Matéria acumulada, desempenhos ruins em simulados e desespero…. Como lidar com isso de forma inteligente?

cropped-dd

Salve! Caros Vestibulandos de Medicina. Decidi criar essa postagem pra ajudar vocês na organização das matérias acumuladas, desempenhos insatisfatórios nos simulados e o desespero que bate ao ver o volume de conteúdos não revisados aumentar. Bom, essa dica pode servir para todos, mas é óbvio, servirá, concomitantemente, para os vestibulandos que fazem cursinhos por terem menos tempo para o estudo propriamente dito (estudo solitário). Existem vários tipos de cursinho, mas os horários na maioria deles são parecidos com relação a quantidade de aulas e qualidade dos conteúdos passados, geralmente de manhã a quantidade de aulas é maior, a tarde é média, e a noite é bem corrido, mas ambos horários possuem algo em comum: a quantidade elevada de conteúdos que devem ser vistos. Você, Vestibulando de Medicina, deve estar se perguntando: sim, mas qual a novidade disso tudo? Eu lhe respondo: nenhuma! (risos) Eu darei como exemplo o Objetivo, estamos com vários módulos já vistos, algumas pessoas se atrapalharam muito no decorrer destes, deixaram conteúdos para trás, conteúdos estes que terão um imenso impacto para compreender todo o ano de cursinho, esses dois primeiros meses – em sua maioria -, servem de base para o restante do cursinho, são os conceitos fundamentais para aprofundamento e elevado desempenho nos simulados difíceis que estão por vir. Bom, após essa breve introdução, vamos à algumas dicas:

ORGANIZAÇÃO DAS MATÉRIAS QUE DEVERÃO SER ESTUDADAS NO DIA:

Atenção! Essa dica será fundamental para o sequenciamento dos seus estudos, da sua produtividade e principalmente, da compreensão do que está por vir, portanto, saiba não apenas segui-la fielmente, mas quando precisar, seja maleável, afinal, não serão todos os dias maravilhosos para estudar matemática, explicarei melhor isso… Lembra do “Aula dada, aula estudada”? Então, esse é o melhor método de todos, se você não está tendo sucesso com ele é porque sua organização está falhando, a primeira coisa que você deve fazer: saiba quais são suas prioridades e especialmente, suas dificuldades! Darei meu exemplo. Não deixo de fazer nenhuma matéria, sou muito bom nas disciplinas de humanas e biológicas, no entanto, não deixo de fazer exercícios delas só porque tenho mais problemas com as exatas, já tive problemas graves com matemática, hoje sou muito bom nessa matéria, mas vocês sabem! Matemática, por mais fácil que se torne, é um desafio! Sempre aparecerão exercícios que você não conseguirá fazer de primeira, mas sabia? Isso também acontece com aquelas matérias fáceis que você domina! Por isso, não priorize só uma matéria, priorize todas! Como fazer isso? Vamos supor que eu tenha na Segunda-Feira (Biologia, Química, Física, História e Matemática) muitos, certamente fariam o seguinte: resolveriam as matérias mais difíceis, Matemática e Física, e erroneamente se enganariam pensando: “eu domino as outras, deixarei para depois”, daí nesse depois, não lembram mais nem o que é um “Megásporo”, o que foi a “Batalha de Poitiers” e não conseguem de forma alguma diferenciar “Substâncias Puras Simples de Substâncias Puras Compostas e Misturas”, só porque acharam que essa parte é “fácil”, esses exercícios deixados para “depois” nunca mais voltam, e o volume de matérias acumuladas preocupa e tira sua atenção em tudo, o cursinho se torna difícil e desistir por não acompanhar é uma possibilidade. Seria tudo mais fácil, se ao menos vocês tivessem treinado. Como solucionar esse defeito inato? Faça pelo menos de 3 à 5 exercícios de fixação difíceis dessas matérias, que exija pensamento e aprofundamento, aqueles exercícios completos que fazem você ter que dominar o conteúdo inteiro, depois de terminar seus 20 ou o módulo inteiro de Física e Matemática, vá para o restante dos exercícios, faça-os, você notará muita facilidade para resolvê-los.

A MATÉRIA ACUMULOU, COMO DEVO RETOMAR OS CONTEÚDOS?

Simples, não perca muito tempo com teoria desnecessária, num fim de semana, ou até mesmo após terminar as matérias do dia – não diga que não há tempo! Arrumamos tempo para o que queremos! Então, não resmungue! -, faça o seguinte: resolva os exercícios sem necessitar ver a teoria, torne-se independente das apostilas teóricas! Como ter excelência nisso? Sempre que assistir as aulas, preste atenção, seja ativo, anote, tire dúvidas, esteja lá de corpo e alma, esqueça tudo o que não importa naquele momento, após isso, vá aos poucos tentando resolver tudo e desenvolver seus resumos, explicações para os outros e para si, sem olhar nada na apostila, só associando, conectando os conhecimentos que você tem! Eu mesmo, aprendi a desenvolver muitas explicações dessa forma, até mesmo as lousas que meus professores colocam, eu sei fazer algo igual, se for explicar o Barroco para alguém, consigo numa folha de sulfite explicar e desenvolver todas as características da escola literária, os autores, suas obras, o contexto histórico, etc. Isso deve ser um desafio para você em todas as disciplinas! Tornar-se independente da teoria na hora de resolver exercícios é o que te fará ter conhecimento suficiente para conseguir obter êxito junto de suas técnicas em provas! Quanto às matérias acumuladas, tente sempre fazer uns 5 ou mais exercícios nivelados, rapidamente, levando menos de 15 minutos nestes e pensando na pressão do vestibular, para aos poucos, fazê-los em 5 minutos ou menos tempo, sabendo compensar, e aumentando sua produtividade no quesito: Quantidade de questões certas por tempo! Todo módulo que você fechar por completo grife-o com o marca texto e faça um risco com a caneta para significar que a matéria foi completamente fechada. Nas que você for fazendo algumas apenas, e fechando parcialmente, só grife com o marca texto, quando finalizar, faça um risco com a caneta por cima do marca texto no roteiro que está na sua apostila!! Isso é importante para controle dos conteúdos e para ver como está sua produtividade.

COMO MONITORAR MINHA PRODUTIVIDADE ((REAL)) ?

Repararam o destaque em Produtividade ((REAL)), não é, caros? Isso significa que você não deve se preocupar em fechar os módulos apenas para “cumprir tabela”, existe uma regra para mensurar como está sua produtividade, uma simpels regra de três! (risos) Todo módulo que você fechou, não minta para si! Seja sincero, conte a quantidade de questões resolvidas, veja seus erros e faça um cálculo de porcentagem dos acertos, aceite apenas como mínimo 80% de acertos, se não for isso, pare tudo, estude outra coisa e depois da outra coisa, retome o conteúdo pela teoria comparando-a com suas anotações, se preciso, peça ajuda aos monitores, colegas e anote dúvidas que não foram compreendidas para os professores responderem. Se fechou a matéria de 80% para cima, cuidado! Não dê o “falso parabéns”, primeiro avalie se você sente-se seguro para daqui há alguns meses se cair o conteúdo estudado na prova, você conseguirá desenvolver o raciocínio para resolver e acertar. Se a resposta for sim, pronto! Respire e vibre. O conteúdo foi verdadeiramente fechado! Vale pular, vibrar, gritar, e tudo! Você já deixou muita gente para trás só com essa atitude!

NÃO ESTOU BEM EMOCIONALMENTE, COMO DEVO BUSCAR FORÇAS PARA ESTUDAR?

Não é sempre que estamos bem para lidar com os estudos, o que você deve fazer? Busque motivação! O que te fez chegar até a Medicina? Imagine como será o dia da sua aprovação, muitos que foram aprovados tiveram momentos de incerteza e insegurança, principalmente de muita tristeza quando viam que o rendimento não foi bom, eu às vezes fico muito triste no dia que não rendo, mas sei que isso é algo natural do ser humano. Não serão todos dias maravilhosos, você não vai absorver e interiorizar conhecimento algum se estiver triste, nesse dia, dê uma pausa nos seus estudos, converse com seus amigos, peça o apoio dos professores e pessoas mais próximas de você, leia depoimentos dos aprovados, não os superficiais, depoimento de quem ralou, de quem sofreu e que chorou muito a cada reprovação, para depois ter a maior felicidade do mundo ao ser aprovado. Meu Blog tem essa finalidade, motivar e dar suporte aos meus futuros amigos de profissão, mas existem muitas fontes que podem ajudá-lo nisso! Assista um filme que te motive, existem muitos filmes que dão uma levantada em nós quando as coisas não estão fáceis, no Youtube você encontrará depoimentos de aprovados, comemorações, videos motivacionais, e infinidades de coisas que farão você ter vários motivos para jamais pensar em desistir! Você mesmo é um motivo, está nessa batalha há anos, se começou agora, deu a cara para bater, entrou de cabeça nesse mundo maluco e injusto do vestibular, abriu mão de muita coisa para estar aqui, portanto, já é um potencial vencedor! A vitória chegará se você batalhar dia por dia, não antecipe as frustrações ou qualquer incerteza, você nem viveu o dia de amanhã, está lendo essa mensagem agora, não no futuro! Então pense no hoje, faça seu máximo hoje, o amanhã é construído no exato momento em que você pensa no agora, em estudar agora, em terminar suas atividades agora, sem ficar planejando demais sem executar.

NÃO FUI BEM NO SIMULADO, DEVO DESANIMAR?

Não! Você deve refletir e buscar compreender, o que faltou? Foi conteúdo? Foi descontrole do tempo? Foi medo das questões? Talvez seja tudo isso, ou um pouco de cada. Mas não se preocupe, você está em processo de desenvolvimento da maturidade e potencialidades para aniquilar as provas que estão por vir. Veja qual foi seu problema e comece a trabalhá-lo visando melhorar a cada simulado, mantendo sempre os outros eixos em equilíbrio.
Se seu problema foi conteúdo, então comece a planejar uma ação para fazer o método de aprendizado dar certo, existem vários, mas eu prefiro e vi mais gente obter sucesso sem se acabar mentalmente de estudar, no aula dada, aula estudada, ele obtém sucesso porque você aprende mais na aplicação, está ativo, pensando, errando, corrigindo, insistindo, trabalhando… Você não está apenas lendo, tentando decorar ou entender, você está agindo e testando seu conhecimento e técnicas que deverão ser suas no dia da prova. Os simulados são difíceis, não preocupe-se nesse início em resultados “ah, eu acertei 80 questões” – mas acertou 44 na FUVEST! Desculpem a sinceridade, vocês não devem competir no cursinho visando “status”, mas competir com o monstro que existe dentro de vocês, para vencê-lo e conseguir esses 80 acertos na FUVEST, e digo mais, conseguir solidez de conhecimento para realizar sem maiores problemas as provas discursivas!

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Bom caros, esses dias no cursinho tenho conhecido algumas pessoas que acessaram o Blog de alguma forma, e que não sabiam que eu era o proprietário, foi surpreso, engraçado e muito interessante. Acho legal a repercussão e dimensão que consegui atingir com um projeto que começou com a ideia de um ambiente para desabafar e buscar descompressão para ter um ano maravilhoso de provas e ainda ajudar quem tem o mesmo perfil que o meu, os Vestibulandos de Medicina. Portanto, deixarei informações sobre mim nessa postagem, desculpem a auto-propaganda (risos)…
Meu nome é: Alexandre Alves Porfirio Vieira, faço Objetivo de Santo André – SP, que fica na Senador Fláquer, sou da sala 01, quem for de lá e tiver curiosidade de me conhecer (risos). Moro em Santo André – SP, e presto Vestibular desde 2010. Antes prestava apenas ENEM, à partir de 2013, passei a ampliar minha grade e hoje presto UNIFESP, UNICAMP, UNESP, FUVEST, FAMEMA, FAMERP, ENEM, e por aí vai…
Meu Facebook:
https://www.facebook.com/alexandre.alveees

É isso aí, pessoal. Espero que as dicas tenham ajudado, sou muito organizado com meus estudos, por esse motivo consigo ter um conhecimento equilibrado de tudo, percebi que muita gente no cursinho anda preocupada com organização, então, eis a publicação que será fixada na “aba” “DICAS DO V.D.M.”. Espero que vocês obtenham sucesso, e continuem batalhando, jamais deixem que o outro queira administrar a sua visão, seja dono de si, das suas próprias ações e transforme a sua vida! Abraços.

Como andam os estudos?

2015-03-20 00.23.21
Salve, caros!! Perdoem pelo tempo sem acessar e sem escrever, o Blog está repleto de informações, conteúdos e motivações, mas é chato ficar sem publicar nada por muito tempo…
Está tudo muito, como posso dizer… MARAVILHOSO!!! Cheguei a ter alguns momentos difíceis no início do cursinho, e no decorrer deste, sei que terei futuros problemas, mas todo desfecho depende da forma que encaramos nossos momentos difíceis. Lembro-me de alguns dias, sozinho na sala de estudos, a noite… Como passei por alguns dias difíceis até me readaptar. Ainda tem aqueles exercícios que você não consegue responder e fica muito chateado por isso, porém, o negócio é ser maleável! Nunca desista de um exercício, se você não estiver bem, pare de estudar aquilo, tente outra disciplina que te anime – sim, existe disciplina que nos anima – depois, no outro dia ou em outro horário, tente resolvê-lo novamente, você notará que se não chegar no resultado, pelo menos entenderá o raciocínio, já é meio caminho andado, depois descanse um pouco, quando tentar novamente, com calma e com o “pré-conhecimento” deste, você obterá êxito! Outra coisa, meus caros! Comecem a perceber suas dificuldades e não virem as costas para estas, mesmo que seja uma simples razão fracionária, cálculo algébrico, equação, leis de ohm, não importa o conteúdo! Trabalhe insistentemente isso, no mesmo esquema dos exercícios, de forma maleável.
Uma coisa interessante para sua produtividade, sei que muitos devem usar isso; em algum momento você terá que fechar a matéria, especialmente quando você finaliza os exercícios desta, sempre é bom resolver exercícios com frequência, acostumar-se ao ato de executá-los, tudo é questão de hábito, a dica que recomendo é: Não aceite fechar a matéria com menos de 80% de acertos, não digo apenas a porcentagem para se sentir bem, se você errar mais que isso, faça outras disciplinas (DO DIA) depois, naquele fim de semana morto! Para! Sempre sobra um fim de semana morto, não vem com essa que nunca há tempo! (risos) Enfim, neste fim de semana referido, estude de forma aprofundada essa matéria, e, resolva novamente, até obter um resultado satisfatório (à partir de 80%). Não minta para você! Não cometa essa atrocidade contra si para sentir-se com a “consciência limpa” por ter feito sua parte, seja sincero consigo, admita suas imperfeições e tenha planos de ação para estas!
No início, por perder bons amigos (aprovados ou não) me senti muito solitário no cursinho, sempre sozinho, apesar de ter feito poucas amizades inicialmente, eu tinha um amigo próximo que fez cursinho ano passado comigo, daí, ele foi aprovado, estava numa lista de espera, eu tinha poucos amigos do ano passado, fui fazendo novas amizades, mas sempre me via sentando na primeira fileira de frente para os professores, de vez em quando um ou outro falava comigo, uma conversa de relance com alguém, mas nada que firmasse uma amizade naquele momento, eu estava bem isolado, talvez quem não se permitia ter amigos era eu, pois era muito apegado aos amigos antigos, tenho uma grande amiga e fiquei muito feliz por ela estar no cursinho, ela também quer Medicina, mas está em outra sala e vejo ela sempre.
Hoje estou muito feliz, fiz grandes amigos, consegui ser mais “extrovertido”, sou muito difícil de fazer amizades facilmente, mas agora tudo está bem, amigos que me apoiam, conversam comigo, participam de exercícios, contribuem com o seu melhor. Tem um que quer fazer ITA, nossa, o cara é muito bom, eu via ele no cursinho ano passado, mas nunca havia conversado com ele. Sempre resolvemos exercícios de FÍSICA “emocionados”, sim! Acredite, adoramos as Exatas, fazemos vários exercícios e sempre que tem aquele pesado, nos ajudamos. Também tenho amigos de outros horários que ficam o dia inteiro naquele cursinho, ralando, se ajudando, eles são demais!
É muito bom ter amizade com pessoas que tenham objetivos grandes, tais como o seu! É muito legal ter visões variadas e compartilhar conhecimento, ajudando e sendo ajudado. Algumas pessoas do ano passado e outras deste se inspiram no meu esforço – eles disseram isso para mim -, e vêm conversar, perguntar qual meu curso, pedir ajuda, dicas, etc… Vejo que se ficasse retraído eu tenderia a solidão, mesmo tentando e atingindo meu objetivo, não seria como passar e ver meus amigos comemorando comigo e ficar feliz pelo triunfo deles, eu adoro acompanhar trajetórias de sucesso, observar o dia pós dia de quem “rala” o ano inteiro e é aprovado, assim como eu serei. Escolhemos a MEDICINA, ou se fomos escolhidos por ela, certamente é porque gostamos de pessoas! Só peço à você, Leitor, não isole-se! Não se proíba de fazer amizades, nossa vida sem ter o contato com a vida humana não é nada! Não pense que só porque você quer Medicina, o curso mais temido pelos pré-vestibulandos, quando você diz seu curso o pessoal já fala “Vixe”, “Logo Medicina”, você não tem que seguir os conhecidos “clichês” que vemos, não crie um personagem, só faça seu melhor e vibre com suas conquistas sendo você mesmo! Todos que estão lá têm um objetivo, o seu não é melhor que o deles, mas ambos possuem uma importância significativa para sociedade, especialmente se você gostar de pessoas!
Eu estava com saudade dessa liberdade para escrever, conversar com vocês, contar como meus dias estão sendo gloriosos, e, por conseguinte, compartilhar uma vivência, com uma pergunta em aberto à vocês, sim! Porque o título é bem intuitivo: “Como andam os estudos?”. Quero saber de vocês, espero que me respondam! O Blog é parte do nosso diálogo.
Agradeço à todos, talvez eu demore para postar, mas saibam! Sempre estou por aqui, e outra coisa, não deixem de cultivar a esperança de vocês! Esse momento é bem monótono, muitos exercícios, organização, simulados, ansiedade, tristeza, (percebeu a gradação?). Lembrem-se, vocês estão batalhando por um objetivo, o dever de prolongar a vida do outro, eis uma frase, futuros Médicos: “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”. – Carl Jung.

Bons estudos, muito carinho e muita fé nessa batalha! Estamos juntos nessa.

DEPOIMENTO DE UM APROVADO (USP-PINHEIROS) MOTIVAÇÃO

Olá, amigos de profissão!
Faz uns dias que não publico nada, está bem puxado já que, finalmente, iniciamos nossa corrida feroz em busca do nosso grande objetivo: aprovação.
Às vezes é importante parar tudo o que estamos fazendo, respirar e refletir nossa condição aqui neste lindo mundo, não quero ser chato, mas pense, meu caro, todos os dias somos sufocados de conteúdos, obviamente, quem tem experiência possui habilidade e agilidade, mas pode ter alguma desmotivação quando não consegue fazer o exercício da instituição que tanto quer (como aconteceu comigo num exercício da Fuvest) eu consegui resolvê-lo depois de parar, respirar e continuar! Quem está iniciando é mais difícil, além da desmotivação que pode aparecer, ainda encontra a dificuldade com o conteúdo. Sabe o que pode piorar mais ainda? Quando você não vai tão bem como esperava no primeiro simulado e vê várias pessoas com acertos maiores que o seu, mas lembre-se! É um simulado, você deve treinar suas técnicas e aplicar na prova da instituição que deseja! Lembra?! Conversamos várias vezes seriamente sobre isso, você não está no cursinho por “status”, mas sim para aprender e ir bem na prova dos seus sonhos! Deixe os “gabaritadores de simulados” para lá, não tirando o mérito deles, mas o objetivo é ir bem na sua prova, se eles querem ter seus nomes nas listas do cursinho, deixe que eles tenham, preocupe-se com seu maior investimento: você! Simulado é apenas para aperfeiçoar suas técnicas e aplicá-las nas provas antigas da faculdade dos seus sonhos! Não entrem em desespero com as provocações implícitas nas comparações e disparidades das médias! Você tem obstáculos maiores que esses, o maior destes, é você mesmo. Isso é uma fase, tudo incerne-se no processo de desenvolvimento de competências cognitivas, devemos respeitar nossos limites.
Eu e minhas “delongas”, desculpem… (risos).
Bom, resolvi selecionar um texto do BLOG que tanto amo “ESTAÇÃO VESTIBULAR – PRÓXIMA PARADA: MEDICINA”, o texto,- em algumas partes pode trazer erros (mantive o formato original), não ouso corrigir, até porque, caros, vocês como ninguém sabem que a linguagem falada ou escrita têm suas variáveis, adaptações à situações e intenções, portanto, apenas sintam as palavras. Tentem absorver tudo isso, especialmente o momento mais lindo de todos, que é você passar por toda a ansiedade de esperar o resultado trêmulo e ter a linda surpresa de ver seu nome na lista. Teremos esse momento, preparem-se!
Vamos ao depoimento…

Papo de Aprovado 3#

Oláaaa vestibulandos!!! Tudo bem com vocês? Espero que sim! =D Hoje vamos ter mais um Papo de Aprovado com o André Saijo, mais conhecido como Déco! Aluno da Turma 97 de medicina da USP . Espero que gostem =D
 

Quem é o Déco?

Deco, André Saijo, 21 anos, velho frequentador da VDM, mas ainda passo lá de vez em quando 🙂, estou no terceiro ano de Medicina.


Porque você escolheu Medicina?

Ah, pra falar a verdade, eu não sei exatamente. Tem sempre aqueles que falam que nasceram sabendo que queriam medicina. Mas não é o meu caso… decidi por medicina na hora que estava preenchendo a ficha da fuvest no terceiro ano, talvez por ser um grande desafio, ou mesmo aquela idealização da medicina de salvar vidas e ajudar os outros. Mas acho mesmo que no fim a gente escolhe por saber como é bem a profissão, é mais concreto, né? Ou você é médico de hospital, ou de consultório. Pelo menos é o que a gente pensa. Mas tem tanta coisa a mais, e isso que é legal na medicina. Enfim, enrolei e enrolei e não falei hahaha mas posso responder outra pergunta? “Porque você continua na Medicina?”, acho que essa é a pergunta certa. Eu continuo porque adoro ouvir os pacientes, não vejo nada melhor do que olhar para eles e ver que posso fazer a diferença de alguma forma na vida deles, e então, o que é o melhor disso tudo, receber um sorriso de gratidão por você simplesmente estar ali, mesmo não tendo feito muita coisa. Enfim, essa coisa de contato humano é o que me atrai na medicina!

 
Quanto tempo de cursinho, e o que ele acrescentou à sua vida?.

Fiz dois anos, 2007 e 2008. Ah, dizer o que ele acrescentou é meio complicado… foi uma fase da minha vida, e agora eu olho pra ela com saudade até. O cursinho traz pra gente responsabilidade e visão de mundo, eu acho. Mas não acho que são os professores que ensinam isso. Acho que é a situação, aquele monte de gente tudo numa mesma sala com um objetivo só, aquela competição toda… enfim, o cursinho ensina a viver mesmo, é um pedacinho do mundo real dentro de uma sala de aula. E o cursinho também traz grandes amigos, apesar de que é difícil manter contato depois…

Como você dividia seu tempo de estudo?

 Acho que essa foi uma das perguntar que mais me fizeram até hoje, e eu sempre desconverso nela hahaha afinal, eu acredito que eu não sou um bomexemplo a ser seguido, e vou explicar o porquê. Eu assistia as aulas de manhã no cursinho, e ai no almoço eu ficava conversando com os amigos até umas 14:30 pra mais.. e só depois eu ia estudar. Mas ai estudava até umas 18h, porque não aguentava ficar muito tempo lá parado. Enfim, como eu estudava? Eu pegava toda a matéria do dia e fazia os exercícios. E só ahahha mas claro que isso é muito difícil. Uma semana dava certinho, ai na outra atrapalhava tudo, atrasava, fica exercício pra trás… era complicado. Mas acho que o importante é saber o que é prioridade pra você e o que você acha que tem que se dedicar mais, e isso cada pessoa que tem que descobrir sozinho… e quando descobre, pode ter certeza que a aprovação no vestibular fica muito mais próxima! Uma dica boa que funcionou muito pra mim é de copiar editorial de jornal pra treinar redação. Eu odiava escrever redação em casa, e elas sempre ficavam ruins… então decidi copiar editoriais a mão, e realmente ajuda MUITO, você começa a pegar as técnicas de escrita e tal, enfim, reserve um espaço do seu tempo pra fazer isso.. é bem rápido!

Quais eram suas maiores dificuldades?
Ahh, tinha muitas hahaha acho que não só em matérias, mas em comportamento também. Achava difícil ficar parado, não conseguia me concentrar, não tinha muita paciência de ficar tentando fazer exercícios e não conseguir… enfim, eram muitas hahaha e de matéria.. eu não gostava nada de Biologia, por incrível que pareça hahaha, e geografia sempre é chato pra todo mundo. Mas acho que a parte psicológica que era mais complicada mesmo.. tinha que tirar forças sei lá de onde, porque é complicado, né? hahaha
Qual era sua ‘inspiração’ nos momentos de desânimo?
Acho que eram os amigos! Eles foram muito importantes pra conseguir chegar onde cheguei! Eu tinha uma amiga que era da sala de humanas, e ela me dava muita força mesmo, e sempre falo dela em todo lugar porque ela me ajudou muito… nós vivíamos cantando a música do Raul Seixas hahaha de brincadeira mesmo a “Tente outra vez”, e ai surgiam as paródias do tipo: “Tente outra vez, não diga que a questão está perdida, tenha fé em deus tenha fé na física” ahahahah era bobo, mas me alegrava um pouco! E todo dia a gente colocava um papel na nossa mesa de estudos, que era esse aqui:
 

Como foi ser aprovado?

Ahh, é uma sensação única. Realmente não tem como explicar, já que é indescritível. É uma mistura de alívio e orgulho, sei lá.. não sei explicar. Só sei que chorei muito hahaha Eu escrevi isso no meu blog uns anos atrás (aliás, marketing nunca é demais né kekek http://deco97.wordpress.com auhahu)

“Foram momentos de tensão antes do meio-dia. Tinha várias abas do navegador abertas com diversos sites envolvendo a fuvest. Eis que em uma comunidade do orkut, uma pessoa diz: O site da fuvest saiu do ar! Nessa hora você para de pensar no que estava pensando, seu coração parece que quer sair pela boca, mas ao mesmo tempo se encolhe o máximo que consegue. Com muito medo e coragem aperta o F5 do navegador e abre a página de consulta individual. Você digita lá o seu nome, com as mãos tremendo, e com imagens passando pela sua cabeça como flashes, todo o seu ano anterior parece vir a tona na sua mente. Ai enfim aperta o enter, e aquele momento pode ser o mais infinito de sua vida. O instante que demora para seus olhos se fixarem no que está escrito e seu cérebro processar a informação parece que dura uma eternidade, embora na realidade dure menos que milésimos de segundo. O momento seguinte é indescrítivel, porém dá para traduzir em algumas palavras uma fração do turbilhão de emoções que ocorre dentro de você: alívio, alegria, orgulho… e no fim lágrimas escorrem sem que você possa contê-las, já que tudo que você fez deu resultado, todo seu trabalho está ali, na tela do computador e nas lágrimas de sua mãe que está ao seu lado, ou do soluço apertado de seu pai que está no telefone com você. Você sente que este momento poderia durar para sempre, que esta alegria e sensação de dever cumprido supera qualquer outra emoção que você possa vir a sentir na vida. Eu não sei, mas por enquanto o momento em que liguei para meu pai para contar que eu tinha conseguido, pra mim não tem comparação com nenhum outro na vida… as vezes sinto um centésimo da alegria que senti naquele dia quando estou entrando na faculdade, passando ao lado do busto do Dr. Arnaldo, e vejo que tudo que fiz valeu a pena…” 

Você mudou sua visão a respeito da Medicina no decorrer do curso?
 Sim, muito. A Medicina é meio desumana, não é como as nossas idealizações de vestibulando, infelizmente. Ela é muito técnica e decoreba, e, por isso, depende só do médico pra se tornar mais humanizada. Eu acho que a Medicina é meio cruel também, não sei… mas como já disse, o médico que tem o poder de fazer essa Medicina virar o que ele quiser, e ai depende de cada um deixar ela como nos nossos sonhos de vestibulando ou como no nosso desgosto de estudante de medicina cansado de 36 horas de plantão.
Como é sua rotina hoje, de aulas e atividades atreladas ou não a faculdade? 
Ah, tô no terceiro ano já, então a vida está boa hahaha começou o Ciclo Clínico, então está muito legal, porque o começo da faculdade é bem complicado. As aulas são bem chatas, sinceramente ahahaha, mas as outras atividades são muito legais, e as práticas também são boas, principalmente as que a gente tem contato com paciente! Ah, já tá ficando muito grande aqui ahahah então quem quiser saber mais é só ler meu blog que lá eu me queixo bastante do dia-a-dia de estudante de medicina auhahuha

Um recado pros nossos leitores & sofredores de plantão.

Bom, já falei demais né hahaha mas o que eu sempre digo pros futuros calouros é: não desistam! Não tem anda melhor de fazer uma coisa que você quer fazer, que você ama! E quem estiver desanimado, pode falar comigo, passa lá no meu blog e deixa um comentário chorando ahahha eu respondo e vou te dar mil motivos para não desistir nunca desse sonho! Continuem lutando, porque tenham certeza que é muito gratificante! E parabéns pelo blog galera, uma ótima maneira de ajudar os outros e ser ajudado também! :DD Espero vê-los todos um dia nos corredores dos hospitais por ai!

Retomando os estudos, como me sinto?

Imagem tirada semana passada, em plena sexta-feira de semana básica, na sala de estudos do cursinho objetivo.
Imagem tirada semana passada, em plena sexta-feira de semana básica, na sala de estudos do cursinho objetivo por volta das 22h00.

É caros, foi estranho para mim ter que recomeçar, assim como todos vocês devem sentir isso, com ou sem cursinho…
A princípio foi estranho ver-me justificando o insucesso aos professores, muitos deles surpresos por eu não ter passado, mas sabemos como o vestibular de medicina é cruel. Não vou dizer que retomei os estudos semana passada, meu cursinho começou semana passada, mas já estava estudando desde o início de fevereiro. Eu descansei muito, é importante que vocês saibam o quão desnecessário é desesperar-se com o “começar logo” sem descansar, querem saber? No final, esse desespero só trará estafa mental, cansaço e angústia, vocês não conseguirão fazer prova alguma com qualidade, tampouco, ir bem. Portanto, espero que vocês tenham descansado bastante, o ano será longo e passa rápido, não é interessante iniciá-lo sem energias, sejam estas físicas ou mentais.

Como foi ver muitas coisas que eu já aprendi?

Iniciei semana passada o cursinho com a “semana básica”, uma espécie de apresentação dos conteúdos que veremos ao longo do ano, bem básico, variando do fácil: frações, ao difícil: análise dimensional. Foi interessante ver esses conteúdos – apesar da vontade de avançar os conteúdos básicos e ir direto aos que importam -. Essa semana foi o início do meu caderno , querem saber minha sensação? Fiquei envergonhado de início, pois surgiram comentários dos professores do tipo: “esse ano não tem como você não passar”, “não acredito que você não passou”, “você merecia”, esses comentários na frente da turma nova, a maioria da sala com pessoas mais novas que eu, vendo um veterano, obviamente surge a curiosidade. Revi alguns futuros amigos de profissão, nos ajudamos na sala de estudos nos exercícios cabeludos… (risos) É estranho ser veterano, aliás, semana passada foi estranha… Mas, sinceramente? Não trocaria minha experiência por nada, não me gabando, mas vocês que tentam por mais de um ano, trocariam todo o sofrimento para acumularem o conhecimento e as estratégias de anos de luta, pelo início? Não faz sentido, não é mesmo? Mas voltemos ao assunto central… Apesar de ser estranha a primeira semana, agora estou muito feliz… Não por ter reprovado, mas por ter voltado a correr com força máxima atrás do meu sonho, é diferente, agora tenho muita facilidade, é como se não precisasse de muita teoria – não que eu saiba tudo -, compreendo melhor a matéria e associo com o conhecimento preexistente, o negócio agora é aplicar loucamente e caminhar com os olhos na minha aprovação: esse será meu ano! Presto atenção máxima, vejo algumas formas de resolução visando melhorar a minha, vejo outras possibilidades com os professores e plantonistas, e, principalmente, na aplicação não quero nem saber, qualquer dúvida que surge, corro pro plantão.  Notei muita organização e produtividade, como muitos assuntos são conhecidos, eu consigo fazer vários exercícios em pouco tempo e ainda aumentar minha quantidade de acertos. Realmente, estou mais produtivo. Meu primeiro simulado não foi dos melhores (numericamente falando), mas notei uma evolução imensa, especialmente em dificuldades de execução, agilidade, controle da prova, métodos, etc.
Não sou tão bom com questões de múltipla escolha, amo provas escritas, eu sou assim… (risos)
Sempre comparo meus desempenhos em números, gráficos, tabelas e tudo…
Somos nosso maior investimento, não economize em recursos para aumentar sua produtividade. Você merece o melhor e nasceu para ser feliz, sua felicidade depende da sua dedicação, vença os obstáculos agora sendo feliz! Sim, feliz. Você está fazendo algo que pouquíssimos tentam, buscando sonhos verdadeiros, sem influência, sem medo e com toda sua vivacidade, o êxito será uma realização pessoal, você não irá conter o choro ao recordar todos esses dias difíceis para alcançar o momento em que seu nome constará na lista como convocado!
Farei algumas perguntas, espero ter respostas… (risos)

 – Agora é a vez de vocês responderem, como está sendo retomar os estudos? 
– Como você está enxergando o ano que pode mudar sua vida?
– O que você está fazendo para tornar este, o ano da sua aprovação?

Estamos juntos nessa! Abraços, Futuros Calouros!!