas e privadas, e o melhor, você não gasta tanto, tem preços acessíveis, cursos específicos para Medicina, etc. Os outros cursinhos que eu disse antes possuem bolsas, este também.
Se você não tem dinheiro para pagar cursinho, vários cursinhos gratuitos possuem bolsa por seleção em prova e socioeconômica, mas darei uma referência: Cursinho MedEnsina. Tenho ótimas recomendações.
Desculpem as propagandas, não queria deixá-los na mão, mas lembrem-se, muitos cursinhos no Brasil são perfeitos para o que você busca, ser aprovado. Mas querem sinceridade? Vocês só precisam procurar algumas características que o cursinho “X” independente do nome, deve possuir, são elas:

• CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS DO CURSINHO QUE VOCÊ DEVE FAZER:

Lembrem-se, independente do cursinho, vocês devem conhecê-lo e ter exigência de um consumidor que quer o melhor para si, devem buscar informações com ex-alunos em comunidades ou pessoalmente, e, fundamentalmente, conhecer o local e as instalações. O cursinho ideal deve ter proximidade, principalmente com os alunos de Medicina, no meu cursinho eu conheço até o coordenador e converso com ele, para vocês terem ideia da proximidade. Além de proximidade, deve ter também uma sala de estudos apropriada, ventilada, com poucos alunos, ou se tiver muitos, que sejam rigorosos com a manutenção do silêncio, se possível com divisórias nas mesas (isolamento acústico), para aumentar a concentração. A monitoria é importante, deve ser constante, especialmente de exatas. Muitas dúvidas podem surgir e  ter um estagiário ou professor para saná-las é fundamental, mas não contente-se com isso, porque o importante é ter a monitoria, porém, devem ser vários monitores, o suficiente para você não ter que ficar cercado de curiosos e não conseguir perguntar, avalie bem isso.
Refeitório, veja se possui um bom refeitório com alimentos saudáveis e em conta, se não tiver condições de comprar, veja se tem microondas e geladeira, deixe seu alimento na refrigeração, depois retorne, coloque-o no microondas, daí alimente-se bem para poder arrebentar nos exercícios.
Essa é a mais importante: SIMULADO: Se possível, peça para ver algum exemplar dos simulados deles, sinceramente! Essa dica é uma das suas chaves para passar, o cursinho deve pegar pesado nos simulados e ter vários de múltipla escolha, discursivos, abertos e o seu papel como Vestibulando de Medicina, é fazer o máximo para não perder nenhum deles! Faça-os com audácia e maturidade, como se fosse a prova, treine suas estratégias e não deixe de ver seus erros, eu canso de repetir isso, seus erros são seus indicadores de reforço, trabalhe-os desde já.
Sobre professores, acho que nem devo comentar. Dificilmente um bom cursinho investe em maus profissionais e um bom cursinho faz periodicamente questionários para os alunos responderem sobre os professores, se estão satisfeitos, o que pode melhorar, coisas do tipo, se o professor tiver muitas reclamações ele perde seu posto.
Aulas de Redação, veja se o cursinho que você quer tem, isso é muito importante, nem devo comentar que a nota da redação salva vidas e na maioria das provas tem o peso de uma prova. Ou seja, você faz uma prova de múltipla escolha e a Redação é sua segunda prova, uma discursiva, então faça todas as redações que puder!
Ciclo crítico literário, pode ter outro nome na variação dos cursinhos, é óbvio, seria interessante ler a obra, mas se vocês tiverem a análise completa e comentada por professores que conhecem como ninguém o que dizem, vocês poderão até gabaritar, mas  recomendo que tentem ler as obras pelo menos nas férias, as segundas fases estão bem específicas e cobrando explicações e citações de trechos, seria importante saber citá-los.
Reforço de exatas, muitos não possuem, mas os bons possuem. Ou são no formato de aulas específicas, ou de cursinhos especiais, exemplo: Reforço para Medicina, Cursinho Especial de Exatas, etc.
Recursos audiovisuais, nem devo comentar. É fundamental ter esses recursos, pois nem sempre a lousa é a melhor ferramenta, e os professores não são desenhistas, nada como ver a foto do “Ancylostoma duodenale” quando estiver vendo aula de verminoses causadas por nematódeos, ou qualquer aula que necessite de imagens ou vídeos para aprofundar o assunto, fora que ter uma sala cheia no início do cursinho, sem microfone, fica difícil! No início todos estão eufóricos, mas na metade do cursinho até o final deste, a sala fica vazia, daí dá pra você conversar e pedir dicas mais específicas para os professores. É, as pessoas desistem, mas você não desiste, e eu sei disso, aliás, você está aqui procurando melhorar, não é?
Material entregue no prazo e professores que não atrasam tudo, procure saber disso com ex-alunos, o cursinho nunca dirá isso para você, se o cursinho atrasar essas coisas, fuja dele, é uma ordem! (risos)
Seriedade com alunos que querem aprender, procure saber se o cursinho é rigoroso com “baderneiros”, no cursinho que eu fiz – sem querer influenciá-lo, expulsavam os alunos baderneiros após punição verbal, deve haver um tipo de “contrato”, ou impresso – de preferência, ou verbal, entre o coordenador e os alunos, isso é fundamental para manter a ordem e ajudá-lo é claro, seu CDF (risos). Hoje estou engraçado… (mais risos)
Existem outras coisas que os cursinhos fazem, mantê-los avisados sobre datas, palestras, psicólogo, passeios nas universidades, etc. Deve ter isso também, mas ao meu ver, o fundamental e que te dará suporte para você ser aprovado foi comentado. Avalie profundamente essas alternativas que passei, vários cursinhos dos mais baratos aos caríssimos, possuem essas mesmas características, seja chato, faça seu papel de consumidor e aproveite tudo o que é seu e está em seu contrato. Essa dica tinha que ser longa, desculpem, mas seu futuro começa aqui.

DICA 2 – APROVEITANDO AS AULAS

Seja muito atendo às aulas, elas são fundamentais, seja ativo, faça anotações, se houverem questionamentos, não exite em fazê-los, vá acompanhando o raciocínio do professor mentalmente, imaginando as situações, anotando da sua forma, facilite as coisas para você! É bom saber resolver exercícios como os professores, mas isso é fácil para você? Pense nisso, se questione sempre, eu sempre aprendi a resolver da mesma forma que os professores, mas desenvolvi minha própria forma de resolução e trabalhei bastante para conseguir deduzir as mesmas coisas sem “gravar fórmulas”, isso não ajuda em nada, é óbvio, você tem que saber algumas fórmulas, mas a melhor forma de fixá-las é aplicando nos exercícios e fazendo sempre as fórmulas que você pode usar, obviamente, seria interessante você brincar com essas coisas, desmontá-las e ver de onde vieram e tentar desenvolvê-las sozinho, sem auxílio de professores. Atente-se à explicação dos professores e veja o que você poderia fazer para melhorar as resoluções que eles fazem, sempre pense em como você daria a resposta, torne-se independente do pensamento à execução, seja uma cabeça pensante, não deixe os outros pensarem por você, tenha postura em sala, encare os professores sem medo, olhe para eles e tente absorver o máximo possível da aula, demonstre interesse e não falte, se tiver que faltar, vá atrás da aula perdida, algumas turmas podem ter a aula que você perdeu, não custa ir atrás, perguntar, mas se puder, não falte por nada e não mate aula. Depois das aulas resolva exercícios de uma forma inteligente, que especificarei na próxima dica.

DICA 3 – AULA DADA – AULA ESTUDADA

Muita gente deu essa dica para você em sua vida como estudante, mas você seguiu-a de forma adequada? Aliás, você seguiu? Uma coisa importante e que pode fazer você procrastinar se não tomar cuidado, vai chegar um momento que a matéria parece virar uma bola de neve, mas nesse momento, você tem que ter maturidade e saber priorizar as coisas.
Essa dica é fundamental para seu desempenho sem grandes sacrifícios, é algo simples, não precisa montar uma tabela de matérias, se você teve aulas de (Biologia, Português, Matemática, Física e História), para quê resolver todos os exercícios da apostila de todas as disciplinas, se você domina a maioria das matérias, faça diferente. As apostilas costumam vir com vários exercícios, quando a coisa começar a ficar difícil de manter o mesmo ritmo, porque em algum momento isso vai acontecer, faça alguns exercícios de fixação, poucos, só pra você ter o contato com questões sobre o que viu. Assim você terá mais tempo para as matérias que perturbam sua vida, fará mais questões da tão temida, porém maravilhosa, Física, etc. Outra coisa, nada de ver Biologia no dia, e estudar Física, siga as aulas do dia, se estuda a noite, durma bem e cedinho resolva os exercícios da aula que viu.
Não precisa se desesperar fazendo milhões de exercícios, você aprenderá mesmo as disciplinas quebrando a cabeça e pensando muito nas questões que irá fazer, elas são importantes, mas não deixe de fazer provas por conta própria das instituições que prestará vestibular, em algum momento você terá que conhecer a prova que prestará, pra quê surpresas, não é? Conheça as provas e veja a incidência delas, assim, você saberá quais conteúdos priorizar conforme o que foi cobrado nas provas antigas do Vestibular que você prestará. Se precisar, releia a teoria, mas quer saber? Não compensa perder tempo com muita teoria, você aprenderá aplicando, talvez matérias mais conteudistas como história, geografia e literatura você tenha que ler, e terá, claro. Mas até nelas você só consegue aprender para não esquecer, se transpirar muito nos exercícios. Não tem jeito, o negócio é ralar nas questões.

DICA 4 – AMIZADES CERTAS

Calma, eu não quero manipular suas amizades, mas você terá vários caminhos diferentes se não souber moldá-las, um destes, pode ser a reprovação, e eu sei que você não quer ouvir falar nesse termo. Quem lê pensa que a amizade é por interesse, mas sabe que é? Vou explicar melhor essa relação de reciprocidade. As pessoas que você faz amizade têm algo em comum com você, se você gosta muito de estudar, terá amigos que estudam bastante, ou se você gosta muito de estudar, mas queria se libertar um pouco, até tem amigos mais liberais que gostam de sair, mas você se sente inseguro e pensa que não está dando atenção aos estudos. Muita calma, as amizades podem acontecer e eu não ditarei nada, mas conheça pessoas que trazem inspiração para você. Vou dar meu exemplo: Fiz muitas amizades, não fiquei amuado, sem amigos e me diverti com eles. Mas todos eles tinham algo em comum, independente das profissões, a vontade imensa de passar e vencer na vida! Nenhum deles era largado, e não queria “nada com nada”, o comum que digo é isso. Meus amigos, os melhores, queriam Medicina, Engenharia, Direito, Biomedicina… Os da área de exatas me ajudaram nos exercícios que tinha dúvida quando não havia plantonista, e eu ajudava-os com Biologia, História, etc. Eles foram grandes amigos que levarei para vida e tenho o lugar de cada um deles no meu coração, não existe relação saudável sem reciprocidade, a vida é uma constante troca de valores, por isso, saber escolher bem os valores que você quer ter, ajuda você à doar seus valores e os recebidos, tudo vira uma “bola de neve do bem”, não existe sucesso isolado, somos uma fusão de inspiração alheia, logo, tire o “clichê” da sua mente de que você tem que ser isolado e está em guerra contra todos, se tiver de estar em gerra, que seja contra você, enfrente-se, só você pode causar sua reprovação, mais ninguém. Suas escolhas, trazem suas consequências. Isso deve estar claro em sua consciência antes de começar a enfrentar-se.

DICA 5 – ENSINANDO E APRENDENDO

Lembra da reciprocidade? Então, parece que nada dá tempo no cursinho, mas acredite! Se você administrar bem seu tempo e sua produtividade, você terá tempo de sobra, não estude de forma monótona e nem queira ser o exemplo do cursinho, estude para você, mas compartilhe seu conhecimento com outras pessoas e receba conhecimento de onde menos espera! Eu tive um grande amigo no cursinho, ele foi para segunda fase da  Fuvest, e certamente irá passar, ele tinha muita dificuldade de se socializar, quer história, mas teve uma pontuação excelente. Ele ficava triste porque não aprendia Biologia e Física, e eu amava naquela altura essas matérias, conversávamos muito na sala de estudos, quando estava vazia – claro, eu praticava todos os exercícios de genética que ele tinha mais dificuldade, notava que ele ficava chateado às vezes, porque não acompanhava Biologia e Física e até faltava em algumas aulas, depois começou a frequentar muito e se interessar, a gente debatia muitos assuntos de história, redação, etc. Ele me corrigiu bastante nessas disciplinas e me deu argumentos, trocamos vários, o cuidado que tive em não errar o que eu explicava me ensinou, viu? Reciprocidade. Então, quando ele viu que passou para segunda fase, bem acima do corte dele, veio e me agradeceu, eu sempre via quando a gente terminava os estudos, completamente produtivos, ambos, estávamos satisfeitos e felizes porque produzimos sem pressão e quando víamos, tínhamos resolvido todos os exercícios das disciplinas do dia. Não precisa ser sempre, mas é bom ajudar e ter a ajuda de volta. Se você não consegue, não vou te obrigar, mas ensinar alguém e ser ensinado, além de gratificante e muito motivacional pra seguir em frente, faz você aprender muita coisa que não aprenderia sozinho, você cresce como pessoa, faz você pensar e “driblar” os obstáculos, você tem que ser preciso pra ensinar e dominar o assunto, logo, aprende ensinando, todos se ajudavam isso era perfeito, lembra das amizades certas? São essas. Isso só te motiva e faz seu ano ser maravilhoso, eu não passei esse ano, ainda tenho resultados, mas digo com toda a convicção, eu aprendi muito e superei minhas expectativas, sou um gigante comparado comigo há poucos anos, lembrando que presto há 4 anos. Não seja egoísta, ninguém consegue abrir seu crânio e roubar seu conhecimento, mas ambos, conseguem dialogar, afrontar ideias e chegar à raciocínios iguais, de formas diferentes. Você terá visões diferentes, portanto, diferentes formas de resolver um exercício.

DICA 6 – SIMULADOS

Os simulados fazem muitas pessoas desistirem, ou começarem a se desmotivar. Lembre-se, são feitos pra te destruir (risos), não leve a sério, mas eles deixam você se sentindo um lixo, os primeiros até são mais leves, mas conforme passa o tempo, você é destruído psicologicamente se não aprender a se controlar, mas é pra ser assim, estão te preparando para ser o melhor, e você será, pense nos soldados de Esparta, uma quantidade mínima fazia estragos em grandes grupos de soldados rivais, o número não importa, o preparo sim! Por isso, nem queira se assustar se um dia a concorrência por vaga for para 1000 candidatos/vaga, a mídia ajuda esse número à se ampliar, mas pouquíssimos estarão preparados como você, esses são os que você deve tomar mais cuidado e trabalhar para chegar no seu apogeu, conservando sua saúde, pensando em todos seus eixos cognitivos, tudo conta! Você vai melhorando lentamente, e chegará a comemorar os aumentos curtos de 3 questões a mais, com os simulados cada vez mais difíceis, isso representa melhora, acredite, toda pequena melhora deve ser celebrada com festa interna, digo, alegria e cumplicidade. As técnicas, estratégias e seu “jeitão” de fazer prova, dependem desses simulados, então, devem ter vários, nos primeiros você vai ter o primeiro contato, conhecer, treinar precárias estratégias, mas conforme vão avançando, você vai virando uma “máquina de fazer provas”. Normalmente, não terá os mais fabulosos resultados, e nem deve pensar em “status”, não estamos na escola, estamos falando de rendimento. Conforme você for vendo, seu tempo melhora, sua percepção de nível também, seu início é proveitoso, acabando com tudo o que você conhece, tudo melhora, você vira um monstro, mas para isso deve fazer, se possível, todos os simulados, e lidar com o sentimento de se sentir um lixo em vários deles, mas isso é pra você aprender a apanhar, levantar com ódio das provas, trabalhar os erros, e planejar estratégias mais eficazes para as próximas. Você não saberá tudo, por esse motivo, simulados treinam seu “jogo de cintura”, para saber lidar em quaisquer situações, sejam estas favoráveis ou completamente desfavoráveis, você será um “exterminador do futuro” nas provas. Aproveite e leve a sério, nada de preguiça, viva como se fosse um dia de prova, faça tudo o que fará no grande dia. O dia da prova real será igual um simulado para você seu gabaritador! Lembre-se de ficar alerta e fazer todos os simulados abertos que surgirem, sejam do seu cursinho ou de outros, conheça os outros vestibulandos testando-se contra eles, afinal, querem Medicina, você estará conhecendo o nível deles antes da prova, essa é sua chance de melhorar muito!

DICA 7 – CONTROLE EMOCIONAL

No cursinho os sentimentos são bem intensos, muitas pessoas focadas e passando as mesmas angústias podem sobrecarregar seu emocional, aliás, você conhecerá pessoas melhores que você, isso pode te deixar nervoso e inseguro, mas calma. O vestibular é decidido em detalhes, conheci gênios, verdadeiros crânios, mas tremiam na base no dia da prova, ou acabavam com suas energias mentais de tanto estudar 24 horas por dia e não descansarem de forma apropriada para as provas. Tudo é relativo, não é apenas o fator “conhecimento” que decide a aprovação, ele é apenas uma parte do processo. Controle-se com diálogos confortáveis com sua família e amigos, converse com pessoas que foram aprovadas, leia depoimentos, preste muita atenção no que eles diziam com relação à preparação e ao emocional,  tem gente que nunca pensou que pudesse passar, hoje já fazem planos acadêmicos, planejam pesquisas, hospitais, ações voluntárias, etc. Pense além, você pode e deve usar tudo para provar isso à si.
Quando se autoconhecer – de verdade, souber seus limites, suas vantagens, e que é capaz como várias pessoas conseguiram, está muito perto de realizar o sonho. Eu me sinto assim, além de me sentir preparado mas com alguns reparos à fazer, sinto que estou pronto, me conheço, sei me controlar nos insucessos, eu não sou um gênio, mas aprendi o “jogo de cintura”, imaginem como eu era inseguro na época em que não sabia fazer uma simples regra de três. Hoje faço cálculos avançadíssimos, dos quais, eu achava coisa de graduação e só resmungava sem mover um músculo e evitando o pensamento. Hoje vejo que só bastava eu querer aprender e perder o medo de querer aprender, enfrentar e aceitar os desafios. Vocês podem! E conseguirão.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Bom, ouçam com todo vigor os exemplos que os professores dão, dicas preciosas de quem convive com o sucesso dos aprovados, de quem observa e absorve exemplos comportamentais de alunos de sucesso. Você é um aluno de sucesso, sempre digo isso, é raro alguém vir e perder tempo num texto tão grande e tão “retardatário”, mas eu preciso dar exemplos e escrever muito descritivamente, pois vocês têm que sentir as palavras, imaginarem-se como personagens principais, estou longe de ter a sensibilidade de um gênio como Chico Buarque, mas vocês podem e devem sentir essas palavras e agir com elas, absorver é uma parte boa, executar é a melhor, isso mostra que vocês estão vivos e vivem seus sonhos de olhos abertos, não enquanto dormem, os resultados podem demorar, mas encherão vocês de alegria e vitalidade para novos desafios, vocês vão querer novidades, não ficarão com medo de não aprender um conteúdo novo, necessitarão, pois dominarão todos os outros. Lembrem-se, o rendimento depende exclusivamente de vocês, um bom cursinho, excelente material, convívio em clímax com funcionários, alunos e professores são uma parte da sua vantagem, mas a maior delas está dentro de você. Quando você quer, podem haver dificuldades financeiras, psicológicas, mas a “vozinha” não sua vó (risos), a pequena voz dentro de você, vai gritando abafada e um pouco contida, vai ficando cada vez mais forte, e ela grita tão alto principalmente quando você pensa em desistir – se esse é seu sonho, essa força-motriz, guia-o cegamente ao caminho da vitória, e ela será tão saborosa, que você influenciará outras pessoas e terá a cumplicidade e a vontade de ajudar outros vestibulandos como você fora um dia, assim o ciclo do sucesso e da ajuda gira, fazendo um mundo melhor, sem “pseudo altruísmo”, apenas com alguém que venceu e quer ver novos sorrisos de pessoas que merecem e como você, salvarão a Medicina, pois ela precisa de nós. Somos a mudança, a diferença e a justiça. Espero que tenha ajudado, poupei algumas dicas desnecessárias, pois são inatas e se desenvolverão conforme seu preparo, grande abraço leitor, se não está inscrito no blog não espere, cadastre seu E-mail, torço por você, venceremos e ainda terei seu depoimento de aprovado! Abraços Futuros Médicos.

16 comentários em “ESTUDANDO NO CURSINHO

  1. Olá, tudo bem? Gostaria de pedir um conselho sobre que tipo de curso devo fazer: cursinho para medicina ou biológicas(período da manhã)+reforço para medicina aos sábados? É meu primeiro ano de cursinho. Estou em dúvida, pois penso o seguinte: sendo o curso para medicina integral, eu teria menos tempo para realizar exercícios, quando comparado ao de biológicas+reforço. Posso estar pensando bobagem, pois acaba sendo meio óbvio que um vestubulando de medicina deve fazer um curso próprio para med, mas eu realmente estou em dúvida. Você, que tem mais experiência nessa caminhada, me aconselha fazer o que? Você faz o integral? Obrigada pela atenção.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá, Letícia…
      Não faço integral..
      Faço extensivo tarde, estudo antes de iniciar as aulas, e estudo após as aulas… Aos sábados faço reforço pra Medicina… E estudo o dia todo.. De semana tenho reforço Med tbm… Mas, sinceramente? O negócio é resolver exercícios.. Excesso de aula não adianta em nada. Planeje seu curso pensando no tempo que terá pra resolver questões!!

      Curtir

    1. Então, Isidora… Isso é relativo. Tem curso que aprova muito, mas poucas públicas, e outros que aprovam bastante, mas muitas públicas. Depende muito de você. Ligue nos cursinhos, visite. .. O que tiver bons professores, mais preocupação com carga de aplicação e não apenas com quantidade absurda de aulas, que tiver sala de estudos silenciosa e boa estrutura e suporte ao aluno, vá nessa! Obviamente, se o preço for acessível. Se não forem, faz prova de bolsa. No final, 70% da sua aprovação só depende de você. Quanto a particularidades dos cursinhos, veja os depoimentos nos sites e vídeos no YouTube. Eu particularmente gosto muito do Etapa, Poliedo e Objetivo, mas isso é um gosto meu. Faça sua escolha nas tuas necessidades. Boa sorte! E desculpa a demora pra responder rsrs

      Curtir

  2. Olá, Alexandre!! Antes de tudo , gostaria de dizer que admiro muito seu trabalho nesse blog.
    Em 2017 eu estudei em casa com vídeos aulas e o material do Bernoulli, mas n obtive um rendimento necessário para passar em Med. Em 2018 eu vou iniciar cursinho, o Bernoulli, e tenho um dúvida. Tenho algumas dificuldades em química, e sito necessidade de reforçar assuntos teóricos de biologia e física. Antes de conseguir a bolsa no cursinho, assinei o Quimica em Ação (com o prof Paulo Valim) e o biologia total, porém estou pensando em me desfazer dessas assinaturas para recolher dinheiro para o material didático do cursinho (a bolsa só cobriu as aulas). Tendo em vista minhas lacunas nas disciplinas citadas, vc acha que seria bom manter as assinaturas online para reforçar as aulas presenciais? Estou com um certa insegurança sobre isso. Só fiz cursinho uma vez, mas foi intensivo e muito puxado, porque estava conciliando com o ensino médio e estágio, então não tenho muito ideia de somente as aulas do cursinho iriam ser suficientes para fechar minhas lacunas. Poderiam falar um pouco sobre com base na sua experiência? Desde já te agradeço muito ❤
    Tenho certeza que sua aprovação virá nos resultados desse início de 2018 ^^

    Curtir

    1. Então, Gil.. Sinceramente? Eu particularmente não gosto de curso extra pra reforçar o que aprendeu em aula, até porque pode ser dispersivo dependendo do quão você atrasar o conteúdo. Acho que é possível aprender os conteúdos na resolução de exercícios e na insistência nos plantões de dúvida. Sério… Quando fiz objetivo eu tinha os plantonistas até no WhatsApp…rsrs Então, é uma escolha sua. Você precisa pesar isso. Mas, se fosse eu… Nem cogitaria cursos paralelos. Uma coisa que aboli da minha vida foram os cursinhos de reforço. O que mais funcionou pra mim foi direcionar nos exercícios. Você aprende mais neles do que assistindo várias aulas por dia. Quando você quebra a cabeça pensando, aprende muito. Se não chegar na resposta, o exercício estará na ponta da língua, no plantão de dúvidas, você vê o que errou, e nunca mais erra algo desse tipo. Não adianta cara… Tem que aplicar o conhecimento. Só ver aula aparentemente dá a sensação de estar aprendendo bastante. Mas, quando você vai aplicar, se tem um exercício mais puxado, escrito ou múltipla escolha mais complexo, você não consegue avançar. É o que eu penso sobre isso. Se funcionar para você, faça. Mas, antes de qualquer decisão pese tudo.

      Curtir

  3. Olá Alexandre, gostaria de dizer que amei o seu site, ele me ajudou muito! Eu queria saber se o cursinho da poli seria um bom cursinho pra mim que acabei de sair do ensino médio, vai ser a primeira vez que vou prestar um vestibular para med… Agradeço desde já!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s