Como anda a Reta Final de Preparação?

Salve galera! Quanto tempo né?! Tive que adiar algumas publicações minhas no BLOG, mas quem me acompanha no Facebook percebeu que não deixei de motivar a galera com reflexões que surgem nessa solitária preparação para mais um ano de provas…
Bom, foi difícil arrumar um tempinho pra ver como andam as coisas por aqui, vi que as pessoas continuam se motivando com as postagens anteriores e recebi muitas mensagens positivas, isso é muito gratificante, agradeço muito todos!! Tive que dar um tempo em algumas coisas no Blog, como na área de desabafo (DIÁRIO), entre outras coisas, mas não se preocupem! Estou me empenhando ao máximo para conseguir ser aprovado esse ano, e desse modo, motivar muitas pessoas com postagens do fim da minha saga, da aprovação e do início na Faculdade de Medicina, espero eu, na USP!  Então vou dizer o que ando fazendo nesses dias de preparação, qual minha atual estratégia e onde me permiti ousar para ter resultados diferentes dos anteriores… Sem mais delongas… Vamos lá!

Estratégias atuais…

Então, atualmente sigo uma rotina muito mais produtiva que antes, focando especialmente na aplicação, muito mais que no excesso de aulas. Vi que no cursinho não estava rendendo (aliás, muitos dos meus amigos que estão há alguns anos no cursinho fizeram o mesmo que eu), o que fiz? Resolvi largar o extensivo semanal e permanecer apenas no Reforço de Medicina (curso de sábado). Então, com essa “ousadia” já percebi uma evolução tão grandiosa, que me espantei com os resultados! Acreditem, até se passou pela minha cabeça “cara, como não tive coragem de fazer isso antes?”.  Realmente, antes só vivia com matéria atrasada (apesar de lidar bem com elas pela experiência), e não tinha tempo para ler as novas obras da FUVET, algo que realmente me preocupava. Quando decidi fazer isso? Iniciei essa “loucura” já antes das férias de julho, no mês anterior. As pessoas sempre ficam agitadas e preocupadas com uma decisão sua, isso é engraçado, mas aprendi a lidar com esse fator… Antes, qualquer dia que resolvia não ir para o cursinho para resolver exercícios, sentia que todos achavam que eu estava fracassando, mas, afinal… Eu estava? Não! Na verdade, estava mesmo é preocupado com o que os outros iriam pensar, sobre minha atitude que aparentava “falta de humildade” por “não precisar do cursinho”… (risos eternos). O cursinho me ajudou muito, reconheço. E até tenho planos futuros com ele (caso não aconteça minha aprovação). Mas, nesse momento descobri (ou redescobri) uma estratégia muito eficiente e que está me permitindo estudar o dia todo aplicando o que aprendi (revendo também coisas específicas por vídeo aulas) e ainda tendo tempo para ler, para descansar, para fazer provas e para curtir as pessoas que mais amo, minha família, que neste ano está me apoiando imensamente! Amo essas pessoas.

Qual meu plano caso reprove esse ano?

É engraçado tocar nesse assunto, mas acreditem! Me sinto tão bem atualmente falando sobre essas coisas, tão naturalmente, como se isso fosse apenas uma possibilidade real, mas que não afeta em nada meu retrospecto, visto que já lidei tanto com esse fator (reprovação), que nem me preocupo com ele, já sei que minha saga está próxima de se concluir, porém, não sinto nenhuma angústia caso ainda não seja esse ano. Então, sem mais delongas… Meu plano é o seguinte… Atualmente, apesar de só ir para o cursinho especial de sábado e durante a semana trabalhar de madrugada, estudar o dia todo e dormir pelo menos 8 horas por dia, tenho o seguinte planejamento: caso reprove, sei que minhas atuais condições de conhecimento acumulado me permitem conseguir um cursinho bem renomado com bolsa integral. E como isso? Minha estratégia é simples! Minha única obrigação esse ano é ir para a 2ª Fase dos Vestibulares de Medicina (FUVEST, UNESP, UNICAMP). Porque, é um “segredinho” que indiretamente, os vestibulandos de medicina de longa data sabem, que quando se vai para a segunda fase dessas provas com um bom saldo, é como se estivesse “comprovado” que se está mais próximo de ser aprovado. Como os cursinhos vivem do “marketing”, há uma relação harmônica aí. Eu consigo uma bolsa integral, e eles conseguem um aluno que muito provavelmente trará uma aprovação em Medicina, para que eles possam atrair mais alunos. É um ciclo, né amigos. Dessa forma que os grandes cursinhos se constroem. Então, conseguindo uma bolsa integral, seja por facilitação devido às provas de segunda fase, ou até mesmo pelas provas de bolsa (o que não é improvável, com o conhecimento que acumulei) há, desse modo, garantias para continuar essa jornada caso a aprovação não seja nesse ano. Então, conseguindo essa bolsa, eu simplesmente, sairei do meu trabalho, e só estudarei (algo que não tive oportunidade nesse tempo de estudos). Mas, lembrem-se! Não quero através dessa postagem mostrar que sou “malandro”, todos sabem que quem realmente luta, estuda e acumula conhecimento sem perder a determinação, tem muitas portas abertas, mesmo com o tempo de estudo e com as reprovações acumuladas (estas te fazem crescer muito em experiência).

Nesse ano, houve algum dia em que você se sentiu inseguro e pensou em desistir ou simplesmente viu que mais uma vez não daria certo?

Por incrível que pareça, senti em alguns momentos uma insegurança, mas talvez essa seja a transição da maturidade que adquiri. Senti esse medo especialmente quando minha intuição me dizia que deveria tomar uma atitude para mudar os resultados, pois da forma que estava, mais uma vez poderia ter um progresso insuficiente para ser aprovado. Então, algo dentro de mim dizia: liberte-se, você precisa se soltar dessa dependência quase “escrava” de sentir que só o cursinho pode te trazer a aprovação. Só que entendam. A única vantagem de quem faz cursinho todos os dias é ter a rotina de aulas, o cronograma diário, e todo suporte dos setores especializados de vestibular, isso somado com os professores equivale a uns 30% do seu potencial de aprovação, os outros 70% são sua rotina diária de APLICAÇÃO EM EXERCÍCIOS TAREFA, PROVAS ANTIGAS, SIMULADOS, LEITURAS OBRIGATÓRIAS, ANÁLISES E AUTOMONITORAMENTO DE SUA PRODUTIVIDADE. Então, no meu caso, com experiência em organização, com muita disciplina na hora de estudar, preferi ampliar meu tempo. Já que no cursinho, na sala de estudos, acabava perdendo muito tempo de aplicação (o pouco que restava após as aulas), conversando e outras atividades que não estivessem ligadas a minha produtividade. Isso estava me matando por dentro, porque eu nunca fui de relaxar dessa forma, e não podia me permitir por mais um ano não ter tempo de sobra para resolver exercícios, o máximo que pudesse. E hoje vejo que fiz a melhor escolha, porque além de conseguir fazer todas as tarefas que citei, ainda estou conseguindo aprofundar muito meus conhecimentos, a ponto de já estar fazendo a SEGUNDA REVISÃO GERAL de todos os conteúdos. Só resolvendo exercícios, focados na primeira fase agora (estava resolvendo muitas provas de 2ª fase), e dessa forma, fico cada vez mais ágil nas resoluções, leituras e tudo. Então, ouvir minha “voz interna”, foi realmente meu diferencial desse ano. E acreditem! Estou muito confiante esse ano, mais até que no ano anterior, é como se estivesse satisfeito comigo, por realmente ter feito até mais do que planejei, e mais! Ainda estou fazendo! Então, independente dos resultados. Tenho tudo planejado para ambas as situações, e estou contente comigo. Olha as minhas referências de organização, que sigo desde o início desse ano:outrad

OBS: Resolvo o Capítulo inteiro da Coleção do Objetivo, depois abato os módulos feitos no roteiro da apostila do Extensivo, e após isso, resolvo os exercícios da Apostila da Fuvest (vocês encontram no GrupoExatas várias provas separadas por matéria e conteúdo para poder fazer uma apostila específica pro vestibular que almejam). Olha a apostila que fiz da FUVEST, montei ela com a “Fuvest separada por Matérias e Conteúdos”, vocês encontram o PDF no meu Blog ou no Grupo Exatas, outro Blog excepcional, nele vocês encontram várias provas separadinhas, com análise do que mais cai e tudo… Olha a minha como ficou depois de encadernada:
2015-02-18-14-46-32
A capa foi eu que fiz… kkkkkkk

Qual o futuro do “DIÁRIO DO VESTIBULANDO DE MEDICINA”, caso você seja aprovado?

Então, caros… Até os que foram aprovados no curso de Medicina, sempre serão “eternos vestibulandos”, porque tudo o que fazemos, aprendemos e crescemos como seres humanos, vem dessa fase, que é o reflexo do profissional do amanhã… Então, mesmo que seja aprovado esse ano, o Blog continuará firme e forte, com grandes projetos, mas sem nenhum interesse financeiro. Devo dizê-los que recebi muitas mensagens particulares de “institutos tais” querendo que eu os recomendasse, querendo firmar parceria, tentando divulgar suas marcas através da visibilidade que o Blog alcançou… Mas, antecipo… Esse não é o objetivo do meu Projeto. Realmente, passei por problemas financeiros, até nestas provas tive que me desdobrar para pagar 7 provas de Vestibular, mas, de uma coisa tenho plena convicção… Não vendo meu Projeto, porque ele começou com um objetivo: unir os vestibulandos de medicina, compartilhar experiências, ajudar as pessoas que eu nem conheço, mas que só pelo fato de quererem melhorar para ajudar outras pessoas, já ganham meu respeito, e farei de tudo para motivá-las a lutar, para conseguir! Essa é a força motriz desse Blog. Motivar as pessoas, sem nenhum exagero, sem nenhum excesso de “meros sonhadores”, o intuito é motivar através de ações, para permitir que outras pessoas consigam agir, convertendo suas ações em resultados e dessa forma, transmitindo o legado do Blog para outras pessoas, que iram lutar pelos seus sonhos. Eis aí o ciclo desse Projeto, que não irá acabar.
Então, foco pessoal! Sempre que possível publicarei no BLOG!! Abraços.

 

Anúncios