Você sente que está lutando o suficiente?

lZvxeViXD5rdQYcRJEVo00XFMkH
Imagem da série “The Good Doctor”, recomendo imensamente para quem busca motivação em dias difíceis, leia os motivos para assistir essa série… (risos)

Salve, caros! Tudo bem?
Não se assustem com a pergunta aparentemente intimidatória. É um questionamento que sempre me fiz e que agora faço à vocês. E aí? Vocês sentem que estão se lutando o suficiente?

É um erro comum responder essa questão por uma análise imediata, baseada no que fizemos até aqui e visando apenas o retrospecto de 2018. Todavia, muitos esquecem de analisar o que foi caminhado desde o momento em que dissemos para nós com toda a convicção que nos fez escolher essa profissão: “vou estudar para passar em medicina!”
No meu caso, considero que tudo o que sei até agora, seja no aspecto teórico ou na experiência pessoal, é fruto do momento em que eu disse com convicção que seria médico. Antes eu até cogitava fracamente a possibilidade de querer incorporar a profissão mais disputada desse país. Só que no momento em que eu assumi isso sinceramente para mim, o caminho ficou mais evidente e o sofrimento até o momento da aprovação, é compensado pelo que será essa trilha que eu quero seguir até a minha expiração.
Não é apenas vocação, não é uma “benção” que iluminou minha vida e me fez querer medicina. Acho que foi muito mais por minha aptidão pelas biológicas do que por acaso, mesmo tendo algumas coincidências com a tal “brincadeira” do destino.
Só posso dizer que medicina é a única profissão que me faz perder o fôlego e me imaginar a vida inteira fazendo isso, tendo o pagamento afetivo, o sucesso da realização pessoal, as questões financeiras, a superação das minhas dificuldades como indivíduo e todo o complexo que é viver a medicina. Em todas as suas nuances. Sem hipocrisia, pois temos vários motivos para nos tornarmos médicos, não apenas um, mas sim, vários, quem diz o contrário não está sendo inteiramente sincero aqui ou consigo. E tenho plena consciência de que será difícil na graduação (talvez pior que o vestibular, ou igual em alguns momentos), tenho alguns amigos que me contam coisas que fazem o vestibular se tornar um “nada” perto do relatado, mas vale a pena passar por essas situações difíceis, quando se está respirando o que você sempre sonhou ser.

Mas… Voltando ao cerne da questão, sem tangenciar…!

Eu estou fazendo o meu melhor? Eu sinto que estou lutando suficientemente para passar em medicina?

Minha resposta é: sim!
Todos esses anos lutando contra diversos empecilhos, no final, eu sempre consigo me empenhar no máximo que posso suportar para cada ano. Esse ano tenho mais condições favoráveis, mas não quer dizer que por esse motivo já devo sair comemorando a vitória antecipadamente. É incrível dizer isso, mas já cometi esse erro – num ano não tão distante -. E não foi nada aprazível, tive uma sensação horrível. Contudo, não foi mais horrível que a necessidade que eu sentia em justificar as coisas da minha vida para as pessoas.
É inútil quando você quer justificar tudo o que não funcionou no que considerava “o seu ano” para os outros, quando na verdade, quem precisa de respostas é você, que anda cheio de questões e precisando recolher os cacos para seguir em frente de forma assertiva.
Esse ano tive boas provas de que a probabilidade de aprovação é real (conversei sobre isso com um amigo que se sente na mesma situação), se o provável se confirmar, ao ser aprovado, direi como foram os dias que antecederam o maravilhoso nome na lista, obviamente, farei um texto gigantesco da minha aprovação no blog, com muita coisa, minhas notas nesses anos, minha evolução e o que fiz exatamente em cada ano pra ir melhorando. No entanto, enquanto isso faz parte apenas do plano ideológico e das minhas projeções imaginativas, prefiro usar esse otimismo realista como impulso para continuar obtendo resultados.
Posso apenas dizer que mudei muita coisa em relação ao que estava derrubando meu rendimento. E isso me deixa leve. Só que dar certo ou não… É questão de probabilidade. Espero que o meu empenho e a matemática me ajudem, porque contar com a “sorte”, nunca funcionou para mim (risos). Construir solidez é algo bem difícil nessa vida de vestibulando. Mas, pode ser trabalhado com uma rotina bem definida e que respeite a sua humanidade.

Considerações finais

Espero que o ano esteja proveitoso para vocês e que durante as crises existenciais – com certeza você já tiveram várias, assim como eu (risos) – vocês tenham lembrado do que eu disse numa parte perdida no texto, que a aprovação de vocês não depende desse ano, ela começou a se aproximar no exato momento em que foram sinceros sobre o que desejavam, sem abrir leque para “se não conseguir, vou cursar isso”, honestidade é a melhor forma de tirar a pior de todas as algemas na vida de quem quer a aprovação: a algema da indefinição. Existem pessoas que conseguem fazer um plano “B” e depois alcançarem o plano “A” sem sequer ter findado o plano “B” ? Sim. Mas, não se baseie pela exceção. Sei que é duro dizer isso. Porém, é melhor ficar mais um ano tentando em vez de fazer outra coisa e esquecer muito do que você aprendeu até certo ponto como vestibulando. Será bem mais difícil e desmotivador retomar. Não digo impossível. Mas, pode levar mais tempo e exigir mais paciência.
Com certeza você já ouviu um famoso clichê que diz que é mais fácil chegar a algum lugar quando você sabe que lugar é esse, não é? Pois é… Mais uma da série de clichês que dizem a verdade. Isso é sabedoria popular. Sempre é bom considerar essas coisas, porque muita gente viveu esses impasses para relatar suas experiências e isso se propagar. Existe um pondo de convergência nisso tudo. Obviamente, você deve filtrar racionalmente o que for te ajudar. Entretanto, consideração é algo lúcido. Não é aceitação… É apenas alerta. Aquela luz de “caramba, muita gente que conseguiu passar disse que fez isso, devo considerar!”
Sem me alongar muito, é isso. Espero que vocês mantenham a rotina bem organizada, respeitando e reconhecendo suas limitações humanas. E comemorando por cada vitória diária. Premiem-se pelo dia estudado. Vibrem pelas questões que não acertavam antes, e que hoje conseguem fazer com bastante confiança. Era um ponto fraco que se tornou uma arma letal para questões de vestibular. É o diferencial de vocês. Valorizem cada momento e não fiquem presos num cubo antissocial. Não abandonem as pessoas. Um amigo meu que iniciou medicina disse algo extremamente forte e que me deixou pensativo. Ele disse que um aluno de uma turma que estava se formando falou que algumas pessoas de sua turma estavam desnorteadas com o término da faculdade, porque elas não desenvolveram laços fora desse universo (faculdade de medicina). E não tinham laços para a vida. Isso também serve de lição para nós, que nos isolamos no mundo do vestibular.
Não fomos feitos para o isolamento. É inútil achar que sendo antissocial você será o médico dos sonhos de alguém, ou de si próprio. Será desolador não saber amparar uma pessoa que sofre, não saber confortar emocionalmente as pessoas que dependem de você, um ser humano que se formou em medicina e que não sabe expressar nenhuma empatia. Então, pense nisso! E continue lutando.

Para você que conseguiu chegar até aqui: deixe sua resposta no comentário!

E aí, você sente que está lutando o suficiente?

Antes que eu esqueça… Domingo (10/06)* irei na visita monitorada da FMUSP. Quem for, pode dar um “oi” (risos). ♥

* Essa é a nova data, já que não será esse final de semana por conta da greve dos caminhoneiros.

O que me motivou a continuar tentando Medicina? (Tente outra vez!)

3959364_x720
Em 2018, é nesse lugar que quero estar!!

Já dizia o amado Raul Seixas, na sua canção antológica “Tente outra vez”. Nunca essa breve frase fez tanto sentido como na vida de quem luta por algo grandioso, assim como nós, vestibulandos de medicina. Daí, Renato Russo complementa o “tente outra vez”, com: “quem acredita sempre alcança”. Antes de ser vestibulando, na minha fase de inexistência de consciência de qual vida gostaria de viver, quando não acreditava em mim e nem que meu futuro poderia ser modificado para o que eu quisesse com as ações do agora, eu ouvia essas canções com apatia, sem nenhuma empatia. Entretanto, na vida, ou a gente “milagrosamente” apanha e descobre qual o melhor caminho e, por conseguinte, obtém opções da “felicidade”, ou alguém aparece para nos dizer que é possível ser médico, que não é só o filho do rico que nasceu com dotes intelectuais extraterrestres, e, por isso, está nas melhores universidades públicas do país, sendo ele o único capaz de se tornar um médico. Esses mitos são derrubados depois das primeiras barreiras vencidas. Saber da existência do vestibular. Após o processo árduo da descoberta, depois de ter dissipado parte da sua existência se preparando para o mercado de trabalho, conformando-se com o inefável pensamento propagado por gerações, de que precisamos ser a mão de obra desqualificada que é explorada, e que de forma análoga à escravidão, tem sua existência sem consciência de si própria. Uma passagem de olhos vedados. Sem saber que as opções não são aquelas impostas, mas as que você, através da possibilidade de discernimento, pode dizer: serei médico! Eis o direito do livre arbítrio, que teoricamente é bonito, não fossem os empecilhos já referidos nesse texto. Bom! Chega de tanto pessimismo… rs  Já sabemos não de tempos atuais que tudo está errado na educação e na equidade desta nesse país.  Sem mais delongas; sobre tentar outra vez… 

Ao final da postagem, você, Leitor, poderá dizer nos comentários, caso não seja seu primeiro ano: qual a motivação que te fez tentar de novo?

No meu caso é simples, não desisto da única escolha que foi puramente decidida por mim, não teve nenhuma influência, ninguém disse que deveria ser médico, pelo contrário, todos diziam coisas péssimas, que me faziam querer desistir – inicialmente -, e até me inferiorizavam mais, com coisas referidas em linhas anteriores, porque não sou de uma família tradicional da elite brasileira. Mas, hoje, graças a ignorar tudo o que me foi dito e buscar o conhecimento, faço parte, assim como você, Leitor, da – infelizmente -, minoritária elite pensante desse país. Ann??! Como assim, elite pensante?! Você se acha, cara! Ei… Se você está tentando medicina e tem acesso às fontes de conhecimento, se estuda e tem oportunidade de se preparar, de lutar para aprender e está aprendendo… Saiba que você é minoria sim. Então, precisa fazer algo com sua oportunidade. Precisa efetivar isso, agir com mais seriedade, ter mais vontade! Ano passado tive minha maior provação, de que a vida, essa que vivemos entorpecidos pelos livros, pelas coleções dos cursinhos, pelas listas intermináveis de questões difíceis… Apesar de saber que a morte é o único fim que não se pode negar a existência, é o término de nossa passagem em um curto período de atividade. Nunca pensei nisso antes de ter visto alguém que para mim – mesmo sabendo da efemeridade da vida – era eterno. Depois de saber que por toda parte que correr nesse planeta finito, nunca mais encontrarei meu avô, nunca mais terei o abraço dele, não mais ouvirei sua voz me chamando, não terei os conselhos que ele sempre me dava, não terei com quem compartilhar a alegria de passar, é como numa letra de uma banda que muitos possuem preconceito, do Fresno, “não há ninguém aqui pra você provar que existe”… Sei que é forte isso, e que melhorei muito. Mas, esse trecho nas proximidades do ocorrido, exemplifica com perfeição o que eu estava sentindo e que só agora vocês sabem do que foi esse impacto em minha vida. Depois ter passado por esse ocorrido, sinto que o Alexandre que vos escreve, passou por uma metamorfose, a versão de agora pensa mais nas pessoas que ficaram, estuda com muito mais seriedade, já que não pode desperdiçar o tempo curto que tem aqui, e quer muito fazer algo grandioso nessa vida. Deixar um legado à sua existência. Lembre-se, não estamos aqui para ficar. Então, quando der aquela vontade de parar de estudar, de que você não tem forças… Estudar é menos doloroso que passar uma vida inteira (a única vida que você tem) desperdiçando tempo fazendo o que os outros querem que você faça. Hoje tenho o apoio das pessoas que ficaram, com o estudo sério, sei que conseguirei efetivar esse ano, já que nos últimos anos, apesar de estudar bastante, eu não estava conectado pela força da seriedade. Era guiado pela motivação de um aventureiro que “testa” situações, que vai avançando, sem cravar a certeza do êxito, guiado pelo acaso. Hoje não, vejo esse ano como único. Não me imagino planejando nada pra 2018 que não tenha relação direta com o início da Faculdade de Medicina na USP (de preferência). A vida não pode ser desperdiçada pelo acaso. É isso que me fez continuar… De todos os anos que presto vestibular, nunca tive nada como isso… Que me dissesse “você não teve seriedade nos anos anteriores, por esse motivo, perdeu a oportunidade de já ter iniciado a faculdade”. Todos nós fazemos o nosso tempo na nossa realização, tudo depende da sua vontade e da sua filosofia, de estar certo de que vai dar certo e fazer acontecer. Porque, quando você começa a estudar e pensar “ano que vem estudo mais”, você já está com a filosofia de quem vai reprovar. Era isso que me tirava a efetividade dos meus atos. A falta de seriedade com um sonho… Não basta ter vontade, confiança e planejamento… Se não houver seriedade com seu sonho, com você, com a sua curta existência. Tudo isso me fez ver esse ano como único, e me fez tomar a coragem que nunca tive, de saber dizer “não”, de evitar os excessos, de estar do lado de quem só terei oportunidade de ver por mais alguns anos, pois as pessoas, infelizmente, morrem. Então, aproveite as pessoas que estão com você! Ame sua mãe, seu pai, seu avô, sua avó, seu irmão, sua irmã, seu tio, sua tia, seu primo, sua prima, seu melhor amigo ou amiga, seus colegas. Ame as pessoas!! Elas, quando partem, fazem uma falta imensa. Sei que você está preocupado com a sua aprovação, mas, não se prive de amor. Nós, humanos, não fomos feitos para sermos isentos de amor, e você, meu caro… Escolheu a medicina, precisará saber amar as pessoas, então, comece pelas que estão na sua vida, porque a pior coisa é procurar alguém e saber que ela não está de viagem e retornará semana que vem, é saber que ela nunca mais vai voltar… Dedique-se. Tenha seriedade e respeito pelo seu planejamento. Siga o que você quer fazer, e ouça a voz interna que grita “faça isso”, você precisa se ouvir, dar-se a oportunidade de ser feliz, porque você também partirá, e fazer isso deixando o seu legado, sendo honesto com você e dando-se alegria, não tem preço. Isso ninguém pode fazer por você, só você mesmo! Desculpem a densidade das palavras, exemplos, etc. Sempre fui franco com vocês e não privei nada. Mas, precisava de um tempo pra criar um texto sobre isso… Agora vocês sabem o porquê realmente meu plano vai dar certo. Não é pela planilha exagerada, afinal, a vida planilhada inexiste, por sua complexidade. Saibam que mudei bastante minha planilha. Sempre que percebi haver algum desequilíbrio ou algo que não estava funcionando. Agora é a sua vez, caso queira compartilhar o que te fez continuar tentando… Me diga nos comentários!! Então, por formalidade farei a pergunta… rs
E você? O que te fez continuar lutando pela Medicina?

Se puder, responta! Abraços e sucesso, doutores! Nos veremos nas Listas de 2018!!

ESTUDANDO SOZINHO: A SAGA INICIOU. Deixarei minha organização detalhada para vocês!

Então, desculpem o título longo e até sem grande criatividade… rs  Precisava ser objetivo e claro no que quero transmitir aqui. Esses dias de adaptação foram difíceis… Edita planilha, refaz calendário, repõe aula, altera calendário, repensa metodologia… Sério! Quebrei a cabeça, tentei muitas coisas, mas finalmente! Finalmente!!! Cheguei no apogeu da minha organização. Sério! Fiz uma organização tão “burocrática” e ao mesmo tempo, tão sincera, que tenho absoluta certeza de que nenhum cursinho, nem o mais “pica” fará algo tão engenhoso para mim. Não é hipérbole. Estou sendo franco! Iniciei meus estudos a pouco seguindo meu calendário definitivo, tenho notado que ter deixado um dia para descanso, e ter priorizado sanidade e foco naquilo que deixei de lado, será o ponto final dessa história. O que me trará definitivamente essa aprovação. Com solidez de conhecimento, com equilíbrio emocional e com muita saúde! Demorei para criar essa postagem, até porque precisava pôr em prática os ajustes que fiz. Não se assustem com meu calendário, nem com meu cronograma, eles foram feitos sob medida para mim, mas para ajudar vocês, deixei a planilha livre e editável. Assim, se não der para seguir isso, vocês podem alterar e adaptar às suas necessidades!! Então, vamos lá…
Antes, disponibilizo aqui o Link de download da pasta zipada com todos os arquivos para organização: Monitoramento de Rendimento

O que há nesse arquivo? Bom… Tenho certeza que vai auxiliar demais quem estudará sozinho. Vamos lá…

horario
O primeiro de todos é o cronograma de estudos semanais, nele deixei o domingo livre para descanso, na sexta e no sábado (caso haja necessidade) tirarei algum atraso. Mas, com o calendário que fiz, não será necessário, já que deixei ele bem gradativo e com pouco conteúdo por dia, apenas 1 capítulo por dia da matéria estudada. Além disso, são 3 horas livres para cada matéria (termino muitas bem antes), e nas sobras, descansarei. O que ajuda bastante na qualidade é que esse ano estudarei 50 minutos e pararei 10 minutos para descanso ou mudar o ambiente. Assim, mantenho a produtividade até o final do expediente de estudos. Não se assustem com os dias de prova! Eu já fazia muitas provas aqui no serviço (é bem parado). O único problema é que não era planejado.

sasasa
Junto desse calendário, vem essa planilha de controle das minhas horas. Nada muito burocrático, apenas um roteiro para que aos poucos eu me acostume à essa nova rotina “para não correr o risco de me perder”. Não fiquem pasmos com os “Exercícios Físicos” listados serem apenas 10 min. Eu faço uma atividade mais intensa. Que dura menos tempo e auxilia a queimar mais caloria de forma mais eficiente. Quem quiser, no YouTube tem vários instrutores que falam sobre isso, sobre otimizar seus exercícios físicos sem grande sofrimento. Aumentando a intensidade e economizando tempo! Já faço os exercícios de Segunda a Domingo (apesar de não ter incluído domingo aí por ser meu dia de folga).

calendario
Essa é a parte mais engenhosa do meu trabalho! E que me fez suar e perder horas pensando no meu ano de 2017! Pra não desperdiçar o tempo que terei para estudar. O famoso Calendário! Muita gente pode ficar assustada ao ver isso. Mas, não fiquem! Não olhem a quantidade, olhem a qualidade! Ele é organizado de um modo que os estudos fiquem mais claros e que você consiga agendar os dias que não foram finalizados! Como é recém feito, não atualizei aí para vocês. Mas, quando vocês finalizarem é só colocar lá “finalizado”, ou o que preferirem. Já deixei até um exemplo de matéria agendada para outro dia. Isso facilita muito! Saber de todo o seu ano, quais os dias você terá determinadas matérias, quando serão os simulados, etc. Vejam os outros ciclos dessa planilha:
calendario2

E a parte final, das revisões:
calendario3
Tudo para facilitar a visualização dos seus estudos! Só lembrem de adaptar às suas condições! Dá um trabalho, mas compensa! Desse modo, você fica livre de desperdiçar o tempo de otimização procurando roteiros sem nem saber se você conseguirá cumprir o ano todo ou se você conseguirá fazer sua revisão final. Fujam de coisas incertas! Tem que saber administrar seu tempo produtivo, não importa se são 15 horas, 8 ouras ou até 3 horas. Tudo depende da sua organização, isso facilita o agendamento dos seus descansos!!

roteiro-obj

Na pasta também deixei esse roteiro (de todas as disciplinas), as apostilas do Objetivo são divididas em Frentes e Capítulos! Assim, caso vocês não tenham a apostila, mas queiram os roteiros, já tem tudinho lá! É só aproveitar.

materias-rend
Esse foi o mais difícil… Fiz essa planilha com dois amigos meus, trabalhamos duro! Ela segue o roteiro das apostilas do Objetivo. Quem não for utilizar a coleção do Objetivo, pode alterar os nomes e editar as fórmulas dos conteúdos extras (a parte mais difícil) kkkkkkkkk. O bom dessa planilha é que além de dar o apontamento em porcentagem, pra agilizar o processo, ela ainda gera um gráfico para você ter um comparativo! Isso é maravilhoso e otimiza muito o nosso escasso tempo!!

rendimento-provas
Quem pensa que o monitoramento parou nas questões por assunto, está enganado! Você precisa saber como está indo nas provas. Essa ainda foi mais difícil que a planilha de matérias, mas ficou muito organizada. Isso vai deixar tudo mais claro! Recomendo que quando forem fazer prova, baixem um cronômetro com apito final. No Google Play tem muitos, pra vocês ficarem mais ágeis na resolução de provas! Façam muitas provas, sério, pois é o que vai determinar quem passa e quem não consegue ir além. Porque ter agilidade te faz ganhar muitas questões e para isso é preciso treinar muito. Então, boa sorte! rs

monitoramento-de-rendimento
Isso é o que vai aparecer dentro da pasta que vocês irão baixar! Boa sorte!
Esse é o meu esquema e a minha forma de otimizar e flexibilizar meus estudos a ponto de ir além do que os cursinhos me oferecem. Quem estiver em dúvida sobre como verei aulas, assinarei Stoodi (Principalmente, para ter minhas redações corrigidas), Biologia Total (não existe opção melhor, o Jubilut manda muito bem!), e caso necessite de algo a mais… O YouTube está repleto de Professores maravilhosos com aulas ricas em conteúdo! O Projeto Medicina, Rumo Militar, e vários professores possuem listas maravilhosas de exercícios, além de aplicativos geradores de provas e questões! (EstudaVest, Studos Vestibular, etc). O De graça no YouTube existem ótimos canais, como o “Canal Física” do Professor  Boaro, como o “Matemática Show” do Abraão (tem até aula de cálculo I e cálculo II)… rs  Química, tem muita coisa… “Química em Ação”, alguns vídeos do “Aprender Aulas” (esse tem todas as matérias). Na boa… Tem muita coisa, não dá para entrar em desespero por falta de material… Tendo uma boa organização, e uma determinação dos materiais que usarão, já era! Vocês irão muito além! Meu esquema é bem simples! Assisto aula, faço anotações específicas só do que acho necessário anotar e depois parto para os exercícios! Muitos exercícios, poucos básicos, muitos médios, e uma quantidade adequada de avançados. Sempre lembrando das revisões! Não perco muito tempo com teoria escrita, só recomendo isso quando realmente for necessário (geralmente em Humanas e Literatura), nas provas, após finalizá-las, corrijo com a resolução comentada e aprendo na própria resolução o que errei, dificilmente preciso reiniciar a teoria. Então é isso, gente! Qualquer dúvida é só digitar nos comentários! E já deixo de antemão que não posso fazer nenhuma planilha mais, porque agora já iniciei e montar um calendário leva muito tempo e ninguém melhor pra conhecer nossa rotina e nossas carências que nós mesmos! Mas, posso recomendar uma coisa na hora que vocês forem adaptar o calendário e as outras planilhas! Sejam sinceros! Não adianta fazer algo que vocês só seguirão na primeira semana! Pensem no cansaço que surge. Peguem leve! O que importa não é quantidade, mas qualidade. E além de qualidade, o importante é a rotina fiel. Ter uma grade fixa (como os cursinhos fazem) te coloca muito à frente dos outros (desde que você siga). Sério! Estudar sozinho te gera muito tempo de estudos. E te deixa mais leve, com muita tranquilidade, sem medo de ter uma folga semanal para desapegar e dormir muito!! kkkkk  Uma dica que vi maravilhosa! Inicie devagar e caminhe devagar (para quem estuda só), porque mantendo esse ritmo até o final do ano (o que é possível fazer sem se atrasar), vocês chegarão na prova descansados mentalmente e fisicamente, enquanto a maioria dos vestibulandos chegarão verdadeiros zumbis, caindo aos pedaços! Digo isso por experiência própria. Acreditem! Perdi várias questões esse ano por preguiça de ler, de resolver… E gente.. Eu conhecia os assuntos, dominava. Acertava muito. Mas, eu cansei. E isso aconteceu porque impus o ritmo completamente errado! Não cometam esse erro. É isso!! Boa sorte, bons estudos.. E vamos nessa! Ah.. Reativei meu Facebook. Vi que não havia a necessidade de desativar. É só não cometer excessos e respeitar sua privacidade. Foco gente!! Vamos nessa, próxima parada: MEDICINA!!!

Projeções para 2017, início dos estudos e alguns esclarecimentos…

Olá, caros! Primeiramente gostaria de desejar um ótimo ano de bons estudos à todos, e que as metas prometidas sejam cumpridas!! Bom. Essa postagem é para dar alguns esclarecimentos sobre algumas mudanças que tive que definir para que pudesse ter um ano ainda mais empenhado com a minha aprovação. Não é segredo que deletei o último post, até porque o espírito daquele momento era de alguém que precisava externar uma indagação de mais um ano de reprovação. Quem é Leitor do Blog e conseguiu passar, parabéns! Fico muito contente quando recebo mensagens de pessoas que conseguem atingir seus potenciais. É preciso saber onde se quer chegar, e não cometer o erro de “confundir o sonho com um desejo”, esse alerta quem me deu foi um amigo quando nos encontramos para planejar o ano de 2017. Ele também está numa pegada firme para conseguir ser aprovado e muito provavelmente esse ano ele passa. Então, caros. Fiquem tranquilos, pois os livros que deixei para consulta ou aprofundamento na postagem que excluí, deixarei fixados na aba “MATERIAIS ESPECÍFICOS”, clicando no Link, vocês conseguem baixar os livros!!

Sem mais delongas…. Vamos ao que importa!!

Bom, na prova em que focava fiz 67 pontos (FUVEST), não foi possível ir para segunda fase, mas já sei qual foi o motivo, então tratei de iniciar um trabalho bem específico para corrigir essa falha para o ano de 2017. Minha perspectiva é de que minha pontuação ultrapasse em muitos pontos a possível nota de corte (penso que será 72), para que eu consiga realizar esse desejo que é entrar na USP. HUM? Desejo? Se o Leitor está atento, percebeu que algumas linhas atrás, disse do alerta do meu amigo para não “confundir o sonho com um desejo”. E isso faz todo sentido. Meu sonho é ser Médico. Para que isso seja possível, não irei prestar poucos vestibulares como fiz esse ano, prestarei todos os possíveis (Unifesp, Unicamp, Famema, Famerp, Unesp, Enem, Fuvest). Se o meu desejo (USP) for atendido, me sentirei duplamente realizado. Se conseguir uma vaga em Medicina em outra instituição Pública, ficarei muito feliz, até porque o Ensino Superior Público para Medicina nesse País, é extremamente dificultado. Principalmente para quem mais precisa, os alunos de rede pública ou de baixa renda que conseguem as coisas lutando. Essa foi a primeira mudança de Filosofia para 2017. Depois de conversar com alguns amigos do cursinho, e depois de uma boa conversa com um amigo que está no 6º ano de Medicina na USP. Expandi meus horizontes, mas continuo com a USP como prioridade, só que dessa vez sem descartar as outras.
Para quem está com um pingo de curiosidade, o que me atrapalhou no ano passado foi a audácia tardia. Decidi muito tarde estudar sozinho e depois de ter feito cursinho até Julho. Lembro que nas aulas eu ficava martelando “cara, eu deveria estar otimizando esse tempo na aplicação e em outras coisas associadas”. As outras coisas, ou mais precisamente, outra coisa (academia), me traria um aumento de produtividade determinante para não cair alguns pontos. Gente, leiam isso com muita atenção! Não basta ficar preso 24h numa sala de estudos sem se exercitar, sem ter tempo para descanso, sem ter o tempo do lazer. Se vocês pensam que o vestibulando de medicina ideal (realmente, idealizado) é aquele que consegue dormir 2 horas e estudar as outras 22 horas sem tomar banho, sem sair, sem “dissipar” o tempo em outras atividades, vocês estão enganados e pegando os exemplos que só trarão sofrimento e desequilíbrio na vida de vocês. A palavra do Vestibulando de Medicina de sucesso mais utilizada é: flexibilidade. Vocês precisam de equilíbrio para uma produtividade desejada e para verem seus gráficos de crescimento com o coeficiente angular positivo ao longo de todo o ano, o que trará paz no momento da prova. Claro, nesse ano outro fator que me abalou enormemente foi o falecimento do meu avô, isso me fez ter variações que em nenhum ano estava acostumado a ter. Não esperava que fosse acontecer, já que era muito ligado a ele. Mas, hoje… O Alexandre que escreve para cada Leitor, é outro.. Sofri a minha metamorfose e me sinto com um potencial além do que tive, com mais profundidade em minhas reflexões, e entendendo mais o porquê da minha escolha, que cada passo que dei faz sentido, não teria feito escolha melhor se as motivações não fossem acontecendo. Sim! Eu fui encaminhado aos poucos para a Medicina. E hoje estou vivendo o clímax de tudo isso. E todo sofrimento, toda derrota, todo o fracasso, não significam nada diante da minha vontade e iniciativa de realizar.

Algumas mudanças para 2017

Continuarei fazendo postagens no Blog. Mas, já no dia 24/12/2016 desativei meu Facebook, tenho planos futuros de retornar. Mas, precisei desativar não apenas pelo meu projeto, mas porque precisava respirar, não sentir a necessidade de justificar nada, e principalmente, enxergar mais a minha vida fora das páginas virtuais, respirar mais o mundo concreto, que está gritando pela nossa atenção, pela nossa vivência nele, pela nossa entrega à vida que passa sem nos depararmos que o tempo perdido visualizando coisas no Facebook, debatendo, justificando, refutando, todo esse tempo somado, não volta. É desperdiçado sem a mínima consciência. É a nossa vida indo sem que a gente perceba. É como o próprio Brás Cubas diz com grande sabedoria em Memórias Póstumas de Brás Cubas (obrigado Machado <3) “matamos o tempo; o tempo nos enterra”. A gente tem que aproveitar melhor o nosso tempo, sem esquecer dos nossos objetivos, mas a vida também precisa continuar à todo vapor, pois ela passa, e precisamos fazer falta para alguém. Não uma falta virtual, instável e líquida. Mas, uma falta que realmente traga lamentações de não tê-lo fisicamente presente para o resto da vida. Que sua memória sempre seja lembrada pelo seu melhor, pelo que você deixou de legado às outras pessoas. A Medicina pode trazer a paz na vida de outras pessoas, pois é crucial quando elas mais estão fragilizadas, indefesas, precisando de alguém que olhe nos olhos e diga: farei o meu melhor. Mas, para poder cuidar de outra pessoa, é preciso lembrar que você também é uma pessoa e precisa de cuidados. E foi isso que enxerguei nesse ano. Me abandonei, só pensei no resultado e não valorizei o que mais precisava.
Outra coisa, também planejo retornar com os vídeos, pretendo publicá-los no YouTube e incorporá-los ao Blog. Não farei vídeos toda semana como os Vlogueiros, até porque não terei tempo para isso. É só para motivar vocês e também como um hábito de lazer, adoro entreter, e gosto de ajudar as pessoas, essa será outra forma, nos momentos livres. Meu único vínculo com a Internet nesse ano será o Blog. Meu WhatsApp só entrarei a noite, meu Instagram, darei um tempo e meu e-mail, infelizmente, não conseguirei fornecer, porque não dá pra responder nesse momento. Então, meu contato é só pelo Blog e pelos vídeos.
Antes que esqueça… Iniciei os estudos segunda-feira, segui todo o roteiro que organizei, fui para academia, tive meus vinte minutos de motivação pré-estudo, estudei, tive meu lazer, dormi muito bem, mais do que estava acostumado. Já senti muito a diferença de estudar sozinho, organizado, com tempo e com equilíbrio. Fora que pelo tempo, consegui aprofundar além do necessário, já que tenho 4 horas livres para cada matéria (estudo três matérias por dia). Pretendo nesse mês criar uma nova postagem do meu modelo de estudos para esse ano, quais materiais estou utilizando, qual calendário estou seguindo (fiz um calendário, nunca tinha feito isso kkkkk), quantas provas faço, quantas redações, como faço quando tenho dúvida, qual curso de redação farei, etc… Ainda nesse início de mês crio essa postagem. Aguardem!!

Considerações Finais

Espero que entendam minhas mudanças, precisei pensar em mim nesse ano, já que deixei minha singularidade de lado para focar exclusivamente nos resultados, sem pensar nas minhas necessidades como ser humano. Penso que com equilíbrio, e ao mesmo tempo, com uma audácia precoce (estudar sozinho desde já), será a chave que faltava para o meu ano de aprovação. E tenho muita convicção de que ano que vem, finalmente, essa bendita aprovação será divulgada no Blog. Então, continuem firmes. Se não foi agora, aprendam com o “tombo” desse ano, juntem as peças desse quebra-cabeças complexo que somos nós, e continuem caminhando. A derrota não faz de uma pessoa um eterno fracassado, a insistência em ser um derrotado (desistência), sim.  Então, iniciem com tudo! E se for fazer cursinho, seja estratégico para conseguir tempo de estudo solitário (aula dada / aula estudada hoje!) e se você for estudar sozinho, organização! Invista na melhor estrutura e crie sua atmosfera de estudos, siga seu roteiro de estudos fielmente e tenha uma rotina fixa! Se você é iniciante, não se assuste! Não somos alienígenas, erramos nos nossos primeiros anos de preparação e ainda estamos corrigindo isso, mas você tem os exemplos! Então, já sabe o que não deve fazer. E para você, meu camarada, que está calejado e ainda assim não foi dessa vez, paciência. Sei que você tem de sobra. Mas, continue insistindo, vai valer a pena ter passado por isso quando você se ver na Lista. Então, veja profundamente o que te comprometeu esse ano, nas provas que você fez e em tudo o que você passou até aquela prova. E corrija isso!! Abraços à todos!! E vamos nessa, que a nossa próxima parada é a Medicina!!

fb_img_1424884642582

Algumas palavras confortantes pós ENEM…

uy
Há um tempo hesitei se criaria esta postagem, mas estava esperando me sentir melhor para isso. Tudo está muito corrido, as coisas estão estranhas… Mas, estou bem e sempre respondo e tiro as dúvidas dos membros do BLOG, vocês são uma família pra mim também.
Primeiramente, caros. Gostaria que vocês não ficassem se lamentando por resultados ruins, nem tudo sai da forma que desejamos. Eu não obtive o que foi planejado nas questões objetivas do ENEM, mas compensei maravilhosamente na Redação. Após um resultado ruim, você deve ser muito racional. Não adianta querer jogar fora em um dia o esforço diário e cansativo que você teve para chegar bem no dia da prova. Agora eu questiono. Foi por falta de conteúdo? Conhecendo as indagações de vocês, acho pouco provável que seja. Pode ser! Mas, na maioria dos casos a ansiedade antes da prova, o medo de ir mal, a insegurança, acabam tirando a confiança que foi conquistada dia pós dia, suor pós suor…
Não sei se vocês terão mais provas (acredito que sim), só peço que reflitam para ver o que houve e tentem corrigir isso nas provas que restam. Não fiquem cobrando perfeição, vocês já conseguiram se superar para estar aqui, pra que querer ser o melhor de todos, vocês só precisam ser melhores que vocês já foram no passado, por estarem aqui, isso já é parte do processo! Vocês são melhores do que já foram em anos retrógrados. Outra coisa, não queiram cometer o erro de ficar pensando “esse ano vai”, “ano que vem vai”, “se não der esse ano, farei de tudo pra ser o outro”, gente! Não caiam nessas “armadilhas cerebrais involuntárias”, só façam uma coisa: deem o melhor em cada prova, tentem não sofrer impactos de ansiedade (pra isso, relaxem e não se “bitolem”), e saibam reconhecer suas qualidades, nós só sabemos nos cobrar e não temos a mínima coragem de dizer que merecemos passar, às vezes essa atitude de ter medo de reconhecer nossos feitos se deve à insegurança diante do Vestibular… Mas, calma gente! É só “papel e tinta”, vocês são muito maiores que isso, vocês são vida, vocês pulsam, vocês vibram, choram, ficam nervosos, ficam bravos, ficam felizes, vocês estão vivos! Chega de lamentação povo! Tivemos baixas, mas a gerra não foi perdida, ela continua e haverá a batalha da vitória! Vocês se prepararam para esse dia. Então, levantem a cabeça e vamos com tudo! Não se esqueçam que sou Vestibulando de Medicina como vocês, estamos juntos nessa caminhada. Somos uma família, tudo dará certo. Perdoem pelo tempo que levei para criar alguma postagem, eu estava um pouco “estranho”, tudo corrido, tudo sem graça, uma tristeza desconhecida, mas estou bem. Eu não queria deixar essa falta de “vivacidade” atingir meus textos e comprometer a absorção de um sentimento positivo por vocês. Quero que vocês tenham o melhor de mim, e que sejam cada vez mais motivados à persistir. Por isso, gente. Vejam onde falharam, não cometam os erros nas provas que faltam. E não desanimem! Esses fatos acontecem, é como você errar aquela questão boba que você sabia, não há sensação pior, mas quer uma verdade? Depois de errar essa questão por bobeira, você nunca mais erra!! Isso é um fato vivido por mim… rs
Abraços, e força! Ainda estamos vivos e firmes!!