RETA FINAL! O que fazer com o conteúdo atrasado e qual postura devo ter para não padecer?

vestibular-2
Eis que chegamos em Agosto, e agora é o momento crucial de ser estratégico. – Aos que pretendem passar esse ano – não adianta voltar tudo do zero e reiniciar os estudos metodicamente. Isso seria um erro que traria arrependimentos futuros, após reprovar. Então, como nosso foco é passar, preferi criar essa postagem pra compartilhar um pouco da minha experiência e quais foram meus comportamentos nos anos em que obtive resultados satisfatórios, e o que estou fazendo nesse ano, pra não ficar apenas no “quase”, pra efetivar meu ingresso na Medicina e não ter que lamentar o que não pude fazer. Então, chega de introdução. Vamos lá…

Matérias Atrasadas, o que fazer?

Pra quem está no cursinho…
O melhor é não se distanciar do assunto atual que o professor está trabalhando, isso só causaria mais desespero, pois além de sentir-se atrasado em relação a turma, você teria a tristeza de não entender nada do que o professor está passando. Consequência? Se sentiria um lixo, por estar atrasado e com dificuldades nos assuntos atuais e retrógrados – visto que o tempo nos faz esquecer detalhes cruciais.
O que fazer? Já disse. Não se mantenha distante. Continue praticando o método “Aula dada, Aula estudada”. E quando sobrar um tempinho, porque vai sobrar, volte nos assuntos que não conseguiu estudar. Só que de forma inteligente. Veja nos assuntos atrasados quais tem maior incidência no vestibular que você prestará, e quais você tem muita dificuldade. Priorize ambos. O que você não tem dificuldade, não há porque perder tempo. Liberte-se, cara! Avança!! O tempo está voando.. Pra algumas matérias, sinto lhe dizer que para que você tenha tempo extra pra tirar o atraso, você vai ter que priorizar também. Eu não disse pular, ignorar… Calma. Nas matérias e assuntos mais fáceis pra você, vá direto para os exercícios. Nem perca tempo fazendo resumo, lendo teoria.. Isso só vai te distanciar ainda mais. O negócio é você meter a cara nos exercícios. De preferência de nível médio à difícil. Não precisa pegar uma lista de cem exercícios. Só faça e quando sentir que já está superado o assunto, pule pra próxima lista! Agora é hora de ser eficiente. Se for possível, priorize listas das provas que você vai prestar, pra não tangenciar o domínio do seu vestibular. Seja rápido, mas não negligencie nada.

Pra quem está estudando sozinho…

Você tem tempo razoavelmente maior, mas, nem por isso deve se acomodar. Então, precisa fazer o mesmo. Nos assuntos atrasados, procure aulas de revisão ou resumos que deixem tudo mais objetivo e claro. E depois de uma analisada objetiva, vá para os exercícios e resolva o máximo possível, até se sentir seguro. Se você estuda por alguma plataforma online, pegue as vídeo aulas de revisão. Assista, e “senta bala” nos exercícios! Da mesma forma que no exemplo anterior, saiba priorizar os assuntos.
A ordem decrescente de prioridade é: assuntos recorrentes nas provas e que tenho dificuldade > assuntos que tenho dificuldade, mas que não caem tanto > assuntos que apenas atrasei, mas não tenho dificuldade. No último item (assuntos que não tenho dificuldade) vocês podem somente fazer os exercícios, no máximo, pra matar a insegurança, ver um resumo muito breve e partir pra resolução. No primeiro e no segundo item, os de maior prioridade, vocês já devem fazer um pouco diferente. Se o resumo e aulas de revisão em vídeo forem insuficientes, aprofundem coisas pontuais. Como assim? Coisas pontuais? Sim, vou dar um exemplo. Eu tenho muita facilidade em Dinâmica, mas, só dou uns vacilos em Plano Inclinado. Pronto! Já tem um assunto pontual pra dar uma atenção diferenciada. Então, trabalhe isso!

E as provas, já deveria ter feito ou devo dar ênfase nelas quando?

Então, já deveria ter pelo menos iniciado as provas. Mas, calma! Não é motivo pra se desesperar. O que recomendo é que você faça todos os simulados propostos pelo cursinho (se você faz cursinho), e não fique apenas nisso. Pegue provas antigas e já vá metendo a cara e vendo como está. Pra ver os pontos que precisa dar mais ênfase. Isso vai te ajudar muito no direcionamento de seu tempo remanescente nos tópicos mais relevantes! E pra quem estuda sozinho, pegue as provas antigas também. A frequência de provas depende da disponibilidade de vocês, mas, se possível, o mínimo que recomendo são pelo menos duas provas por semana. Pra recuperar o tempo perdido. Eu, por exemplo, estou fazendo quase todo dia prova, faço no meu serviço mesmo (madrugada). E das 6h30 às 12h durmo. Das 13h às 21h estudo, com intervalos, assuntos complementares e faço revisão do que fui mal nas provas… Seguindo a estratégia que lhes disse. Minha última prova da Fuvest fiz 70 acertos. Sei que é pouco ainda, mas meu problema nessa prova foi a desatenção, outra coisa que só se trabalha prova por prova. Mas, cresci. Comecei acertando 56 (minha pior prova do ano) e avancei, 62, 63, 65 e agora 70. Nessa última, quando corrigi fiquei um pouco decepcionado, porque poderia ter feito pelo menos 80 acertos. Perdi 10 questões que sabia resolver, mas, como estava cansado, desconcentrado, li superficialmente e respondi sem levar em consideração a densidade da questão. E acabei errando. Então é isso. Pense na evolução. Recomendo pra vocês uma coisa que fiz e que recomendei para alguns amigos. É difícil começar direto da Fuvest… Isso “machuca”, porque ela pega bem pesado, meio que “humilha” a gente.. rs Então, aumente o fluxo de provas, mas o gradue. Quando fiz 56 questões e quase chorei de ódio. Vi que não estava preparado pra pegar logo uma prova da densidade da Fuvest, sem ter aprofundado algumas coisas e logo depois que já estava uma estafa de cansado. Daí dei tempo, descansei e recuperei as forças após ter reprovado no vestibular, e esfriei a cabeça, pra me reconstruir gradativamente. E o que eu fiz salvou meu ano e está fazendo minha nota subir, num momento em que é normal apresentar algumas quedas por “n” fatores. Bom, chega de enrolar.. haushausha O que eu fiz? Simples, graduei, iniciei de provas mais “bobas” e aumentei o nível pouco a pouco. Mas, é o que falei. Se forem fazer isso nessa altura, vocês precisam aumentar o fluxo de provas.
Minha primeira prova foi a da Etec, pra vocês verem o nível de insegurança que eu estava. Depois de umas duas dela, fui pra Fatec, fiz mais umas duas. Depois fui para o Enem, e por último pra Unesp, Unicamp e Famerp (primeiro dia). Só depois disso que me arrisquei de novo na Fuvest. E quando fiz, fui para 62 pontos. Com o bônus que tenho já daria pra ir à segunda fase mesmo com 62 acertos. Então, 70 pontos é uma conquista grande pra mim, já que o corte da Fuvest ano passado foi 69. Mas, podia mais! Não me conformo quando erro o que sei. Quando isso acontecer, vocês precisam avaliar o que ocorreu. Eu analisei e vi que foi desatenção. Na minha próxima prova já a farei com muito mais seriedade, só vou parar de me concentrar quando “meus olhos sangrarem”, nas últimas questões.. uahsuahsuahsa
Então, em síntese é isso. Façam muitas provas de já! No mínimo, duas provas por semana. Sei que o “mínimo duas” assusta. Mas, não tem outro jeito. É a única forma de detectar o que vocês ainda estão pecando. De ter um tempo mais ágil, de ter um raciocínio e rendimento maior no tempo de prova. Sem ter grandes quedas. Se não sentirem-se seguros de pegar a prova de vocês de imediado, façam pelo menos duas ou três provas de um nível mais baixo, só pra dar aquele “start” e acordar, e depois, aumentem o nível. Até chegar na prova de vocês. Daí, já era! É só ir fazendo reparos nos assuntos que vocês estiverem errando. Outra coisa, corrijam cada prova como um complemento do aprendizado e uma revisão a parte, um alerta de que “esse assunto não posso mais errar” – essa frase é poderosa! Tem que pegar a resolução comentada nos sites de cursinho e ver porque erraram! E em outra que acertaram, mas que tiveram dúvida, também vejam a análise dos cursinhos. Isso ajuda demais, sério! Depois desse treino vocês conseguem até saber quais são os assuntos que não é preciso ficar bitolando.. Que se cair vocês vão, inevitavelmente, acertar! Daí, se dediquem nos outros, que estão errando. Acho que é só isso que tinha que falar das provas. O restante é só monitorar os resultados e acompanhar sua evolução. Depois disso, verão os pontos e a confiança subirem simultaneamente, num período em que normalmente, tudo isso vai despencando… Nessa altura muita gente está pensando no ano que vem.. “ano que vem me dedico mais”.. Isso é um pensamento comum pra quem não sabe se planejar. Então, sejam estratégicos! Nada de caírem nessa procrastinação involuntária que vai se transformando em voluntária. Ainda temos tempo de reverter os resultados! Ah… Antes que me esqueça! Quem for fazer provas que tenham segunda fase.. Entra no mesmo esquema. É por isso que vocês precisam ter um fluxo maior de provas. Pra atenderem as demandas, recuperarem o tempo e a confiança inicial que os fez optar por Medicina.

Considerações Finais

Bom, apesar de parecer uma correria geral, você precisa ter algum equilíbrio na sua vida, pra não sucumbir no desespero de fechar assuntos, fazer revisões, tirar atrasos, pensar nas provas, fazer provas.. Você precisa ter uma válvula de escape. No meu caso, faço exercícios físicos enquanto assisto “Os Simpsons” online, daí, economizo tempo, também entro no meu Facebook e voltei a postar no Instagram, ouço Chico Buarque e estou eufórico com o novo álbum, com a nova música que ele lançou e com a possibilidade de ir num Show dele pela primeira vez… Reduzi um pouco minha carga de estudos, até porque consegui cumprir meu calendário quase que completamente. Então, pra não perder tempo, já iniciei a revisão. Sei que algumas pessoas que leem meu Blog e que me têm no Facebook se espantam por ser relativamente presente lá. Mas, estou me permitindo isso. Pelo planejamento ter funcionado. E em todos os momentos que se fragilizou algo, antes que sucumbisse, eu mudei a estratégia pontual do que não estava dando certo. Quando você não tem coragem pra mudar o que está te afundando, sua vida cai em queda livre. Nenhuma “tração” poderá te salvar, se você não se ajudar e não pensar como um vestibulando moderno, que não é mais aquele antigo, que ficava bitolando, tentando decorar coisas em vez de compreender sua função e seu desenvolvimento, que só se permitia estudar e não ter vida social… Esse tipo de vestibulando tem uma maior tendência de sucumbir. Então, seja o vestibulando moderno. Seja flexível. Não tenha medo de mudar pontos de fracasso. Aceite novas ideias, e permita-se ser sociável. Porque, de que adianta a aprovação solitária? Sem ter ninguém pra comemorar com você, sem ter alguém pra te abraçar, pra chorar junto e pra dizer que você é um exemplo de superação? Não abandone as pessoas, não se abandone. Não seja o vestibulando obsoleto. Mantenha o foco, sem se mutilar! Esse ano não está perdido. Só perde o ano, quem desiste de mudar o que não está dando certo. Abraços! E sucessos. Qualquer coisa, só comentar abaixo que respondo! E se achou válido o que foi lido aqui, compartilhe com quem precisa ler isso. 

Anúncios

Como ser mais eficiente nos estudos?

655x_imagemestudando3Salve, caros!! Estou aqui para atender vários pedidos sobre esse assunto. E você deve se perguntar com bastante frequência: “nossa, como irei confiar em alguém que ainda nem passou”. Essa pode ser uma das suas indagações. Acredite; ainda não passei, mas tenho muita experiência, sei bem qual é a sensação de ver todos passando e iniciando seus cursos, e ficar para trás, parado no tempo, mesmo com nota suficiente para entrar em outros cursos bem concorridos; infelizmente, adquiri tal experiência da pior forma, com os erros nos anos anteriores, ou seja, senti bastante o gosto do fracasso! Então, confie! Se você tentar assimilar o que eu digo e ADAPTAR tudo à sua complexidade de indivíduo único conhecedor das suas dificuldades, você pode otimizar muito o seu acesso na Faculdade de Medicina! E por qual motivo estou fazendo essa postagem, tentando otimizar seu acesso à Universidade? Simplesmente porque nunca tive alguém que fizesse o mesmo por mim. Tive que descobrir tudo isso sozinho. E sei que as pessoas que vão atrás dessas informações, são pessoas que lutam há um bom tempo e que provavelmente foram desiludidas em algum momento da vida, e, de repente, se veem no famoso “tudo ou nada”, precisando arriscar; desistir de vez e tentar outra coisa, ou abrir mão de tudo o que conquistaram até o momento, para batalhar por um sonho verdadeiro! E faço isso com gosto, porque não estou competindo com nenhum de vocês, só com o Alexandre de ontem!

Então, sem mais delongas! Vamos começar…

Resumos rápidos, esquemáticos, com poucas palavras…

Bom, caros. Muitos de vocês devem fazer resumos, anotações, ou até mesmo copiar tudo o que o professor passa no quadro (o que não recomendo). Quando você está em processo de aprendizado, iniciando o cursinho ou o seu ano de estudos em casa, isso é esperado. Uma dica que gostaria de deixar, é que vocês trabalhassem nos resumos objetivos de forma prioritária! Jamais em resumos densos, da apostila, da internet, nada disso! Vocês precisam fazer resumos do que vocês sabem que vão esquecer! Coisas bem esquemáticas, que force a memória de vocês gradativamente, até o conhecimento de difícil assimilação se tornar algo natural! Não adianta acumular 500 mil resumos de coisas que vocês lembram desde que estavam no colégio! Vocês precisam ter resumos que forcem a memória, não só do que vocês esquecem com facilidade, mas, principalmente (isso é muito importante), o que está no edital da prova de vocês! Para de esperar cara!! Vá atrás do edital no site da instituição que cria as provas pro vestibular que você quer passar! Seja ativo! Nada de passividade em ano de aprovação! Vai querer ficar prestando vestibular até quando? O tempo de aprovação só depende da sua vontade de fazer acontecer! Se você já está calejado… Nas provas antigas você sabe o que tem se repetido nos últimos anos! O que ajuda bastante na organização de resumos ultra objetivos, sem textos, apenas com palavras-chave, são as famosas fichas pautadas, são blocos de folhas com a textura de uma cartolina, macias, com linhas bem contrastadas, o que deixa a criação de resumos objetivos ainda mais prazerosa e organizada. Pois, são blocos pequenos. Então você pode levar na bolsa. O que aconselharia é que vocês tivessem uma rotina na leitura desses blocos, a objetividade tem que ser tanta, que em 30 segundos, no máximo, com uma passada de olhos, vocês saibam o link mental desenvolvido da matéria que estiverem vendo, como quando você entendeu esse assunto pela primeira vez! Pra vocês não se perderem, eu faço assim… Quando estou me deslocando ao trabalho, no Trem, geralmente levo uns 30 minutos até o Brás, daí, carrego apenas os bloquinhos das matérias que tive no dia. Exemplo: segunda-feira tenho Física, Sociologia e Gramática, o que faço? No Trem, vejo todos os resumos dessas matérias, desde o primeiro resumo, lembre-se! Disse que cada resumo, tem que ser tão objetivo, que você não gaste mais de 30 segundos para bater o olho e compreender tudo o que viu!! Então, veja bem como está fazendo seus resumos. A quantidade deles, vai depender das suas dificuldades e do que a sua prova cobra. Então, saiba ser flexível. Porque isso é possível. Siga os critérios de criação ditos no início desse texto. Tenho certeza que seu rendimento e sua memória irão aumentar muito e você não terá “brancos” quando tentar lembrar determinado conteúdo.

Revolver questões é o que te faz passar…

De todas as pessoas que conheci no cursinho e em todos os lugares, isso é unânime! Só passa no vestibular quem resolve muita questão! Eu só passei a aumentar minha pontuação, inclusive, na Fuvest, à partir do momento em que eu percebi que só é possível aprender, fixar a matéria definitivamente e criar corpo de resolução, quando você resolve muitas questões! Você precisa ter consciência. Não inicie das questões difíceis. Isso vai te desanimar, e você começará a criar uma rotina de procrastinação, gerada pelo insucesso nessas questões. Compreenda uma coisa. Até numa prova, se você começar pelas difíceis estará cometendo suicídio. Então, saiba enxergar e gabaritar (é muito possível) questões fáceis e médias, com muita velocidade, para sobrar tempo e tirar a diferença nas questões difíceis. O que recomendo com relação a tempo? Que você treine desde já! E como eu faço? Simples! Eu conto a quantidade de questões que tenho para resolver, multiplico por 2 para ter o tempo mínimo de resolução e depois por 3 para saber o tempo máximo, daí, dou a vida pra terminar no tempo mínimo! Exemplo: Tenho 30 questões de Física, multiplico 30 questões por 2 minutos, então, terei 60 minutos (1 hora) para resolver essas questões no mínimo, no máximo, multiplico 30 questões por 3 minutos  e terei 90 minutos (1h30min) para resolver. Então, veja… Se você resolver 30 questões no tempo mínimo, terá economizado 30 minutos, que já é o tempo que você passará tranquilamente as questões para o gabarito, sem pressa, sem erro. Resta lembrar que você pode cronometrar no relógio, ou em aplicativos. Isso tem que virar um vício para você! rs E as questões difíceis? Porra cara, pula! kkkkk Isso te dá espírito de prova. Depois, com o tempo remanescente, você pode resolver as difíceis. Daí, se mesmo assim não conseguir… Você tenta em outra oportunidade! No seu calendário tem que ter tempo extra para essas situações, daí, no tempo que era para tirar algum atraso, você tenta resolver essas questões com mais calma. Mas, o espírito é esse… Lembro no meu primeiro ano de vestibular que meu problema era conteúdo. Depois de um tempo, fui percebendo que meu maior empecilho era o tempo. Todos reclamam do tempo de prova. Se vocês treinarem desde o princípio, metodicamente, vocês terão um tempo excelente no final do ano! Lembrem-se. Nas primeiras fases, ou em provas de múltipla escolha num geral, mais importante que o próprio conteúdo, é a administração do tempo, a sua estratégia e o seu corpo de resolução (corpo de resolução é a experiência nos modelos de questões que você incorporou de tanto resolvê-las, daí, quanto maior seu corpo de resolução, menor seu tempo de ação para solucionar um problema).

Resolver provas antigas te coloca na frente dos “generalistas”…

Quando eu queria uma namorada, eu atirava para todos os lados, por esse motivo nunca consegui uma! Sei que a premissa é péssima… kkkkkkkk Mas, entendam.. Ela é verdadeira. Imagina você querer Medicina, Engenharia, Arquitetura, Direito, Astrofísica, Enfermagem, Letras… Você certamente não faria nada… Porque não saberia onde se centrar. Só teria uma definição concreta, depois de descobrir o que realmente quer. Então, isso também serve para as nossas escolhas de vestibular. Eu não vou ser tolo, prestarei todas as provas possíveis esse ano, e estou resolvendo elas. Mas, obviamente, tenho um foco principal, que é onde eu centro 90% da minha energia e empenho. É no vestibular da Fuvest. Vocês precisam ter um alvo principal. Pra dedicar mais energia e empenho nisso. Porque, é mais fácil passar numa prova que você conhece tudo, do que passar em todas que você não conhece quase nada. É o famoso “é melhor saber muito de pouco, que pouco de muito”. Então, não seja generalista. Faça todas as provas, sim! Resolva elas como simulado, sim! Mas… Tenha um alvo, onde você concentre a maior parte de si, nele! Isso já aumenta muito a sua chance de passar! Lembre do meu fracasso com as mulheres… kkkkkkk Quando eu passar, poderei aplicar o novo método sem me preocupar com o vestibular… rs

Dê-se prêmios, celebre sua vitória diária…

Vejo muita gente bocejando ao estudar, sem a mínima vontade, assistindo vídeos motivacionais e, ainda assim, bocejando eternamente… E pergunto: como seria essa pessoa na medicina? Você precisa se renovar todos os dias. Precisa comemorar, precisa se presentear!! Não adianta estudar roboticamente, como se você fosse um computador e precisasse assimilar todos os climas brasileiros, de que adianta saber todos os climas, se você não conhece as interações com o relevo, com as vegetações, com as correntes de vento, com o regime pluviométrico, com a biodiversidade… Veja! Você não tem que decorar, precisa saber relacionar os conhecimentos e ver que tudo é ciência conectada, dependente, todas elas se interagem. Não vou me alongar, você entendeu. O que queria propor, é o que faço para mim! Quando consigo adiantar conteúdo e sobra tempo, me permito assistir um filme, ver uma série, ficar um pouco mais nas redes sociais. E se estou aqui digitando isso para você, é porque fui premiado. Já que nessa madrugada teria que estudar Brasil Império, porém, como me adiantei, estou com tempo livre. Ou seja, me premiei! Isso pra mim é lazer!! rs  Claro, não é sempre que você vai usar esse tempo livre apenas com lazer, lembra? Se você estiver adiantado… Se não estiver, terá que usá-lo para tirar o atraso. Mas, naturalmente, quando você adiantar algo e conseguir finalizar seu conteúdo programado do dia, sem atraso… Comemore cara! Faça algo muito bom, presenteie-se como se estivesse dando um prêmio pra alguém que você sentiu orgulho, e quis alegrar aquela pessoa! Bom, essa pessoa é você! Então, vibre com suas vitórias diárias.

Exercícios físicos precisam fazer parte do seu plano de estudos…

Quem foi que disse que exercícios não fazem parte do seu plano de estudos? Eles possuem (na minha opinião) a maior influência no seu desempenho de aprendizado. Por que te digo isso? Porque, nesse ano que estou me exercitando regularmente, vejo que meu desempenho é tão grande, que não estou atrasado, não estou em dia, na verdade, estou adiantado! E bem adiantado! Minha previsão de conclusão dos conteúdos era em setembro, mas, mantendo o ritmo que estou, com a saúde mental, conseguirei adiantar para no mínimo Julho e máximo, Agosto. Ou seja, poderei fazer mais revisões que as previstas. Tudo isso por uma simples mudança de hábito. Eu pensava que incluir o tempo do exercício físico iria quebrar meu ritmo de estudos, e tirar o tempo de estudos. Mas, ele fez uma espécie de “autorregulação”, hoje, sou mais rápido nos exercícios, utilizo poucas horas para isso. E tudo porque tenho mais disposição, é como se meu cérebro processasse as informações com mais velocidade. E tem mais! No trem, ao ir, vejo os resumos. Mas, pra voltar, eu leio. E não pego no sono, não fico com dor de cabeça, não fico fatigado, não bocejo… Leio com vigor e muito mais rápido do que lia. Compreendendo as orações lidas com um tempo muito menor do que antes. Eu admito. Eu tinha dificuldade para interpretar leituras complexas, e demorava muito nas minhas leituras, inclusive, ano passado. Em poucos meses já deu pra notar uma evolução bem drástica. Talvez, o que também contribuiu pra isso foi o controle das redes sociais. Só entro quando finalizo minhas atividades. Não precisei (como havia planejado) desativar nada. Num ano de estudos solitários, você precisa manter o contato com os bons amigos, com sua família, com as pessoas. Essa coisa de isolamento total… Cara.. Isso só te destrói aos poucos. Você precisa saber administrar a sua vida, sem fugir das responsabilidades. Precisa de autogestão, de autossuficiência, não pode depender de medidas drásticas, que só mostrarão que você não consegue lidar com os mundos que te cercam…

Aumente a velocidade do vídeo…

Sei que é engraçado o título, mas pra quem estuda sozinho, sabe que a infinidade de vídeos que deverão ser assistidos, às vezes incomoda. E muitas vezes você até tem relativo domínio do conteúdo. Então, uma coisa que vi orientada por um YouTuber, e resolvi incorporar, e hoje pra mim é fundamental, porque otimiza muito meu tempo, é você aumentar a velocidade do player de reprodução. Eu iniciei com velocidade 1.5, hoje, na maioria dos vídeos, consigo compreender tudo na velocidade 2.0! Se quer uma indicação de player (caso tenha as vídeo-aulas baixadas), recomendo o VLC, porque ele é bem prático. No Media Player, não consegui encontrar a configuração de forma bem simples, pra aumentar a velocidade. Sério, gente! Isso foi algo revolucionário pra mim. Muito do que adiantei de conteúdo, também se deve à isso. Não pensem que só porque estou aqui dando recomendações, eu não fui atrás de novidades, eu adoro me atualizar e testar coisas que otimizem meus estudos e meu rendimento. E isso funcionou positivamente. Os cursinhos online e o YouTube dão a opção pra você aumentar a velocidade do Player.

PodCasts podem ajudar na fixação…

Então gente, pra quem leu “resumos esquemáticos” e morre de preguiça de criar, pra quem memoriza melhor por áudio… Vale a pena gravar PodCasts próprios. Daí, o esquema é o mesmo dos resumos. Nas mesmas condições. Precisam ser objetivos, com palavras chaves, com no máximo do máximo, 2 minutos de duração (recomendo 1 minuto). Daí, você ouve os PodCasts das matérias que teve no dia (desde o primeiro conteúdo). O PodCast é mais recomendado para quem se desloca bastante. Ou fica mais de 20 minutos no transporte. Daí, nesse tempo ocioso, você vai estudando a matéria, otimizando seu aprendizado e fortalecendo sinapses e até criando novas! Se você quiser, pode intercalar. Na ida, ouve os podcasts, e na volta, vê os resumos na ficha pautada. O que é estritamente importante você ter ciência, é que se for optar por esse artifício, o associe aos resumos feitos. Grave podcasts da leitura dos seus resumos!!! É bem mais prático. (Só faça isso se achar viável, é optativo, o resumo é necessário).

Músicas para vestibular como complemento dos estudos…

Eu já utilizei muito esse recurso. Inclusive, ainda hoje, ouço músicas de vestibular. Mas, não por precisar fixar determinada matéria e sim porque, infelizmente, acabei me apaixonando por essas músicas!! É como ouvir o hit do ano… Se equipara a ouvir Chico Buarque, pra mim… kkkkkk Amo a música dos fenômenos ondulatórios, lembro dos meus amigos do meu primeiro ano de cursinho, pois ouvia muito ela nessa época… Pra quem quiser, tenho as músicas todas nesse link: Músicas Para Vestibular.

Organização é a simplificação da sua aprovação…

Todos os meus amigos que passaram, até mesmo matérias que leio, sempre vejo bastante frisado o termo: organização. É impossível você ter sucesso nos estudos e no vestibular, se você vai procurar o resumo de Potencial Eletrostático, e você misturou com Funções Inorgânicas, mas lá também tem as folhas de Sintaxe, que estão grampeadas com as anotações de Cônes e Calota Esférica, mas você lembrou que além dessas, devem estar lá as folhas que você perdeu de Urbanização, eis que você perdeu até a vontade de procurar o resumo de Tecidos Vegetais… É, caro.. Tenho certeza que foi desconfortável ler isso… Até porque, desorganização nesse nível, é suicídio. Mas, saiba.. A curto prazo, não acontece. Tudo é fácil de localizar. Mas, a longo prazo.. Meu Deus!! Você não consegue encontrar nada se não for bem organizado! Por isso, eis uma dica que assimilei de um amigo meu no segundo ano de cursinho!! Pastas! Cara… São mágicas. Sabe aquelas pastinhas baratas, que você paga 1 real no mercado? Aquelas coloridas, com alguma transparência… Então. Tenha muitas delas! Olha como eu faço… Exemplo: Física, divido em 3 frentes (F1, F2 e F3). Daí, tenho três pastas. Em cada pasta, deixo um plástico para folhas sulfite, nele, coloco minhas resoluções da frente específica. E no espaço na pasta, deixo minhas folhas de anotações das aulas. Você tem pouco volume de conteúdo, porque dividiu com bastante organização tudo. Como você soube segmentar tudo, não se atrapalhará e terá um aprendizado muito otimizado. Saiba de uma coisa! Você terá muitas pastas. Mas, nunca mais se perderá! Eu uso folhas sulfite, porque tenho mais liberdade para as minhas anotações de aula!! Daí, quando vou montar o resumo, localizo tudo com a maior facilidade. E quando vou estudar algo no serviço ou na casa da minha avó, fica fácil, não carrego muita coisa! Só o conteúdo programado pro dia.

Seja realista no seu cronograma, você não é o “todo poderoso”…

Sim, estou incluso nisso. Você precisa ter um cronograma de estudos bem realista. Sabendo que você pode adoecer, pode atrasar matéria, pode ter mais dificuldade em determinado assunto. Por isso, quando for montar seu cronograma e calendário, leve em consideração tudo isso! Toda a sua humanidade. Porque, você terá um cronograma que quando estiver com um rendimento abaixo, poderá segui-lo sem se auto-mutilar, sem virar um zumbi ou um eterno bocejador. Você precisa ser realista. Se conhecer. Quando for montar o calendário, veja por exemplo “bom, levarei mais tempo em funções, então, darei mais dias; em potenciação consigo finalizar em um dia, então, vou agilizar”. Isso se chama flexibilidade e autoconhecimento. Você não pode jogar as matérias, nos dias, sem levar em consideração essas peculiaridades! Cara.. Só pra Dinâmica, você precisará de um bom tempo pra fechar todo o conteúdo, dominando! Não digo, com conhecimento meia boca, eu me refiro, a domínio! O que te faz gabaritar ou chegar muito perto disso! Então, lembre-se dessas singularidades quando for montar seu cronograma e calendário. O cronograma não pode ser muito remendado, precisa ser objetivo e prático! Eu só estudo três matérias por dia! Por que? Sei que dou conta, mesmo quando estiver num dia ruim. Ou seja. Reconheço minha humanidade! O máximo que vejo como a quantidade pra dar pra render, são quatro matérias por dia, mais que isso, é um quase suicídio! Então, pra solucionar isso, reduza a quantidade de matérias no dia, e aumente a semana. Em vez de estudar de segunda a sexta quatro matérias, estude três matérias por dia, de segunda a sábado. Domingo, faça prova, e depois descanse como um bebê. Se quer fazer mais provas, nos dias extras no seu calendário, quando não quiser descansar ao adiantar conteúdo, use-os com as provas, e use as provas também na revisão! Seja flexível. Tenha jogo de cintura. Seja maleável.

Considerações Finais

Bom, caros. Espero que essas dicas ajudem vocês a otimizar os estudos e agilizar o processo de aprovação! Porque, um ano voa! E se a gente não voar junto dele, não teremos a visão do gavião, tampouco, a precisão do topo de cadeia para caçar, não seremos um Leão. Então, foco gente! Não brinquem com a vida de vocês. Assumam a responsabilidade, administrem a vida de vocês, deem a cara à bater e estejam lá nos momentos difíceis. Vocês viverão um ano difícil com vocês mesmos, mas aprenderão que só vocês podem tornar isso real. Tenham seriedade com o sonho de vocês! Abraços e sucesso!!

Fazer cursinho ou estudar sozinho?

marcela1
Seu futuro só depende dos seus esforços no presente…

Salve, caros! Voltei a criar algumas dicas para vocês se manterem firmes até o final do ano, pensei em criar essa postagem em Janeiro, porém, muita gente já está montando o ambiente de estudos desde já (caso não dê certo esse ano). Tratarei de vários assuntos hoje e tentarei fazer com que tu, caro Leitor, consigas extrair tudo o que há de bom em ti, e afastes quaisquer resquícios das dúvidas que restam, para bem longe! Vamos começar 2016 com o pensamento de que será o nosso ano (caso este não o seja).
Antes, antecipo-lhes que decidi o que fazer caso não dê certo este ano, tentarei uma bolsa num cursinho ou (bem provavelmente) estudarei sozinho e já deixei tudo minuciosamente pronto e planejado para evitar surpresas; não é pessimismo, e, sim, realismo. Pés no chão; sei que há as possibilidades de aprovação este ano, mas, não descarto a reprovação. Não quero dar uma “digressão pessimista” como faria Machado de Assis, interpelando-te sobre o texto, sobre sua incapacidade de compreendê-lo (risos), etc.
Afinal, quem sou eu para me comparar com esse gênio… (risos)²
Mas, chega de delongas… Vamos ao que importa!

Estou indeciso, devo fazer cursinho ou estudar sozinho?

Essa decisão pode ser fundamental para sua ingressão na Medicina, eu, particularmente, até prefiro o estudar sozinho. Não optei por isso nos dois últimos anos por um único motivo: EXATAS. Eu precisava de mais base, de aulas, de plantões de dúvida, de ajuda, de maturidade intelectual para “quebrar” o pensamento de incapacidade que bloqueava meu progresso nessa área fascinante.
O que oriento sobre essa decisão? É simples, porém, saiba que você é singular, precisará refletir e colocar tudo numa balança.  Minha orientação como um vestibulando experiente e que quebrou muito a cara, mas, quer evitar que você faça o mesmo é: se conheça. Você precisa saber se consegue aprender mais sozinho, se dará conta das matérias, se é organizado, se consegue acompanhar todos os conteúdos por conta própria. Se você está no primeiro ano, oriento que faça um ano de cursinho só pra saber como é a rotina, pra encontrar pessoas que buscam sonhos similares, pra conhecer alguns veteranos e observar minuciosamente como é a rotina e o que eles fazem para buscar motivação. Já fui observador, aprendi muito com cada pessoa que passou pela minha vida e foi sucedida. Se você já está calejado, é complicado arriscar, pode ser perigoso iniciar sozinho, mas às vezes é bom arriscar! Você tem experiência, tem base do cursinho, será que compensa ficar nessa “mesmice”? Ou, será que vale a pena enfrentar o medo de arriscar um ano da sua vida sozinho? Decisão difícil? Não! Novamente, você precisa se conhecer. Foi difícil pra mim inserir a possibilidade de estudar sozinho, mas terei muitos benefícios com isso, eis alguns para vocês verem: terei tempo para analisar minuciosamente as obras literárias, não gastarei dinheiro com deslocamento (sobrando, por conseguinte, dinheiro para os vestibulares de São Paulo e alguns de outros Estados), não perderei tempo de deslocamento, não terei intervalo entre as trocas de aula, o tempo será muito bem aplicado, mas tudo depende da sua organização. Eu tinha aproximadamente 6 horas de estudo solitário no cursinho (aplicação de exercícios, leitura, etc). Sem o cursinho, terei pelo menos 15 horas de estudo solitário e ainda conseguirei dormir bem melhor. Fora, que não haverá a pressão do cursinho, todas aquelas pessoas que começam a se desmotivar no final do ano, o estresse, a angústia. Você estará mais confiante, mais preparado. Além, das revisões, geralmente os cursinhos fazem um pouco antes das provas, alguns até mesmo extrapolam e fazem depois de provas importantes. Veja bem! Não estou querendo tirar sua visão de cursinhos, eles ajudam muito, eu posso dizer que fui muito beneficiado pelo ensino deles, mas me sinto extremamente preparado para a independência! Uma hora precisamos caminhar sozinhos, não é que não iremos mais pedir ajuda para alguém, mas, é preciso extrair mais de si, confiar mais em você! Se você está calejado e sabe vários conteúdos, tente caminhar sem o cursinho e aumente as horas de aplicação, resolução de exercícios e vestibulares anteriores. Se você ainda é inexperiente, faça o cursinho no tempo que achar melhor para amadurecer. Não quero obrigar vocês a nada! Tentem colocar os prós e contras numa balança, e, assim que decidirem, façam o melhor! Entrem de cabeça nesse sonho! Eu mesmo, há muita chance de estudar sozinho, mas também posso fazer cursinho (com bolsa). Decidirei isso no final desse mês, mas já deixei meu quarto montado. Olha ele, quem não viu no POST anterior…

IMG_20151213_140001

Ambiente de Estudos para aumentar a Produtividade e algumas Motivações Diárias…

Sem cursinho:

Você pode estudar numa biblioteca se não tiver um espaço reservado em casa, nesse ambiente a motivação aparece só de ver as pessoas lá, estudando. Se for estudar em casa, reserve um cômodo (o que tenha mais isolamento acústico possível), tente organizá-lo com uma mesa (simples ou não, vai do seu gosto), uma cadeira confortável, mantenha os livros organizados, tenha um Roteiro de Estudos, uma  Tabela de Horários e Matérias Diárias, se possível, pinte seu quarto, o meu pintei de amarelo por um simples motivo, segundo estudos de ambientes produtivos de estudo, a cor amarela aumenta sua atenção e cognitividade (capacidade de aprendizagem), é a cor mais recomendada para salas de estudo.
Se for possível, tente evitar que a sala de estudos seja no seu quarto. Por um simples motivo! Quarto tem cama, é o local em que seu cérebro processa que ele deve repousar, tem computador conectado na rede, tem suas distrações, e, você não quer procrastinação, ou quer? Espero que não.
Uma coisa interessante que farei esse ano e recomendo imensamente! No seu cronograma de estudos, tenha reservado diariamente pelo menos 30 minutos no máximo de estímulo motivacional, como isso funciona? Você terá esse tempo (antes de iniciar os estudos) para ler algo que te motive, ver vídeos de motivação com depoimentos de quem passou, imagens de calouros vibrando a aprovação no TROTE, ouvir uma música que te dê muita energia; etc. Tudo o que te coloque pra cima e que não deixe você esquecer qual é seu objetivo! Isso pode enjoar? Não! Você tem que cultivar isso desde o início, pois dessa forma, iniciará seus estudos muito convicto e com as mãos na sua aprovação, sua produtividade aumentará muito! Pois, você estudará motivado, querendo passar e vendo que é possível isso, só depende de você e de mais ninguém! Além de evitar chegar no final do ano com medo, sem confiar em você, ou correr o risco de uma indesejada depressão ou até uma procrastinação, que também te deixará imensamente triste. Isso pode acontecer, mas você pode evitar se mantendo focado diariamente no seu objetivo que é ser aprovado em Medicina! Sei que você conseguirá, só precisa de disciplina e de motivação! “Confie em si mesmo, quem acredita sempre alcança…”.

Com cursinho:

Siga o mesmo exemplo de quem vai tentar Medicina estudando sozinho, claro! Não serão 30 minutos. Estudando no cursinho o tempo é mais precioso. Você deve ter no máximo 15 minutos de Reflexão, Paz.. Nesse tempo você precisa se desconectar do ambiente conturbado do cursinho, veja um vídeo (salve no seu celular) com depoimento de quem passou, ou motivacional específico para quem é Vestibulando de Medicina, leia algo que te motive, veja imagens de calouros vibrando no TROTE, ou uma música que te coloque pra cima, vale conversar com alguém com boa vibração… (eu conversava com as tias da cantina, mulheres sábias! Eu adoro elas!)Após esse tempo precioso, você iniciará seus estudos com muita força, ainda mais no cursinho, é essencial que isso seja feito diariamente, não esqueça disso! É como uma oração, a sua oração.
Quanto ao ambiente de estudos…
Talvez você seja como eu, adore conversar com os amigos, rir, fazer piadas sem graça sobre física, cantadas desnecessárias rs, etc. Isso pode ser perigoso se você não for ponderado! Procure não evitar seus amigos, mas no momento dos estudos, esteja lá de corpo e alma para cumprir a sua missão! ESTUDAR. Para não parecer chato, fale educadamente que se ausentará pra estudar, e marque a conversa para outro horário livre, WhatsApp, etc. Você precisa estar focado! Nem que para isso, você tenha que estudar com fone de ouvido ao som de algo que te tranquilize. Outra coisa… A sala de estudos precisa ser silenciosa, se não for recorra aos fones de ouvido ou protetores auriculares. Se você for chato como eu, reclame com o coordenador do seu cursinho! Você está lá para passar em Medicina, o cursinho é o que mais torce por isso, pois sua aprovação é o Marketing que trará vários alunos! Sim… É o “mercado negro” do cursinho… Mas, é assim que funciona. Você precisa exigir seus direitos como consumidor, para não comprar um marketing furado. É importante extrair o máximo da sala de estudos, geralmente há os plantonistas, tente ser independente, mas se houver dúvida, não hesite em aproveitar de mais esse direito!  Escolha um cursinho que lhe dê essas opções, vá conhecer o local, sente-se na sala de estudos pra ver se está confortável, e outra! Vá no cursinho o quanto antes, eles ainda estão tendo aulas finais, vá enquanto estiver tendo aula pra ver se a sala de estudos é silenciosa e confortável. Você precisa do melhor e nem sempre o melhor é o mais caro, respeite seus limites financeiros. Afinal, se não houver condições, há cursinhos gratuitos (MedEnsina, CUJA, EPUFABC, etc). Além de cursinhos que dão bolsa de até 100% (ETAPA, COC SBC, ANGLO, POLIEDRO, OBJETIVO SP, etc.). Seja um consumidor atento e lembre-se, lá na frente você precisará do retorno da sua aquisição. Escolha o melhor adaptado à suas condições. Isso é possível!

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Bom gente! Fui bem objetivo nessa postagem, mas, deixei LINKS nas palavras-chave, pois há dicas muito completas e detalhadas no Blog sobre isso, só quis modernizar e trazer coisas novas pra facilitar a vida de vocês! Espero que eu esteja contribuindo da melhor forma na vida de vocês, Medicina é uma escolha feita por pessoas nobres, que vão dedicar o resto de suas vidas à estudar para curar ou aliviar a dor do próximo, já que fizemos essa escolha, porque não ser nobre desde já? Passem esse Blog para outros vestibulandos (independente de serem de Medicina), isso pode ajudar muita gente. Recebi várias mensagens de pessoas agradecendo, às vezes você só quer desabafar e se motivar com algumas palavras, mas você consegue tocar na ferida de outra pessoa e aliviá-la. Palavras tem poder de transformação, seja parte da transformação desse mundo, faça algo por alguém. Passe essas mensagens para frente (o BLOG). Não é marketing; antes, minha intenção com o Blog era puramente desabafar, encontrar poucas pessoas como eu para compartilhar nossas angústias e nos motivar à persistir. O projeto cresceu, mas sem nenhuma pretensão. Virou uma família, sei que muita gente lê, sente, mas não comenta nada. O importante é sentir, se o Blog está próximo dos seus 200 mil membros, é porque está ajudando as pessoas, por esse motivo, não pararei jamais de publicar. Mesmo quando for aprovado, nossa família continuará viva, cada vez mais forte e com mais motivos para vibrar e lutar por uma vaga na Medicina do Brasil. Estamos juntos, firmes e vivos. Somos uma legião, somos vida!
Abraços, façam bom proveito de cada palavra.

Como andam os estudos?

2015-03-20 00.23.21
Salve, caros!! Perdoem pelo tempo sem acessar e sem escrever, o Blog está repleto de informações, conteúdos e motivações, mas é chato ficar sem publicar nada por muito tempo…
Está tudo muito, como posso dizer… MARAVILHOSO!!! Cheguei a ter alguns momentos difíceis no início do cursinho, e no decorrer deste, sei que terei futuros problemas, mas todo desfecho depende da forma que encaramos nossos momentos difíceis. Lembro-me de alguns dias, sozinho na sala de estudos, a noite… Como passei por alguns dias difíceis até me readaptar. Ainda tem aqueles exercícios que você não consegue responder e fica muito chateado por isso, porém, o negócio é ser maleável! Nunca desista de um exercício, se você não estiver bem, pare de estudar aquilo, tente outra disciplina que te anime – sim, existe disciplina que nos anima – depois, no outro dia ou em outro horário, tente resolvê-lo novamente, você notará que se não chegar no resultado, pelo menos entenderá o raciocínio, já é meio caminho andado, depois descanse um pouco, quando tentar novamente, com calma e com o “pré-conhecimento” deste, você obterá êxito! Outra coisa, meus caros! Comecem a perceber suas dificuldades e não virem as costas para estas, mesmo que seja uma simples razão fracionária, cálculo algébrico, equação, leis de ohm, não importa o conteúdo! Trabalhe insistentemente isso, no mesmo esquema dos exercícios, de forma maleável.
Uma coisa interessante para sua produtividade, sei que muitos devem usar isso; em algum momento você terá que fechar a matéria, especialmente quando você finaliza os exercícios desta, sempre é bom resolver exercícios com frequência, acostumar-se ao ato de executá-los, tudo é questão de hábito, a dica que recomendo é: Não aceite fechar a matéria com menos de 80% de acertos, não digo apenas a porcentagem para se sentir bem, se você errar mais que isso, faça outras disciplinas (DO DIA) depois, naquele fim de semana morto! Para! Sempre sobra um fim de semana morto, não vem com essa que nunca há tempo! (risos) Enfim, neste fim de semana referido, estude de forma aprofundada essa matéria, e, resolva novamente, até obter um resultado satisfatório (à partir de 80%). Não minta para você! Não cometa essa atrocidade contra si para sentir-se com a “consciência limpa” por ter feito sua parte, seja sincero consigo, admita suas imperfeições e tenha planos de ação para estas!
No início, por perder bons amigos (aprovados ou não) me senti muito solitário no cursinho, sempre sozinho, apesar de ter feito poucas amizades inicialmente, eu tinha um amigo próximo que fez cursinho ano passado comigo, daí, ele foi aprovado, estava numa lista de espera, eu tinha poucos amigos do ano passado, fui fazendo novas amizades, mas sempre me via sentando na primeira fileira de frente para os professores, de vez em quando um ou outro falava comigo, uma conversa de relance com alguém, mas nada que firmasse uma amizade naquele momento, eu estava bem isolado, talvez quem não se permitia ter amigos era eu, pois era muito apegado aos amigos antigos, tenho uma grande amiga e fiquei muito feliz por ela estar no cursinho, ela também quer Medicina, mas está em outra sala e vejo ela sempre.
Hoje estou muito feliz, fiz grandes amigos, consegui ser mais “extrovertido”, sou muito difícil de fazer amizades facilmente, mas agora tudo está bem, amigos que me apoiam, conversam comigo, participam de exercícios, contribuem com o seu melhor. Tem um que quer fazer ITA, nossa, o cara é muito bom, eu via ele no cursinho ano passado, mas nunca havia conversado com ele. Sempre resolvemos exercícios de FÍSICA “emocionados”, sim! Acredite, adoramos as Exatas, fazemos vários exercícios e sempre que tem aquele pesado, nos ajudamos. Também tenho amigos de outros horários que ficam o dia inteiro naquele cursinho, ralando, se ajudando, eles são demais!
É muito bom ter amizade com pessoas que tenham objetivos grandes, tais como o seu! É muito legal ter visões variadas e compartilhar conhecimento, ajudando e sendo ajudado. Algumas pessoas do ano passado e outras deste se inspiram no meu esforço – eles disseram isso para mim -, e vêm conversar, perguntar qual meu curso, pedir ajuda, dicas, etc… Vejo que se ficasse retraído eu tenderia a solidão, mesmo tentando e atingindo meu objetivo, não seria como passar e ver meus amigos comemorando comigo e ficar feliz pelo triunfo deles, eu adoro acompanhar trajetórias de sucesso, observar o dia pós dia de quem “rala” o ano inteiro e é aprovado, assim como eu serei. Escolhemos a MEDICINA, ou se fomos escolhidos por ela, certamente é porque gostamos de pessoas! Só peço à você, Leitor, não isole-se! Não se proíba de fazer amizades, nossa vida sem ter o contato com a vida humana não é nada! Não pense que só porque você quer Medicina, o curso mais temido pelos pré-vestibulandos, quando você diz seu curso o pessoal já fala “Vixe”, “Logo Medicina”, você não tem que seguir os conhecidos “clichês” que vemos, não crie um personagem, só faça seu melhor e vibre com suas conquistas sendo você mesmo! Todos que estão lá têm um objetivo, o seu não é melhor que o deles, mas ambos possuem uma importância significativa para sociedade, especialmente se você gostar de pessoas!
Eu estava com saudade dessa liberdade para escrever, conversar com vocês, contar como meus dias estão sendo gloriosos, e, por conseguinte, compartilhar uma vivência, com uma pergunta em aberto à vocês, sim! Porque o título é bem intuitivo: “Como andam os estudos?”. Quero saber de vocês, espero que me respondam! O Blog é parte do nosso diálogo.
Agradeço à todos, talvez eu demore para postar, mas saibam! Sempre estou por aqui, e outra coisa, não deixem de cultivar a esperança de vocês! Esse momento é bem monótono, muitos exercícios, organização, simulados, ansiedade, tristeza, (percebeu a gradação?). Lembrem-se, vocês estão batalhando por um objetivo, o dever de prolongar a vida do outro, eis uma frase, futuros Médicos: “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”. – Carl Jung.

Bons estudos, muito carinho e muita fé nessa batalha! Estamos juntos nessa.

ESTUDANDO NO CURSINHO

marcela1

Olá meus caros, demorei alguns dias para criar essa postagem, entretanto, não poderia passar em branco e deixar de criar essa publicação para todos que farão cursinho, estou pensando muito nos alunos que farão pela primeira vez, ou que não conseguiram um bom desempenho e rendimento, se puderem aproveitar o máximo essa postagem, garanto à vocês! Terão um desempenho tão melhor quanto o que eu tive em pouco tempo. O intuito dessa postagem fixa é orientar os Vestibulandos de Medicina à conseguirem aproveitar muito bem o ambiente que o cursinho pode oferecer e todo esse aproveitamento transformar-se em resultados. Sou muito ambicioso com relação à resultados, sei que ambição é algo ruim, desde que seja para fins errados, mas sem um pouco de ambição e audácia, jamais conseguiremos alcançar a lista de aprovados.

Sem mais delongas (já ficou clichê essa frase – risos)…. Vamos lá…

DICA 1 – ESCOLHA DO CURSINHO

Essa dica nem deveria estar aqui, porém, muita gente escolhe cursinho pelo valor achando que isso faz um cursinho ser bom. Calma aí pessoal, sei que é chato alertar, mas quem faz o cursinho é a sua vontade de aprender, se você quer aprender, qualquer cursinho é bom – com algumas exceções, mas se quer apenas “inserir seu dinheiro” num banco sem retorno, qualquer um funciona. Não citarei todos os cursinhos, mas direi os principais, dos quais tenho referências.
Se você tem dinheiro para investir, você tem algumas opções: Poliedro, Etapa, Hexag, Anglo. Todos são excelentes, muitos outros também são, mas irei apenas dar as características que você deve explorar muito bem, esses cursinhos que referi possuem, mas não apenas eles, muitos outros têm.
Se você quer economizar, mas quer um cursinho referência e que eu mesmo faço, recomendo muito, faça Objetivo, eles têm tradição, muitas aprovações em maravilhosas universidades públicas e privadas, e o melhor, você não gasta tanto, tem preços acessíveis, cursos específicos para Medicina, etc. Os outros cursinhos que eu disse antes possuem bolsas, este também.
Se você não tem dinheiro para pagar cursinho, vários cursinhos gratuitos possuem bolsa por seleção em prova e socioeconômica, mas darei uma referência: Cursinho MedEnsina. Tenho ótimas recomendações.
Desculpem as propagandas, não queria deixá-los na mão, mas lembrem-se, muitos cursinhos no Brasil são perfeitos para o que você busca, ser aprovado. Mas querem sinceridade? Vocês só precisam procurar algumas características que o cursinho “X” independente do nome, deve possuir, são elas:

• CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS DO CURSINHO QUE VOCÊ DEVE FAZER:

Lembrem-se, independente do cursinho, vocês devem conhecê-lo e ter exigência de um consumidor que quer o melhor para si, devem buscar informações com ex-alunos em comunidades ou pessoalmente, e, fundamentalmente, conhecer o local e as instalações. O cursinho ideal deve ter proximidade, principalmente com os alunos de Medicina, no meu cursinho eu conheço até o coordenador e converso com ele, para vocês terem ideia da proximidade. Além de proximidade, deve ter também uma sala de estudos apropriada, ventilada, com poucos alunos, ou se tiver muitos, que sejam rigorosos com a manutenção do silêncio, se possível com divisórias nas mesas (isolamento acústico), para aumentar a concentração. A monitoria é importante, deve ser constante, especialmente de exatas. Muitas dúvidas podem surgir e  ter um estagiário ou professor para saná-las é fundamental, mas não contente-se com isso, porque o importante é ter a monitoria, porém, devem ser vários monitores, o suficiente para você não ter que ficar cercado de curiosos e não conseguir perguntar, avalie bem isso.
Refeitório, veja se possui um bom refeitório com alimentos saudáveis e em conta, se não tiver condições de comprar, veja se tem microondas e geladeira, deixe seu alimento na refrigeração, depois retorne, coloque-o no microondas, daí alimente-se bem para poder arrebentar nos exercícios.
Essa é a mais importante: SIMULADO: Se possível, peça para ver algum exemplar dos simulados deles, sinceramente! Essa dica é uma das suas chaves para passar, o cursinho deve pegar pesado nos simulados e ter vários de múltipla escolha, discursivos, abertos e o seu papel como Vestibulando de Medicina, é fazer o máximo para não perder nenhum deles! Faça-os com audácia e maturidade, como se fosse a prova, treine suas estratégias e não deixe de ver seus erros, eu canso de repetir isso, seus erros são seus indicadores de reforço, trabalhe-os desde já.
Sobre professores, acho que nem devo comentar. Dificilmente um bom cursinho investe em maus profissionais e um bom cursinho faz periodicamente questionários para os alunos responderem sobre os professores, se estão satisfeitos, o que pode melhorar, coisas do tipo, se o professor tiver muitas reclamações ele perde seu posto.
Aulas de Redação, veja se o cursinho que você quer tem, isso é muito importante, nem devo comentar que a nota da redação salva vidas e na maioria das provas tem o peso de uma prova. Ou seja, você faz uma prova de múltipla escolha e a Redação é sua segunda prova, uma discursiva, então faça todas as redações que puder!
Ciclo crítico literário, pode ter outro nome na variação dos cursinhos, é óbvio, seria interessante ler a obra, mas se vocês tiverem a análise completa e comentada por professores que conhecem como ninguém o que dizem, vocês poderão até gabaritar, mas  recomendo que tentem ler as obras pelo menos nas férias, as segundas fases estão bem específicas e cobrando explicações e citações de trechos, seria importante saber citá-los.
Reforço de exatas, muitos não possuem, mas os bons possuem. Ou são no formato de aulas específicas, ou de cursinhos especiais, exemplo: Reforço para Medicina, Cursinho Especial de Exatas, etc.
Recursos audiovisuais, nem devo comentar. É fundamental ter esses recursos, pois nem sempre a lousa é a melhor ferramenta, e os professores não são desenhistas, nada como ver a foto do “Ancylostoma duodenale” quando estiver vendo aula de verminoses causadas por nematódeos, ou qualquer aula que necessite de imagens ou vídeos para aprofundar o assunto, fora que ter uma sala cheia no início do cursinho, sem microfone, fica difícil! No início todos estão eufóricos, mas na metade do cursinho até o final deste, a sala fica vazia, daí dá pra você conversar e pedir dicas mais específicas para os professores. É, as pessoas desistem, mas você não desiste, e eu sei disso, aliás, você está aqui procurando melhorar, não é?
Material entregue no prazo e professores que não atrasam tudo, procure saber disso com ex-alunos, o cursinho nunca dirá isso para você, se o cursinho atrasar essas coisas, fuja dele, é uma ordem! (risos)
Seriedade com alunos que querem aprender, procure saber se o cursinho é rigoroso com “baderneiros”, no cursinho que eu fiz – sem querer influenciá-lo, expulsavam os alunos baderneiros após punição verbal, deve haver um tipo de “contrato”, ou impresso – de preferência, ou verbal, entre o coordenador e os alunos, isso é fundamental para manter a ordem e ajudá-lo é claro, seu CDF (risos). Hoje estou engraçado… (mais risos)
Existem outras coisas que os cursinhos fazem, mantê-los avisados sobre datas, palestras, psicólogo, passeios nas universidades, etc. Deve ter isso também, mas ao meu ver, o fundamental e que te dará suporte para você ser aprovado foi comentado. Avalie profundamente essas alternativas que passei, vários cursinhos dos mais baratos aos caríssimos, possuem essas mesmas características, seja chato, faça seu papel de consumidor e aproveite tudo o que é seu e está em seu contrato. Essa dica tinha que ser longa, desculpem, mas seu futuro começa aqui.

DICA 2 – APROVEITANDO AS AULAS

Seja muito atendo às aulas, elas são fundamentais, seja ativo, faça anotações, se houverem questionamentos, não exite em fazê-los, vá acompanhando o raciocínio do professor mentalmente, imaginando as situações, anotando da sua forma, facilite as coisas para você! É bom saber resolver exercícios como os professores, mas isso é fácil para você? Pense nisso, se questione sempre, eu sempre aprendi a resolver da mesma forma que os professores, mas desenvolvi minha própria forma de resolução e trabalhei bastante para conseguir deduzir as mesmas coisas sem “gravar fórmulas”, isso não ajuda em nada, é óbvio, você tem que saber algumas fórmulas, mas a melhor forma de fixá-las é aplicando nos exercícios e fazendo sempre as fórmulas que você pode usar, obviamente, seria interessante você brincar com essas coisas, desmontá-las e ver de onde vieram e tentar desenvolvê-las sozinho, sem auxílio de professores. Atente-se à explicação dos professores e veja o que você poderia fazer para melhorar as resoluções que eles fazem, sempre pense em como você daria a resposta, torne-se independente do pensamento à execução, seja uma cabeça pensante, não deixe os outros pensarem por você, tenha postura em sala, encare os professores sem medo, olhe para eles e tente absorver o máximo possível da aula, demonstre interesse e não falte, se tiver que faltar, vá atrás da aula perdida, algumas turmas podem ter a aula que você perdeu, não custa ir atrás, perguntar, mas se puder, não falte por nada e não mate aula. Depois das aulas resolva exercícios de uma forma inteligente, que especificarei na próxima dica.

DICA 3 – AULA DADA – AULA ESTUDADA

Muita gente deu essa dica para você em sua vida como estudante, mas você seguiu-a de forma adequada? Aliás, você seguiu? Uma coisa importante e que pode fazer você procrastinar se não tomar cuidado, vai chegar um momento que a matéria parece virar uma bola de neve, mas nesse momento, você tem que ter maturidade e saber priorizar as coisas.
Essa dica é fundamental para seu desempenho sem grandes sacrifícios, é algo simples, não precisa montar uma tabela de matérias, se você teve aulas de (Biologia, Português, Matemática, Física e História), para quê resolver todos os exercícios da apostila de todas as disciplinas, se você domina a maioria das matérias, faça diferente. As apostilas costumam vir com vários exercícios, quando a coisa começar a ficar difícil de manter o mesmo ritmo, porque em algum momento isso vai acontecer, faça alguns exercícios de fixação, poucos, só pra você ter o contato com questões sobre o que viu. Assim você terá mais tempo para as matérias que perturbam sua vida, fará mais questões da tão temida, porém maravilhosa, Física, etc. Outra coisa, nada de ver Biologia no dia, e estudar Física, siga as aulas do dia, se estuda a noite, durma bem e cedinho resolva os exercícios da aula que viu.
Não precisa se desesperar fazendo milhões de exercícios, você aprenderá mesmo as disciplinas quebrando a cabeça e pensando muito nas questões que irá fazer, elas são importantes, mas não deixe de fazer provas por conta própria das instituições que prestará vestibular, em algum momento você terá que conhecer a prova que prestará, pra quê surpresas, não é? Conheça as provas e veja a incidência delas, assim, você saberá quais conteúdos priorizar conforme o que foi cobrado nas provas antigas do Vestibular que você prestará. Se precisar, releia a teoria, mas quer saber? Não compensa perder tempo com muita teoria, você aprenderá aplicando, talvez matérias mais conteudistas como história, geografia e literatura você tenha que ler, e terá, claro. Mas até nelas você só consegue aprender para não esquecer, se transpirar muito nos exercícios. Não tem jeito, o negócio é ralar nas questões.

DICA 4 – AMIZADES CERTAS

Calma, eu não quero manipular suas amizades, mas você terá vários caminhos diferentes se não souber moldá-las, um destes, pode ser a reprovação, e eu sei que você não quer ouvir falar nesse termo. Quem lê pensa que a amizade é por interesse, mas sabe que é? Vou explicar melhor essa relação de reciprocidade. As pessoas que você faz amizade têm algo em comum com você, se você gosta muito de estudar, terá amigos que estudam bastante, ou se você gosta muito de estudar, mas queria se libertar um pouco, até tem amigos mais liberais que gostam de sair, mas você se sente inseguro e pensa que não está dando atenção aos estudos. Muita calma, as amizades podem acontecer e eu não ditarei nada, mas conheça pessoas que trazem inspiração para você. Vou dar meu exemplo: Fiz muitas amizades, não fiquei amuado, sem amigos e me diverti com eles. Mas todos eles tinham algo em comum, independente das profissões, a vontade imensa de passar e vencer na vida! Nenhum deles era largado, e não queria “nada com nada”, o comum que digo é isso. Meus amigos, os melhores, queriam Medicina, Engenharia, Direito, Biomedicina… Os da área de exatas me ajudaram nos exercícios que tinha dúvida quando não havia plantonista, e eu ajudava-os com Biologia, História, etc. Eles foram grandes amigos que levarei para vida e tenho o lugar de cada um deles no meu coração, não existe relação saudável sem reciprocidade, a vida é uma constante troca de valores, por isso, saber escolher bem os valores que você quer ter, ajuda você à doar seus valores e os recebidos, tudo vira uma “bola de neve do bem”, não existe sucesso isolado, somos uma fusão de inspiração alheia, logo, tire o “clichê” da sua mente de que você tem que ser isolado e está em guerra contra todos, se tiver de estar em gerra, que seja contra você, enfrente-se, só você pode causar sua reprovação, mais ninguém. Suas escolhas, trazem suas consequências. Isso deve estar claro em sua consciência antes de começar a enfrentar-se.

DICA 5 – ENSINANDO E APRENDENDO

Lembra da reciprocidade? Então, parece que nada dá tempo no cursinho, mas acredite! Se você administrar bem seu tempo e sua produtividade, você terá tempo de sobra, não estude de forma monótona e nem queira ser o exemplo do cursinho, estude para você, mas compartilhe seu conhecimento com outras pessoas e receba conhecimento de onde menos espera! Eu tive um grande amigo no cursinho, ele foi para segunda fase da  Fuvest, e certamente irá passar, ele tinha muita dificuldade de se socializar, quer história, mas teve uma pontuação excelente. Ele ficava triste porque não aprendia Biologia e Física, e eu amava naquela altura essas matérias, conversávamos muito na sala de estudos, quando estava vazia – claro, eu praticava todos os exercícios de genética que ele tinha mais dificuldade, notava que ele ficava chateado às vezes, porque não acompanhava Biologia e Física e até faltava em algumas aulas, depois começou a frequentar muito e se interessar, a gente debatia muitos assuntos de história, redação, etc. Ele me corrigiu bastante nessas disciplinas e me deu argumentos, trocamos vários, o cuidado que tive em não errar o que eu explicava me ensinou, viu? Reciprocidade. Então, quando ele viu que passou para segunda fase, bem acima do corte dele, veio e me agradeceu, eu sempre via quando a gente terminava os estudos, completamente produtivos, ambos, estávamos satisfeitos e felizes porque produzimos sem pressão e quando víamos, tínhamos resolvido todos os exercícios das disciplinas do dia. Não precisa ser sempre, mas é bom ajudar e ter a ajuda de volta. Se você não consegue, não vou te obrigar, mas ensinar alguém e ser ensinado, além de gratificante e muito motivacional pra seguir em frente, faz você aprender muita coisa que não aprenderia sozinho, você cresce como pessoa, faz você pensar e “driblar” os obstáculos, você tem que ser preciso pra ensinar e dominar o assunto, logo, aprende ensinando, todos se ajudavam isso era perfeito, lembra das amizades certas? São essas. Isso só te motiva e faz seu ano ser maravilhoso, eu não passei esse ano, ainda tenho resultados, mas digo com toda a convicção, eu aprendi muito e superei minhas expectativas, sou um gigante comparado comigo há poucos anos, lembrando que presto há 4 anos. Não seja egoísta, ninguém consegue abrir seu crânio e roubar seu conhecimento, mas ambos, conseguem dialogar, afrontar ideias e chegar à raciocínios iguais, de formas diferentes. Você terá visões diferentes, portanto, diferentes formas de resolver um exercício.

DICA 6 – SIMULADOS

Os simulados fazem muitas pessoas desistirem, ou começarem a se desmotivar. Lembre-se, são feitos pra te destruir (risos), não leve a sério, mas eles deixam você se sentindo um lixo, os primeiros até são mais leves, mas conforme passa o tempo, você é destruído psicologicamente se não aprender a se controlar, mas é pra ser assim, estão te preparando para ser o melhor, e você será, pense nos soldados de Esparta, uma quantidade mínima fazia estragos em grandes grupos de soldados rivais, o número não importa, o preparo sim! Por isso, nem queira se assustar se um dia a concorrência por vaga for para 1000 candidatos/vaga, a mídia ajuda esse número à se ampliar, mas pouquíssimos estarão preparados como você, esses são os que você deve tomar mais cuidado e trabalhar para chegar no seu apogeu, conservando sua saúde, pensando em todos seus eixos cognitivos, tudo conta! Você vai melhorando lentamente, e chegará a comemorar os aumentos curtos de 3 questões a mais, com os simulados cada vez mais difíceis, isso representa melhora, acredite, toda pequena melhora deve ser celebrada com festa interna, digo, alegria e cumplicidade. As técnicas, estratégias e seu “jeitão” de fazer prova, dependem desses simulados, então, devem ter vários, nos primeiros você vai ter o primeiro contato, conhecer, treinar precárias estratégias, mas conforme vão avançando, você vai virando uma “máquina de fazer provas”. Normalmente, não terá os mais fabulosos resultados, e nem deve pensar em “status”, não estamos na escola, estamos falando de rendimento. Conforme você for vendo, seu tempo melhora, sua percepção de nível também, seu início é proveitoso, acabando com tudo o que você conhece, tudo melhora, você vira um monstro, mas para isso deve fazer, se possível, todos os simulados, e lidar com o sentimento de se sentir um lixo em vários deles, mas isso é pra você aprender a apanhar, levantar com ódio das provas, trabalhar os erros, e planejar estratégias mais eficazes para as próximas. Você não saberá tudo, por esse motivo, simulados treinam seu “jogo de cintura”, para saber lidar em quaisquer situações, sejam estas favoráveis ou completamente desfavoráveis, você será um “exterminador do futuro” nas provas. Aproveite e leve a sério, nada de preguiça, viva como se fosse um dia de prova, faça tudo o que fará no grande dia. O dia da prova real será igual um simulado para você seu gabaritador! Lembre-se de ficar alerta e fazer todos os simulados abertos que surgirem, sejam do seu cursinho ou de outros, conheça os outros vestibulandos testando-se contra eles, afinal, querem Medicina, você estará conhecendo o nível deles antes da prova, essa é sua chance de melhorar muito!

DICA 7 – CONTROLE EMOCIONAL

No cursinho os sentimentos são bem intensos, muitas pessoas focadas e passando as mesmas angústias podem sobrecarregar seu emocional, aliás, você conhecerá pessoas melhores que você, isso pode te deixar nervoso e inseguro, mas calma. O vestibular é decidido em detalhes, conheci gênios, verdadeiros crânios, mas tremiam na base no dia da prova, ou acabavam com suas energias mentais de tanto estudar 24 horas por dia e não descansarem de forma apropriada para as provas. Tudo é relativo, não é apenas o fator “conhecimento” que decide a aprovação, ele é apenas uma parte do processo. Controle-se com diálogos confortáveis com sua família e amigos, converse com pessoas que foram aprovadas, leia depoimentos, preste muita atenção no que eles diziam com relação à preparação e ao emocional,  tem gente que nunca pensou que pudesse passar, hoje já fazem planos acadêmicos, planejam pesquisas, hospitais, ações voluntárias, etc. Pense além, você pode e deve usar tudo para provar isso à si.
Quando se autoconhecer – de verdade, souber seus limites, suas vantagens, e que é capaz como várias pessoas conseguiram, estará muito perto de realizar o sonho. Eu me sinto assim, além de me sentir preparado mas com alguns reparos à fazer, sinto que estou pronto, me conheço, sei me controlar nos insucessos, eu não sou um gênio, mas aprendi o “jogo de cintura”, imaginem como eu era inseguro na época em que não sabia fazer uma simples regra de três. Hoje faço cálculos avançadíssimos, dos quais, eu achava coisa de graduação e só resmungava sem mover um músculo e evitando o pensamento. Hoje vejo que só bastava eu querer aprender e perder o medo de querer aprender, enfrentar e aceitar os desafios. Vocês podem! E conseguirão.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Bom, ouçam com todo vigor os exemplos que os professores dão, dicas preciosas de quem convive com o sucesso dos aprovados, de quem observa e absorve exemplos comportamentais de alunos de sucesso. Você é um aluno de sucesso, sempre digo isso, é raro alguém vir e perder tempo num texto tão grande e tão “retardatário”, mas eu preciso dar exemplos e escrever muito descritivamente, pois vocês têm que sentir as palavras, imaginarem-se como personagens principais, estou longe de ter a sensibilidade de um gênio como Chico Buarque, mas vocês podem e devem sentir essas palavras e agir com elas, absorver é uma parte boa, executar é a melhor, isso mostra que vocês estão vivos e vivem seus sonhos de olhos abertos, não enquanto dormem, os resultados podem demorar, mas encherão vocês de alegria e vitalidade para novos desafios, vocês vão querer novidades, não ficarão com medo de não aprender um conteúdo novo, necessitarão, pois dominarão todos os outros. Lembrem-se, o rendimento depende exclusivamente de vocês, um bom cursinho, excelente material, convívio em clímax com funcionários, alunos e professores são uma parte da sua vantagem, mas a maior delas está dentro de você. Quando você quer, podem haver dificuldades financeiras, psicológicas, mas a “vozinha” não sua vó (risos), a pequena voz dentro de você, vai gritando abafada e um pouco contida, vai ficando cada vez mais forte, e ela grita tão alto principalmente quando você pensa em desistir – se esse é seu sonho, essa força-motriz, guia-o cegamente ao caminho da vitória, e ela será tão saborosa, que você influenciará outras pessoas e terá a cumplicidade e a vontade de ajudar outros vestibulandos como você fora um dia, assim o ciclo do sucesso e da ajuda gira, fazendo um mundo melhor, sem “pseudo altruísmo”, apenas com alguém que venceu e quer ver novos sorrisos de pessoas que merecem e como você, salvarão a Medicina, pois ela precisa de nós. Somos a mudança, a diferença e a justiça. Espero que tenha ajudado, poupei algumas dicas desnecessárias, pois são inatas e se desenvolverão conforme seu preparo, grande abraço leitor, se não está inscrito no blog não espere, cadastre seu E-mail, torço por você, venceremos e ainda terei seu depoimento de aprovado! Abraços Futuros Médicos.