Retrospectiva 2014 – FELIZ ANO NOVO FUTUROS MÉDICOS

Estou muito contente por essa realização, o que mais quero é ajudar pessoas como eu, que batalham e fazem o sonho acontecer gradativamente. Ano que vem teremos muitas novidades, e a mais importante delas, será a nossa aprovação!! Quando realizarem o grande sonho, por favor, se puderem comentar em algum lugar e compartilhar essa felicidade comigo e com todos os futuros médicos, ficarei grato, se expressarem-se com uma sinceridade comovente, poderei postar essa realização na página pra motivar outras pessoas. Saibam, somos uma corrente forte, de esperança e perseverança, que luta dia pós dia por um mundo melhor, torço pela realização de todos; nos encontraremos em algum hospital ou nas pesquisas da vida! Feliz 2015, a aprovação será a libertação para fazermos o que mais amamos, aplicar a Medicina com muito AMOR!

Aqui está um resumo:

Um comboio do metrô de Nova Iorque transporta 1.200 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 7.200 vezes em 2014. Se fosse um comboio, eram precisas 6 viagens para que toda gente o visitasse.

Sem mais delongas… Vamos à Retrospectiva, para detalhes é só clicar no link…

Clique aqui para ver o relatório completo

ESTUDANDO EM CASA

Quermelhorarosseusestudosemcasa

Essa é uma postagem fundamental, eu poderia começar com quem estudará no cursinho, mas achei essencial começar por aqui, pois não é uma tarefa simples estudar em casa, quem não está acostumado e irá começar ano que vem, precisa urgente de um guia de iniciação para depois poder caminhar sozinho e fazer ótimos progressos. Devo lembrá-los que eu estudava sozinho antes do cursinho, progredi bastante, cheguei a ensinar à alguns amigos do cursinho coisas que aprendi sozinho em casa, como Biologia – no cursinho reforcei extremamente o que aprendi, mas minha base foi em casa, matéria que na maior parte das provas eu consigo gabaritar e acertar todos os itens discursivos. Deu para perceber que com organização estudar em casa pode ser uma grande vantagem, não é? Eu acabei precisando do cursinho pois não conseguia aprender tudo o que houvesse “cálculos” até fração, acreditem! Eu tentava, mas não entrava, buscava roteiros, organizações diversas, mas não fixava nada, até genética, só peguei a parte teórica, mas não conseguia aplicar a probabilidade, genes múltiplos nem se fala, e a parte de sistema ABO e RH também aprendi no cursinho, Linkage, Interação gênica, Pleiotropia, etc […] Essas eram as questões que se caíssem, certamente eu erraria (risos). Não se assuste se você não viu esses nomes ainda, sei que o ensino público é muito defasado, para animá-los, devo dizer que sempre, absolutamente sempre, estudei na mesma escola pública, e o pior, estadual. Mas aprender é questão de buscar o aprendizado, vocês me entendem, não é?

Sem mais delongas introdutórios, vamos começar…

1 – DICA ( AMBIENTE )

Este é algo delicado. Deve ser muito bem planejado, existem coisas fundamentais para o sucesso estudando em casa, coisas simples e condições mínimas, se tiver que investir em algo, invista no ambiente de estudo. Esse será seu cantinho, um lugar onde você deve sentir-se bem, que tenha uma iluminação adequada, – que não irrite sua visão e não te dê sono, nem dores de cabeça -, tenha uma cadeira confortável, capaz de deixar você calmo e sem agitação durante algumas horas. Também invista numa escrivaninha, nada muito sofisticado; se não tiver condições, veja se alguém pode doar, quem sabe numa escola, ou algum amigo. Outra coisa que deve te deixar confortável é o ambiente, não sei se você estudará no seu quarto, ou em alguma sala especial para isso, não importa, só mantenha a ordem, nada de livros jogados, rasgados, sujeiras no chão, ambiente úmido demais, ou seco demais, sem muitos extremos, deve ser adequado, para você ter um desempenho igual e até melhor de quem faz os cursinhos mais “ferrados” de São Paulo.

2 – DICA ( MATERIAL )

Mais um item fundamental, o material. Alguns alunos dizem boquiabertos: “tal cursinho aprovou X alunos em Medicina”, só que esquecem que o “tal cursinho”, não fez isso sozinho, ele deu uma base para organização, mas quem foi atrás e se aprofundou nos “MATERIAIS” foram esses alunos. Tudo isso para dizer que a importância do material, ultrapassa a visão do cursinho. O material é algo poderoso, tem formas completas de explicação caso você esqueça de algo, e esquemáticas, mas os exercícios, são muito bem elaborados para fazer você fixar as disciplinas e principalmente, ver como você está aprimorando suas técnicas de resolução e se estas são eficientes, com exercícios de vestibulares passados e padronizados conforme o que é mais cobrado no geral deles. Só alerto algo, se você tem interesse em um vestibular específico, não deixe de fazer os exercícios de fixação, não precisa ser todos, mas um mínimo que faça você ter consciência de que aprendeu, além disso, resolva as provas do vestibular que prestará e que é seu objetivo, conversaremos mais adiante sobre isso.
Dicas de apostilas, etc? Bom, não considerem como propaganda, só um guia. Busque alunos que fizeram cursinho, eles sempre doam as coleções, Objetivo, Etapa, Poliedro, Anglo, Bernoulli, Positivo e COC. Esses cursinhos têm as melhores apostilas, posso ter esquecido de algum, mas são boas referências. Se você não conseguir ver alguém com essas coleções, vá em sebos, costuma ter algumas apostilas, existem bibliotecas municipais que doam livros, você pode encontrá-los lá também, talvez não a coleção completa, mas alguns volumes importantes. Na internet você encontra pessoas vendendo também, apostilas em PDF para download, agora se você não tiver nenhuma forma de conseguir essas apostilas, procure bons autores de livros públicos. Esses você consegue até na escola, Ricardo Feltre (Química), Amabis e Martho (Biologia) ou Sônia Lopes (Biologia), Fundamentos da Matemática Elementar (Gelson Iezzi/Carlos Murakami), Física (Sampaio e Calçada), História Geral e do Brasil (Boris Fausto ou Cláudio Vicentino) ou Nova História Crítica (Mario Schmidt), Geografia Geral e do Brasil (João Carlos Moreira e José Eustáquio De Sene), Português e Literatura (Ernani Terra e José de Nicola), Filosofia e Sociologia (Marilena Chaui e Pérsio Santos de Oliveira). Desculpem alongar este item, isso deve-se à importância deste.

3 – DICA ( ORGANIZAÇÃO )

A organização é algo difícil e relativo, cada um se organiza da forma mais adequada, mas deixarei a forma mais eficiente ao meu ver e justificarei a escolha. A forma mais útil é criar uma tabela. Nada muito complexo, apenas uma tabela com os dias da semana e as matérias que deverão ser estudadas. Eu não oriento colocar horário inicial e final, jantar, lazer, etc; por um motivo, no início do ano vocês começam completamente determinados e vão diminuindo de forma acelerada o desempenho porque qualquer acúmulo, torna-se uma bola de neve impossível de organizar, e com isso, surge nossa vilã, a procrastinação e no final, o insucesso nas provas.
Eu consegui obter mais sucesso estudando por ciclo, tinha uma quantidade de matérias que deveria cumprir em um dia, não tinha horário de começar, tampouco de concluir, apenas tinha que estudar todos os dias e todas as matérias do dia, resolvendo os exercícios e aprendendo tudo de verdade, nada de correr e não aprender nada. Lembre-se, não haverá plantonista para sanar suas dúvidas, então, aprenda de verdade! O que manterá a ordem dos seus estudos é sua tabela, ela deverá ser acompanhada de um “Roteiro de Estudos”, cada matéria terá seu roteiro, exemplo: Física (Cinemática e suas subdivisões/ Mecânica e suas subdivisões / Termologia e Calorimetria e suas subdivisões / Eletrodinâmica, Eletrostática, Eletromagnetismo, etc. Nas apostilas dos cursinhos,- se você não souber montar um roteiro conforme suas dificuldades -, têm esses roteiros.
Nesse roteiro individual por matéria, sendo feito manualmente ou computadorizado, você colocará parênteses e marcará “x” nas atividades concluídas, – se preferir, pode destacar com marca texto -, mas só deverá ser concluída quando resolver os exercícios, ficará assim: Física: Trabalho e Energia – Energia Elástica (x). Deixe um fim de semana para descansar, e outro para resolver provas anteriores do vestibular que você vai prestar. Resolva as provas como se fosse o grande dia, treinando técnicas, agilidade e produtividade; porque deixar para fazer a prova um dia após o fim de semana do descanso? Isso deve ser feito para você viver a “pressão” do vestibular, saber que um vestibulando tem que descansar um dia antes da prova e esquecer dela, arrebentando no dia seguinte. Quando começar a resolver provas? Se você tiver boa base, já inicie, caso contrário, aguarde uns dois meses pelo menos.
As revisões deverão ser feitas nas provas, quando você corrigi-las, já acostume-se, faça um levantamento dos seus pontos fracos e trabalhe-os, por isso, deixe um fim de semana para provas e outro para revisões, nas revisões é o mesmo esquema, revendo o conteúdo e resolvendo exercícios. Importante, faça pelo menos uma redação bem elaborada por semana. Veja com amigos, professores, ou até mesmo em páginas específicas no facebook, se alguém pode corrigir pra você. Talvez um amigo que faça cursinho possa levá-la ao plantonista de redação, tenha amigos, use tudo a seu favor.

4 – DICA ( TÉCNICAS DE ASSIMILAÇÃO E COMPREENSÃO )

Existem ótimas formas de gravar com facilidade informações. O que você pode fazer é:
• Mapas Mentais, criados por você. São esquemas bem coloridos, resumidos e diretos, com palavras-chave da disciplina que você leva mais tempo para gravar e que é importante e incidente nas provas. Faça alguns desses e cole em algum lugar, se não puder colar, junte em papéis e leia vários antes de dormir, para organizar as informações no seu cérebro e fixá-las durante o sono. Faça isso todos os dias, com os conteúdos mais difíceis de assimilar.

• Músicas Para Vestibular: Existem professores que marcaram a vida dos vestibulandos, como exemplo o Pachecão de Física, que fizeram músicas maravilhosas e que por nada, absolutamente nada, saem da cabeça, isso ajuda demais, é bom na assimilação e até mesmo na compreensão durante algum deslocamento, você ouve a letra, canta mentalmente e ainda faz raciocínios sobre a disciplina. Deixarei em breve uma parte fixa para essas músicas, mas procure no youtube e até no google: “Músicas para vestibular”, as melhores que já baixei e tenho são as de (Biologia, Física e Literatura), até hoje sei cantá-las passo a passo, jamais esqueci uma fórmula, as outras eu gravei aplicando em exercícios mesmo.

• PodCast – você pode pesquisar ou até mesmo criá-los, são faixas de áudio que sintetizam de forma clara, objetiva e com palavras-chave a matéria, tenho uma página chamada “FOCO NO VESTIBA” no Youtube, fiz alguns PodCasts, farei vários outros para postar, vocês podem fazer também, basta comprar um microfone e gravar no computador por algum programa com respectiva função. Se quiserem, até no celular dá pra fazer isso. Ajuda bastante!

• Vídeo-Aulas: Essas vídeo aulas poderão ser fundamentais para compreender a matéria, se possível, baixe-as, assista as vídeo-aulas como no cursinho, com prontidão, com postura de quem quer aprender, fazendo anotações, pausando o vídeo, etc. Se você tiver boa conexão, recomendo assinarem o “Stoodi”, é excepcional e tem muitas aulas de matemática, física e química perfeitas. Alguns referem o “descomplica”, mas nunca assinei, porém ouço falarem bem, o Biologia Total, é perfeito também, mas se não puder pagar cursinhos online, baixe as aulas do Youtube, vocês terão grandes variedades. Recomendações: Matemática (Vestibulândia – Nerckie – Youtube), Biologia (IESDE (download), Jubilut – youtube), Literatura e História (IESDE – download) vocês encontram para baixar em Torrent, Geografia e Gramática (Aula Livre.Net – youtube), Química (IESDE – download), Física (Física Total – Youtube), se quiserem todas de um único projeto, de qualidade e rápidas no Youtube, recomendo (VESTIBULANDO DIGITAL), só geografia precisarão atualizar.

• Melhorar a escrita: Leia nos tempos vagos alguma teoria na internet de “Émile Durkheim” especialmente, o Fato Social e Suicídio, veja sobre o Positivismo de “Augusto Comte”, conheças as ideias de “Nicolau Maquiavel” em O Príncipe; leia as ideias, – todas na internet – de “Richard Sennett” Sociedade de Consumo. Tenha familiaridade com algumas teses de  “Zygmunt Bauman”, “Sigmund Freud”, tenha intertextualidade, com obras de Machado de Assis, “O Alienista”, “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, “Dom Casmurro”, etc. Também saiba argumentar, – claro, ouça antes e tente absorver e “saborear” a riqueza das obras de Chico Buarque de Hollanda e outros gênios da música popular brasileira, este, mais renomado e bem cobrado nas provas. Com isso, você terá argumentos fortes para qualquer redação, lembre-se, tudo pode ser argumento, desde história, geografia, literatura à todo conhecimento adquirido nos estudos, até essas exceções que você irá buscar que são os Filósofos e Sociólogos citados, os vestibulares adoram esses autores, e sabendo manusear seu argumento, eles renderão boas notas para vocês e ainda os tornarão mais críticos em tudo, mantenham sempre a ordem na dissertação através de aulas de Redação, no Youtube vocês encontrarão boas opções, mas não esqueçam dessas referências de intertextualidade, aprendendo o padrão de escrita, o resto é só praticar e solidificar seus argumentos trabalhando os temas cobrados nos últimos vestibulares que irá prestar.

5 – DICA ( MONITORAR A PRODUTIVIDADE )

Apesar de só aparecer aqui, essa dica é tão importante quanto todas as outras, você tem que fazer isso, senão seus estudos tornam-se falsos, resultados forjados e que só te trarão frustração nas provas.
O que você deve ter para saber se monitorar? Sinceridade! Não tenha vergonha dos seus resultados, não altere-os, você precisa conhecê-los muito bem para criar gráficos. Sim, você vai treinar tantos gráficos, que criá-los será fácil, interpretá-los, nem devo concluir. Recomendo algo simples, como: “Eixo Y – Quantidade de questões certas / Eixo X por tempo” – uma coisa boba que dá pra criar uma fórmula e brincar (Produtividade = Quantidade / Tempo), (Quantidade = Produtividade x Tempo) e (Tempo = Quantidade / Produtividade) olha você aprendendo propriedades Físicas e Matemáticas só pra se monitorar!! (risos) Voltando, com esse gráfico, você traçará os pontos importantes, ele deverá ser feito, – se possível -, semanalmente, se não puder e achar muito “puxado”, pode criá-lo mensalmente, assim você acompanha sua produtividade e ainda vê se houveram declínios de produtividade conforme as características que você colocar nestes, chegando à conclusões importantes antes da prova, para saber se seu problema é falta de conhecimento, mais empenho, ansiedade ou problemas psicológicos; dessa forma, você busca um “paralelo”, enquanto trabalha sua produtividade, ainda tem tempo de trabalhar seus eixos cognitivos e sua saúde emocional – esta que será nosso próximo item -.

6 – DICA ( CONTROLE EMOCIONAL E MOTIVAÇÃO )

Esse item é perfeito, pois ele será seu forte aliado até os dias de prova, – sua força-motriz, muitos dos amigos que fiz são verdadeiros “gênios”, os caras se preparam o ano inteiro, engolem a apostila, refazem exercícios e ainda conseguem tempo para fazer uma série de revisões. Não se espante. Muitos deles não têm o fundamental, confiança, e preparo psicoemocional. Não precisa virar um Monge para ir bem emocionalmente. Trabalhe isso dia pós dia. Como? Isso pode ser feito de várias formas, até passando em um psicológico, mas vendo as condições do nosso país para agendar consultas, prefiro dizer como você fará isso sozinho. Sim, eu posso dizer porque fui muito bem preparado emocionalmente, nunca tive crises ou coisas do tipo em provas, meus problemas eram teóricos mesmo. Bom, você pode fazer algo muito interessante e motivacional, que sempre o fará levantar com todas as forças e lutar pelo seu sonho “de olhos abertos” como diria Thomas Edward Lawrence. Veja as melhores imagens de pessoas passando, comemorando a aprovação e estudantes de medicina; como saber quais imagens você deve escolher? Simples, as primeiras que você bater o olho e der uma sensação de felicidade, nem pense, pegue essas e salve no seu computador, pode ser umas dez, depende de você. O que fazer com essas imagens? Aí está o sacrifício financeiro se você não tiver impressora, leve à uma gráfica as imagens salvas em pen drive, ou qualquer outro armazenador, peça para imprimir, se puder, óbvio, colorido. Cole todas numa madeira bem grande se não puder colar na parede, ou em algum cantinho que você sempre vai quando acorda. Sempre que estiver desmotivado, pare tudo, vá e veja essas imagens, comece a se imaginar nelas, pense em você sendo aprovado, todas as pessoas te parabenizando e você completamente realizado com tudo isso, sempre que tiver desanimado faça isso, ou quando as coisas parecerem “mecanizadas”, não vire uma máquina, continue sendo um ser humano que ama o que fará e, sobretudo, que ama a vida. Outra coisa que você pode fazer, baixe alguns vídeos motivacionais, de alunos que passaram, de pessoas que superaram toda espécie de adversidade e tornaram-se médicas, e, principalmente, quando estiver triste, leia depoimentos de pessoas que foram aprovadas, não os “clichês”, infelizmente algumas pessoas perdem a humildade, mas existem pessoas como nós que querem ser médicos, e quando conseguem, contaminam o mundo de amor, refletem essa paz e essa felicidade tentando infestar pessoas que estão desanimadas, filtre esses depoimentos e absorva tudo o que há de bom neles. Meu blog é um desses exemplos (risos),  também tem o Blog que sempre recomendo, está abandonado, mas muitos depoimentos são tão verdadeiros que fazem você chorar e erguer fortemente a cabeça, bater no peito e dizer: “Eu vou ser Médico!” Esse blog chama-se “Estação Vestibular – Próxima Parada: Medicina!” Eu tive a ideia de criar meu blog, por este. Realmente, tocou, me deu vontade de fazer algo para ajudar quem quer conseguir esse sonho e não tem condições necessárias, seja financeiramente, ou emocionalmente. Também assista filmes, “Quase Deuses” pode ser algo muito frequente, mas é muito motivador, “Pach Adams – O amor é contagioso” é muito comovente e dá muita vontade de mudar algumas coisas na Medicina, de ser o início do diferencial, “Mãos Talentosas” também muito comovente pelas adversidades, e um que traz a vivência em residência é o “Os Estagiários”, não o do google, pelo amor de Deus, digita no Youtube esse nome, lá aparecerá um com temática médica, é esse!

 7 – DICA ( INTERNET COMO ALIADA )

A internet pode ser vilã de quem quer Medicina e perde minutos preciosos vendo o “Facebook”, etc. Não é um crime fazer isso, até para você, Vestibulando de Medicina! Todos nós temos necessidade de descompressão, uma das formas é pela comunicação virtual. Tenha um horário, nem que sejam 30 minutos para poder fazer o que você gosta, e mais, premie-se! Se você acertou todos os exercícios de múltipla escolha e discursivos, prolongue seu tempo em rede. Só não vire viciado! (risos) Fora que a Internet pode te ajudar bastante com os depoimentos dos aprovados, você só saberá que ela está te prejudicando quando você perde a concentração nos seus estudos pensando em bobagens, “curtidas” e coisas do tipo. Baixe nela documentários de história, de biologia, etc. Documentários são perfeitos para fazer você “sentir a matéria”, como se fosse algo do seu cotidiano, que fizesse sentido estar estudando tanto, pois você tem que compreender melhor o mundo em que vive. Uma coisa importante, muitos gostam do computador na sala em que vão estudar, se puder, não estude no mesmo ambiente do computador, se puder, claro. Se não der, desligue-o, tire-o da tomada, assim você economiza energia elétrica também (risos); só ligue-o se for assistir alguma vídeo-aula, ou se for estudar ouvindo música clássica, “Wolfgang Amadeus Mozart” é o que mais recomendo, é maravilhoso estudar ouvindo esse gênio, ou, “Frédéric François Chopin”, outra suavidade para seus pesados estudos ficarem leves, ou “eufemizados”. Utilize a Internet para se manter atualizado em tempo determinado, e mantenha-se informado sobre as datas de inscrição dos Vestibulares e datas para pagamento ou isenção, se possível, cole em um local de lembrete!

8 – DICA ( LAZER )

Não se espante com essa dica! Quando tiver seu tão sonhado lazer, fuja desse ambiente estudantil, isso pode te dar uma “estafa mental” pesada e acabar com todo seu planejamento em pouco tempo. Vá jogar futebol, sair com os amigos, passear com o cachorro, visitar pessoas que você gosta, socializar-se, fuja do ambiente fechado, veja o mundo, viva o mundo, sinta o mundo em sintonia com o seu espírito! Quando for dormir, durma de verdade, nada de ficar segurando o sono só porque tem um exercício de física que não consegue fazer, delete todas as perturbações; hora de dormir é pra dormir, depois você pega aquele exercício e tenta resolvê-lo, não é um exercício que eliminará você de uma prova com 89 certas de 90, e sim o cansaço mental e a incapacidade de interpretar algo por “preguiça mental” ou até mesmo, incapacidade cognitiva por acabar com a sua capacidade energética cerebral. Não se estresse, viva uma vida saudável, procure fazer algum exercício físico, visando sua resistência, não é fácil ficar horas sentado e estudando, alimente-se bem também. Eu sei que não é de lazer essa, mas se estiver irritado com os ruídos externos, compre um “protetor auricular”, estude como um bebê, sem interrupções (risos).
Visite a Universidade dos seus sonhos, viva um dia como acadêmico, não espere pelas visitas programadas pela instituição, vá frequentando e tentando conhecer quem já faz parte, tire dúvidas de tudo, já acostume-se com sua nova vida; óbvio que é bom fazer algo (estudar) sabendo que você fará parte do seu planejado (acadêmico da universidade dos seus sonhos), portanto, mais ações e menos promessas.
Converse com sua família, sua mãe, seu pai, seus irmãos, seus avós, seus tios, seus primos (esses, alguns), eles são parte fundamental para construir sua “estabilidade emocional”, deixar você mais confiante e completo, com mais cumplicidade, vindo dos conteúdos aprendidos, o mundo se tornará mais belo, e o vestibular não será mais que uma simples etapa incluída em várias outras que você saberá lidar com habilidade invejável.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Eu não vou mais criar dicas falando como você deve ir na prova, ir para o dia da prova e manter-se antes de ocorrer essa tão esperada possibilidade de mudar sua vida. Porque não farei isso? Porque se vocês seguirem essas dicas estudando em casa, alinhando todos os “eixos” (Saúde, Estudo, Amigos, Lazer, Motivação) vocês terão uma espécie de “estrela completa e equilibrada”, imagine que as pontas da estrela fossem cada um desses itens, qualquer um que você não trabalhasse por igual, a estrela teria deformações, logo, você não iria bem nas provas. Por isso, atente-se nessas dicas, trabalhe bastante todos os pontos, até o lazer, todos eles são importantes para você chegar bem preparado na prova, apenas uma ressalva, atentem-se aos simulados abertos dos cursinhos, vão na fé, com força e confiança de que vocês trabalharam todos esses itens, aos poucos os bons resultados surgirão, toda defasagem será corrigida antes da prova. Mantenham-se firmes, não deixem nunca a “peteca” cair, seguindo essas dicas, é impossível vocês não serem aprovados, pode levar tempo, mas se vocês confiarem, receberei depoimentos de pessoas me agradecendo pela aprovação. Será um ano árduo, mas quem falou que viver é fácil? Imagina, enquanto você está dormindo, ou acordado, seu corpo faz diversas reações químicas complexas para que você continue com sua vitalidade, seu corpo trabalha pesado, ele não merece que o ser pelo qual ele tanto se esforça deixe de viver e de acreditar que sonhar e tornar possível um desejo é algo impossível. Todos nós temos a informação genética da morte, quando nascemos, começamos a caminhar de encontro à ela, mas isso nada mais é que uma passagem, podemos deixar nosso legado nessa transição, você tem uma vida, tem diversos mecanismos que o mantém vivo, terá uma passagem, por esse motivo, merece o melhor e ser o melhor em sua vida, e, sobretudo, deve servir de inspiração, porque a vida é assim, deixamos nosso legado eternizado para que outras pessoas possam acreditar que é possível, porque alguém conseguiu, esse alguém é você! Confie, tudo dará certo, o trabalho pode tardar, mas a missão só será concluída se você iniciá-la! Boa sorte, inscreva-se na página por e-mail ou outras formas, sempre darei essa injeção de ânimo, sou como você e um dia nos veremos nesse caminho lindo chamado: Medicina.

Link da Página FIXA:
https://diariodovestibulandodemedicina.wordpress.com/dicas-de-estudo-do-v-d-m-2/estudando-em-casa/

O abraço de alívio chegará! Tenha paciência se não foi dessa vez.

g_121725031

Eu fiquei devendo as postagens sobre como fui nas minhas provas, vou explicando-lhes conforme essa postagem, mas antes quero ter uma conversa com vocês , uma conversa muito séria, de quem passou por tudo que vocês estão passando em 4 anos como Vestibulando de Medicina. Hoje estou mais calejado, cansado, apanhei demais nesses anos, sofro ainda quando não vou bem, mas sei lidar melhor com esse sofrimento.
Esse é um mês complicado, muitos já concluíram suas atividades, alguns foram para segunda fase de vários vestibulares almejados como (Unicamp, Fuvest) e, perderão as festas se preparando; outros já estão cientes da reprovação e estão sofrendo ou fazendo planos para o ano que vem, vendo se farão cursinho ou estudarão sozinhos, não sei qual seu perfil leitor, aos que passaram, calma, vocês estão no caminho certo, parabéns. Aos que não passaram, minha conversa é com vocês.
É importante sofrer, chorar muito, mas não diga que você é um “burro”, ou coisas do tipo, – eu já fiz isso -, ninguém que é “burro” tem o dom de pensar criticamente sobre seu estado de espírito e decidir seu próprio destino, saiba que você se preparou muito para estar aqui, você escolheu – ou ela te escolheu – a carreira mais difícil do País, não era para ser assim, se pensássemos em vocação, mas infelizmente a mídia e vários “programinhas médicos”, – desculpem o termo, trazem o Médico como um Deus, e todos querem ser esse Deus, até quem não tem vocação, mas quer “Status”, quem sou eu para julgar, todos nós temos nosso direito de escolha, o homem é escravo do seu próprio “livre arbítrio”, ter o direito de escolher o que lhe convém, traz alguns sofrimentos aos indecisos, mas não à quem realmente sabe o que quer, acredito que esse seja você, Vestibulando de Medicina.
Então, passado o sofrimento solitário, ou com sua família, descanse muito esse resto de ano e um pouco do outro, quando sentir-se bem – espero que não sejam cinco meses de descanso (risos) -, pegue as provas que você fez, é o momento de ser racional e deixar um pouco de lado o emocional, veja quais foram as questões que você errou, saiba analisar se o erro foi por despreparo intelectual em alguma disciplina, ou se foi despreparo emocional, além disso, também existem outros fatores, descontrole do tempo, estratégia ineficaz de resolução, ou até mesmo medo da cara da questão, existem muitos fatores que podem ter contribuído para seu insucesso, avalie bem, mensure bem seus erros, mas também admita suas qualidades, você é diferente, está aqui perdendo seu valioso tempo para saber como pode melhorar seu desempenho, eu te admiro muito por essa força de vontade, sobretudo, pela sua vontade de ser médico e mudar um pouco nossa saúde e humanidade, torço pelo seu sucesso!
Visto quais problemas te afetaram, é hora de trabalhar, comece montando uma tabela ou planilha de ação, essa tabela terá que conter coisas simples, – acredito eu que vocês farão cursinho, quem não fizer, monte do mesmo jeito -, as informações da sua planilha deverão ser bem simplistas, só as disciplinas que prejudicaram seu vestibular, antes de começar a estudar pra valer, que geralmente é lá no fim de Fevereiro ou Início de Março, acabe com suas dúvidas banais, trabalhe muito nesses itens – espero que sejam poucos -, mas trabalhe-os, veja coisas básicas que te afetaram, como Matemática Básica, acredite, uma simples fração pode prejudicar todo seu cálculo mais complexo de balística ou qualquer conteúdo de Física que pede a Razão de alguma coisa e que cai na divisão de fração, até mesmo a noção mais básica de Trigonometria e das Razões Trigonométricas podem te ajudar muito quando você decompor todas as forças de um corpo num plano inclinado, você saberá se virar muito bem com conceitos básicos que geralmente não damos tanta atenção! Se você não souber essas coisas, não se preocupe, terá um ano inteiro para correr atrás disso.
Outra coisa importante, isso talvez seja mais eficaz quando você começar o cursinho ou seu plano de guerra em casa, na biblioteca, sala de estudos, não importa onde, desde que seja na solidão de um ambiente que te torne produtivo! Não adianta estudar 24 horas se você entendeu apenas uma disciplina, mostre para si que você é inteligente, não queira ser exemplo para os outros, mas sim para você, estude com estratégia, viva também, talvez seu insucesso foi algo que todos nós sofremos em algum momento da nossa preparação, que é ser “bitolado” ao extremo, por causa da visão “clichê” do vestibulando de Medicina ser o que mais estuda, e bla, bla, bla, não é feio querer aprender, mas há uma matéria anterior à essa que diz sobre “estafa mental”, isso pode acabar com seu ano e você tem que ter saúde para ser Acadêmico de Medicina, equilibre seus eixos mentais estudando de forma eficiente e valorizando a vida que você tem! Saindo das “broncas”, odeio fazer isso, mas é um alerta (risos), faça algo que poucas pessoas fazem, sim, poucas! Imprima o máximo de provas que você puder (provas que você irá prestar), deixe-as guardadas e ao longo do seu preparo, sempre tenha um dia reservado, ou horas reservadas para resolver essas provas já aplicando e testando suas táticas sob pressão, treinando tempo, estratégias de resolução, etc. Não prenda-se apenas aos simulados dos cursinhos, almeje mais, trabalhe você mesmo seus eixos cognitivos, você verá que irá melhorando gradativamente, não se espante ou se entristeça com os resultados, tenha apenas equilíbrio, também não precisa levar tudo com “naturalidade”, crie gráficos com suas evoluções, exemplo: “Tempo/ quantidade de questões corretas”, isso pode te ajudar para ver o quão você é produtivo por tempo de prova, é algo importantíssimo e que pode te dar uma noção se realmente seu problema é cognitivo ou se é descontrole do tempo, você vai se moldando conforme os resultados, pode parecer cansativo, inviável e até mesmo desnecessário, mas você quer o quê? Quer ser Médico! E será Médico! Sempre olhe-se no espelho, não veja como loucura, mas valorize-se, apesar de todos os apoios e todas as pessoas maravilhosas que aparecem em nossa vida querendo nos ajudar, só quem pode dar um pontapé naquela prova “marrenta” que é um simples “papel borrado de tinta” é você, não será “papel e tinta” que irá apagar tudo o que você construiu, levante a cabeça, porque outras pessoas que não foram bem estão fazendo isso, não sofra demais, só o necessário para recomeçar, você é forte, não serão todos os dias maravilhosos, serão cansativos e desestimulantes, mas tudo isso será compensado quando você estiver disperso e alguém te ligar falando que saiu a lista da Fuvest ou qualquer outro Vestibular, e você olhar, ver seu nome e não acreditar, até achar que erraram seu nome, cara, esse dia vai chegar e você vai chorar muito, um choro de felicidade, de desabafo e de alegria, por isso aguente firme, tudo irá valer a pena!
Eu não terminei, prometi que diria como fui nas provas, o intuito não é dar valores, acho a coisa mais patética querer ficar comparando resultados com outras pessoas, se você se conhece, não precisa do insucesso de alguém para se sentir bem, preocupe-se com você, invista em você, seja seu próprio investimento! Bom, prestei alguns vestibulares, ou vários, – dependendo da perspectiva. Fiz ENEM, Unicamp, Unesp, Fuvest, Unifesp, Famerp, acho que foram só essas. Não fui tão bem na Fuvest, não fui para segunda fase, na Unesp não fui por um pontinho, quem viu o corte saberá minha nota, no ENEM, como foi a primeira prova do ano – meio na transição -, entendam por confusão, eu fui bem, mas dependo do TRI (Teoria de Resposta ao Item) e da Redação, não quero ter surpresas negativas, na Unifesp eu melhorei levemente no primeiro dia, acertei três questões a mais, mas considero uma melhora satisfatória, pois não foi algo “chutado”, inconsciente, foram acertos conscientes, isso é o mais importante, no segundo dia da Unifesp fui melhor que esperava, não sei se conseguirei passar, mas estou satisfeito demais, ano passado zerei as exatas da segunda fase da Unifesp, sim, nenhum pontinho, Biologia como sempre, minha matéria preferida, acertei todos os itens. Já a Famerp, fui mal no primeiro dia apesar de ter adorado o processo deles, no segundo fui bem, mas não sei se o suficiente para passar. Na Unicamp fui bem, mas não passei para segunda fase, depois soube que o corte foi para 80 pontos, caramba! Errar só dez, mas calma, a Unicamp estava fácil, mais fácil ainda para quem se preparou melhor.
Como falei que o intuito era só dizer como fui, foi isso, não sei se conseguirei passar, tudo pode acontecer, mas não irei aguardar, já estou planejando meus estudos e vendo o que precisarei trabalhar antes de começar o cursinho, – os erros das provas -, estes sempre estão escancarados nas provas que fizemos, trabalhe seu erro, ele é o maior indicador do que você precisa melhorar e estudar mais, não a imensidão de coisas desnecessárias, como dominar Pirâmides Ecológicas, e só por isso, fazer 999 exercícios disso, cara? Perda de tempo! Se é para ficar feliz, saia um pouco, veja amigos antigos, jogue futebol, brinque com seu cachorro que sempre rasga suas apostilas (risos), mas não apele dessa forma, trabalhe coisas que te atrapalharam, tudo o que o cursinho passa é bom ter uma boa noção, mas superar o seu “eu” passado, não tem coisa mais gratificante que isso.  Novos problemas aparecerão, mas por ter aprendido como deve fazer, você intuitivamente irá se aperfeiçoar nas ferramentas que precisar usar, quando você notar nos exercícios, sem auxílio de apostila, o assunto específico, você estará no caminho certo e até irá prever assuntos que sempre se repetem, acreditem! O vestibular não tem mais o que perguntar, já está manjado, é só prestar atenção e se preparar de verdade! Não entendeu o exemplo? Darei outro, eu odiava Física, passei a gostar quando tentei aprender, prestando atenção e tudo, mas alguns exercícios eu travava não por odiar Física, eu já havia aprendido a gostar, na verdade, já estava amando ela, mas vi que eu não conseguia finalizar porque tinha que aprender as relações de Seno e Cosseno, Cateto Oposto e Cateto Adjacente, Tangente CO/CA Sen/Cos, ângulos notáveis, Pitágoras e aprender a desenvolver essas coisas sozinho, sem tentar gravar fórmulas, assim o exercício pode me dar tudo de ponta cabeça, conseguirei chegar nas respostas e desvendarei o mistério, tudo isso pra dizer que quando você está amando a Física como eu estava, algo aparece para tentar “aparentemente” atrapalhar essa relação, a Matemática, mas ela não é ruim, só quer nos mostrar algo de forma exata, com uma visão mais técnica, tentando organizar tudo aquilo que a gente deduziu através do pensamento e do raciocínio, ela quer facilitar as coisas para nós, quando eu percebi isso, nada mais era o mesmo, passei a buscar sem auxílio de ninguém, só o da minha dificuldade, a aperfeiçoar minhas ferramentas matemáticas para progredir, e como eu progredi, aprendi a resolver os exercícios da minha forma, não da forma dos professores, e sempre entendia as resoluções deles!! Ajudei até pessoas que querem engenharia, fiquei pasmo, mas isso é você percebendo o mundo em que você vive, não temos como fugir dessas coisas, esse conhecimento se aperfeiçoou e ficou complexo assim porque o homem é um ser complexo, vem de evoluções, tem variabilidade, tem seleção natural, o homem é rascunho do seu conhecimento e o conhecimento faz parte de sua natureza. Não leve as coisas com dificuldade, nossa dificuldade está na forma como olhamos um obstáculo, é questão de perspectiva, mas também parte da nossa vontade, por isso aceite os desafios, conforme você for vencendo suas dificuldades, sentirá tanta cumplicidade, que irradiará amor aos que estão à sua volta, você será um exemplo, sem querer ser um exemplo! Superação é seu nome, então lute, se estiver sofrendo ainda é natural, mas você vai conseguir, o único obstáculo impossível de ser vencido é a morte, e este, todos nós pararemos diante dele, mas podemos deixar nosso melhor, deixar um legado, esse legado é a força de vontade que nos tornará Médicos! Contaminem o mundo de amor, contaminem-se de amor, o ceticismo sempre existirá e tentará trazer conflitos (Razão X Emoção), muitos existencialismos nos atormentarão, mas tudo o que construirmos com persistência, será eterno! Nada é mais impactante que a sua consciência, ela faz coisas inimagináveis, te trouxe até esse texto e te levará até a glória da Realização! Força Guerreiro e Guerreira, as batalhas foram perdidas, mas não a Guerra!!
Só tenho um pedido do fundo do meu coração, quando vocês realizarem esse sonho, lembrem-se, outros ficarão para trás, e estão tentando melhorar o mundo como você, ajude-os de alguma forma, dando um conselho, por exemplo, mas imploro, doem seus materiais de cursinho, ajudem quem não tem condições, essas pessoas têm um sonho, mas as injustiças sociais tentam erradicar os sonhos delas e torná-las servas do fracasso, para que suas futuras gerações também se tornem isso, pensem nisso! Doem todos os materiais que não forem usar, o que é seu ninguém tira, conhecimento, as apostilas ajudarão outras pessoas à produzirem conhecimento, você fará parte da história de outras pessoas! Espero que o texto tenha ajudado, desculpem algumas broncas, eu admito ser um pouco chato, sem hipérboles ou eufemismos, fora isso, torço pelo sucesso de todos que seguem a página, se ainda não seguem, cadastrem seus emails, na lateral da página tem um campo para isso! (risos) Abraços, ainda nos veremos nos Simpósios ou quem sabe faremos parte da mesma turma! Força Doutores!!

Um problema que afeta Vestibulandos de Medicina

Angry-student-girl-with-learning-difficulties.-Isolated-on-white-background-via-Shutterstock
Achei uma matéria muito interessante! Nós, Vestibulandos de Medicina, ficamos tão preocupados com a aprovação e nos meios, dos quais, nos farão alcançar o êxito no Vestibular, que nossa saúde mental fica esquecida.
Além da “tortura mental” durante a preparação, ainda temos os impactos nas provas e o emocional no pós-prova, possoas mais ansiosas que nós, cobrando feito loucas nosso resultado; sou muito crítico quanto isso, mas deixemos as críticas para os momentos adequados, eles virão. Toda essa tortura que acontece em momentos delicados, poderá definir ou influenciar muito no Médico de amanhã. Lembrem-se, essa etapa é dolorosa, mas é muito importante para definir quem seremos, como enfrentaremos os problemas futuros e até mesmo, quais conselhos daremos para os futuros médicos. Tanta pressão pode prejudicar obviamente nossa saúde, abalar nossas ações futuras, definir ou deturpar características que serão difíceis de trabalhar durante os tão sonhados anos como Acadêmicos.
Por isso, achei importante essa matéria do Hospital Daher, com informações precisas de especialistas.
Não é algo para motivar, mas sim, para alertar os riscos que os esforços desequilibrados podem trazer para nós, eu já fui muito desequilibrado, hoje estudo tão produtivamente, quanto os anos em que fui um completo “bitolado”, ainda sou um pouco, mas consigo controlar, não é algo ruim no meu caso, eu amo estudar, só que existem outras coisas importantes na vida que querem nosso amor, como a nossa própria família, por exemplo.
Sem mais delongas, vamos à matéria…

Você é vítima de estafa mental?

homem_stress

Fazer exercícios físicos em excesso deixa seu corpo exausto durante dias, o mesmo acontece com a mente quando há excesso de atividades intelectuais e pressão por raciocínios complexos. “Se os lobos frontais do cérebro são usados em excesso, ele entra em processo de esgotamento e não trabalha direito”, afirma o neurocirurgião Fernando Gomes Pinto, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

O médico explica que é como se existisse uma estrela dentro do cérebro, sendo cada ponta um aspecto da vida: profissão, estudos, lazer, relacionamento amoroso, família, bens materiais. Dedicando-se demais a um ou dois desses itens, a estrela se deforma porque falta energia e tempo para as outras pontas. Como resultado, surgem frustração, estresse e o cérebro literalmente entra em pane.

A estafa mental surge quando a pessoa é workaholic (viciada no trabalho)?
O neurocirurgião Fernando explica que a pessoa workaholic nem sempre tem estafa mental, porque geralmente gosta do trabalho e se sente bem assim. “Para ela, trocar momentos da vida pessoal pela profissional não é problema, então há satisfação”, conta. O problema acontece quando você – workaholic ou não – exige demais de si mesmo no trabalho, a ponto de o cérebro apresentar sintomas de que não aguenta mais. “Assim como o motor de um veículo, o cérebro precisa mudar de marcha algumas vezes ao dia, porque não consegue ficar no máximo da sua capacidade e velocidade o tempo todo”, afirma o médico. “Lembre-se de que é preciso trabalhar para conseguir viver, mas não viver só para trabalhar.”

Estafa mental é o mesmo que estresse?
“Estresse é qualquer sensação que sobrecarregue você momentaneamente”, afirma o neurologista Leandro Teles, de São Paulo. Se você sofrer um assalto, tiver uma prova muito difícil no dia seguinte ou enfrentar um grande congestionamento de carros, pode passar por um momento grande de estresse. A estafa mental é mais intensa e constante, como uma série de tensões (muitos motivos de estresse seguidos, por exemplo) que ultrapassa a capacidade mental de resolvê-las, provocando esgotamento do cérebro.

Estafa mental necessariamente causa problema de memória?
A estafa mental pode apresentar muitos sintomas diferentes: insônia e sonolência durante o dia, alterações repentinas de humor, entre outros. Os dois sinais mais comuns, porém, são a falta de concentração e a dificuldade de memória. “Essas características ajudam o médico a diferenciar a condição de estafa mental de outras doenças e problemas mais sérios que possuem sintomas parecidos, como depressão”, afirma o neurologista Leandro.

A estafa mental pode causar dores físicas e doenças crônicas?
Além de falta de concentração, problemas de memória, alterações de humor e distúrbios do sono, a estafa mental pode provocar fortes dores de cabeça, tonturas, tremores, falta de ar, perda ou aumento repentino do peso e refluxo. Se não tratado e combatido, o esgotamento do cérebro pode levar a doenças como depressão, hipertensão, fobias, ansiedade e doenças cardíacas e gástricas.

Quando é preciso procurar um médico?
Segundo o neurologista Leandro Teles, duas semanas é tempo mais que suficiente para você perceber que o esgotamento mental está prejudicando a qualidade de vida. A sua autoestima pode estar baixa, o desempenho no trabalho piorou, você pode estar emagrecendo demais ou sentir outros sintomas de que o seu cérebro não aguenta mais.

Qual é o primeiro passo para o tratamento?
O primeiro passo é adotar hábitos saudáveis e criar momentos de relaxamento que deixem o cérebro trabalhar menos, como meditação. “Medicamentos podem ser indicados em casos de ansiedade, assim como o acompanhamento psicológico ajuda no tratamento, mas a adoção dos três hábitos que fortalecem e recuperam o cérebro é fundamental: sono, alimentação e exercícios”, comenta o neurocirurgião Fernando.

Para relaxar o cérebro, posso usar a televisão e o computador?
Para combater a estafa mental, o cérebro precisa de válvulas de escape. Se toda a tensão vem do trabalho em excesso, relaxar precisa ser algo que tire o foco disso, mesmo que seja assistir a um filme na televisão ou jogar um jogo no computador. “O problema é quando você passa o dia todo trabalhando no computador, por exemplo, e o usa o aparelho como forma de relaxar”, afirma o neurocirurgião Fernando. Fique atento se você não se sente pior depois desse hábito, pois tanto os olhos quanto o cérebro podem ficar cansados demais. Segundo os médicos, a melhor forma de relaxar sempre será a prática de exercícios físicos. A atividade libera hormônios que aumentam o bem-estar e traz benefícios para todo o corpo, inclusive o cérebro. Mas não vale se matar na musculação em uma academia lotada – procure algo que proporcione mais relaxamento.

Qual é a influência do sono?
“O cérebro não dorme junto com o corpo – ele entra em estágios diferentes durante o sono e trabalha principalmente na fixação das experiências, ou seja, na memória”, explica o neurocirurgião Fernando. Se você não dormir direito, não terá essa memorização adequada. No dia seguinte, vai sentir uma dificuldade maior em trabalhar a memória e isso só vai aumentando com o passar dos dias. O resultado é a falta de produtividade, o que leva ao estresse, à frustração e à necessidade de forçar um trabalho maior do cérebro, o que pode provocar a estafa mental.

Uma pessoa pode apresentar o quadro de pré-estafa?
Tanto estafa mental quanto pré-estafa não estão previstas na Classificação Internacional de Doenças (CID). “A estafa mental, na verdade, é um termo popular usado para definir uma condição que a pessoa apresenta, envolvendo comprometimento intelectual e emocional”, explica Leandro Teles. Nessa mesma linha, a pré-estafa pode ser um termo popular usado por especialistas para alertar que uma pessoa apresenta algumas condições que podem, mais tarde, levar a uma estafa mental, com sintomas mais definidos.

Fonte:
http://www.hospitaldaher.com.br/daher/voce-e-vitima-de-estafa-mental

DEPOIMENTO DE UMA APROVADA – ACREDITE!

imagesCAZRFWBU

Eu gosto muito de ler depoimentos que considero verdadeiros, – mas calma -, todos os depoimentos são válidos, porém, alguns são superficiais, outros são tão reais e profundos que chegam a influenciar nosso estado de espírito, dão mais “força motriz”, o que todo Vestibulando de Medicina precisa para erguer a cabeça e motivar-se, seja para prestar o Vestibular, ou para “juntar os cacos” e enfrentar mais um duro ano, isso é muito importante para nós, ver exemplos de quem enfrentou tantas dificuldades e conseguiu vencer! O depoimento que trouxe é do Blog, infelizmente, inativo, não vi novas postagens, uma página que marcou minha vida, denominada “Estação Vestibular – Próxima parada: Medicina”, acredito que os membros tenham alcançado seus objetivos, deixarei no final da postagem o Link do Blog.
Vamos à postagem então…

PAPO DE APROVADO #9

Oie genteeeeeee!!!

Andei sumida…contratempos!!!

Mas,  finalmente postarei a entrevista com uma coleguinha muito especial. Ela prefere não se identificar, eu respeito isso, espero que todos façam o mesmo, 🙂

1 Quem é a “a_medicina”?

Uma estudante de medicina que tem a enorme vontade de compartilhar o dia-a-dia dessa profissão “maluca e feliz”, que faz a gente reclamar tantas vezes, mas não se imagina longe dela. Que acredita em DEUS e sonha com o dia em que as pessoas irão se importar apenas com o que é mais relevante, e que deseja fazer diferença com a sua vida.

2 Por que você optou pelo anonimato na internet?

Porque eu penso que o que mais importa não sou eu, mas o que acontece comigo. Quando criei esse perfil, tinha a intenção de compartilhar informações e histórias que também eram do meu interesse; ou seja, informações que eu gostaria de receber de pessoas que também vivenciam este curso. Acredito que muitas das situações poderiam ser enfrentadas de forma menos, digamos, embaraçosa se alguém tivesse me dito que iriam acontecer; mesmo que fosse inevitável passar por elas, mas pelo menos eu saberia que alguém se importaria comigo.

3 Porque você escolheu Medicina?

Na verdade, eu não escolhi; fui escolhida para ela. Por mais piegas que possa soar, para quem não acredita, eu nasci para ser médica. Acredito que DEUS, quando eu estava sendo gerada na barriga da minha mãe, plantou esse sonho no meu coração, como parte fundamental da minha existência por aqui. Desde sempre eu quis isso e não sei realmente o motivo; até porque não existem médicos na minha família, serei a primeira. Só lembro que eu queria e era algo muito forte, pois não me imaginava fazendo uma coisa diferente.

4 Como você dividia seu tempo de estudo antes de passar?

Eu passei muito tempo tentando, então eu tive várias fases de estudos: do desespero de passar 12 h por dia estudando em casa, até o de fazer inúmeros cursinhos ao mesmo tempo. Mas vou falar da minha experiência no ano em que passei, que é o que interessa, suponho…

Bom, eu entrei para um grupo de estudos no estilo PBL, estudávamos 8h por dia, 1 matéria por hora, intercalando matérias de leitura com matérias de cálculos. Tínhamos um cronograma anual a ser cumprido, que era a nossa programação, e englobava todos os assuntos dos principais vestibulares do estado. Eu NÃO ESTUDAVA no fim-de-semana, nem à noite… Por mais incrível que possa parecer, no ano que eu supostamente menos estudei, foi o ano em que passei! Porque o que faltava era organização. Todo mês fazíamos simulados, que eram discutidos em grupo. Por fora, fiz apenas um curso de português, para treinar redação e estudar gramática e literatura.

5 Quais foram suas maiores dificuldades?

A minha maior dificuldade era acreditar em mim mesma. Eu pensava que podia, mas não acreditava realmente nisso, eu não confiava no potencial que tinha. Mas eu tinha fé que um dia ia acontecer e isso soava meio contraditório… Tudo tem um tempo, mas para as coisas acontecerem no tempo certo, não basta a gente acreditar que DEUS irá fazer, a gente tem que acreditar que Ele nos deu capacidade para isso.

Também era ruim quando as pessoas “de fora” diziam para desistir, para fazer um curso que exigisse uma média menor. Se eu gostasse, realmente faria, mas eu não iria ser feliz. Eu queria medicina e pronto; cabou-se! A tristeza vinha, mas passava, quando eu pensava que eu não seria feliz fazendo outra coisa.

6 Qual ou Quem foi sua ‘inspiração’ nos momentos de desânimo?

Deus sempre foi o motivo maior da minha persistência. Ele é o autor da minha vida, se não fosse Ele, não teria conseguido aguentar por tanto tempo. Além de me dar força, de me segurar nos braços quando eu precisava (e ainda hoje, quando preciso), Ele me deu o privilégio de ter uma família que sempre me apoiou. Ela foi mais uma prova da fidelidade de DEUS, da certeza que eu não estava só, de jeito algum. Eles choraram comigo e também vibraram comigo. Dizem que eu sou o orgulho deles, mas eu que me orgulho de pertencer a eles. São os anjinhos do Senhor na minha vida.

7 Quantas vezes você tentou vestibular para medicina?

Ok! Essa parte é muito séria… Acredite quem quiser, mas eu tentei SETE vezes. E não foram sete vestibulares em 03 anos, não; foram sete ANOS de tentativas. Orgulho-me disso, mas como já disse, nunca estive só e não fiz nada disso apenas por mim mesma.

O número sete, na Bíblia, significa perfeição e, para mim, realmente o foi. Foram sete anos de luta, de choro, sim, mas de muitas alegrias também. Foi um preparo para receber o melhor de DEUS na minha vida e, apesar de ser extremamente contra as circunstâncias, eu fui feliz nesse tempo. Muitos dos meus grandes amigos eu conheci no cursinho e pude ter experiências maravilhosas com DEUS durante esse tempo. Meus limites foram testados, amadureci e meus sonhos também amadureceram. Aprendi muito e hoje eu digo com plena conviccção que, se tivesse entrado antes, não seria a médica excelente que serei, quando sair da universidade.

Com isso não digo que nunca fiquei triste, vamos com calma; eu tinha momentos de tristeza, sim, como uma pessoa normal, só que eu não era infeliz. Isso porque eu tinha plena certeza de que era apenas passageiro e, se eu tivesse que passar por isso para conseguir meu objetivo, iria passar de cabeça erguida. Lembro-me que quando recebia um resultado negativo chorava “o que tinha que chorar”, levantava a cabeça e já estava pronta para fazer tudo de novo.

Graças a DEUS passei em duas Universidades Federais, com isso ainda tive a oportunidade de escolher onde iria ficar. Foi tudo preparado para esse tempo ser o melhor tempo. A minha hora foi a melhor hora; o melhor de DEUS para a minha vida.

8 Como foi ser aprovado?

Foi surreal! Engraçado é que já imaginava que seria aprovada numa das universidades, porque eu fui classificada dentro das vagas; mas mesmo assim, bate aquele “medinho”, aquele frio na barriga de tanta ansiedade… Na outra, eu estava fora das vagas e consegui entrar no primeiro semestre.

Primeiro saiu o resultado da prova em que eu não estava classificada; quando vi meu nome naquela lista eu só fazia gritar. Eu nem chorei na hora, só queria rir. Só fui chorar no outro dia… Estava feliz, pois já tinha passado! Não só eu, como os meus colegas de turma. Foi uma farra boa: cortamos os cabelos dos meninos, fomos pintados de batom e jogamos “guitarr Hero”, para comemorar. Não teve bebidas, estávamos todos sóbrios!!! Engraçado foi que eu sempre sonhava, na véspera dos resultados, com o oposto. Sonhava que não ia ser classificada, e fui; que não ia pasar, e passei!!\o/

Mas, eu ainda tinha a vontade de passar na outra Universidade, que era a do meu imaginário. Daí, mais uma vez o resultado foi a aprovação e a alegria foi indescritível, como da primeira vez. E os meus colegas de turma passaram também e foi MUITO FELIZ!! Dessa vez, uma semana depois, de madrugada, quando eu percebi o que DEUS tinha feito na minha vida, comecei a chorar, na varanda de casa, lembrando de tudo o que tinha acontecido. E agradeci.

9 Você mudou sua visão a respeito da Medicina no decorrer do curso?

Não e sim. Eu já sabia da rotina pesada de estudos, já tinha ideia da dedicação que o curso exige e, pelo número de nãos que levei no processo, já estava “acostumada” a estudar, estudar, estudar e não obter o resultado compatível com esse esforço.

Mas, ainda assim, a gente se surpreende com o nível de estresse em que as pessoas vivem, com o descaso de alguns professores e passa a perder um pouco da visão romântica que tem do curso: a gente não vai curar todas as doenças, não vai conseguir tratar todos os pacientes (até porque muitos não tem a menor vontade de serem tratados, acreditem!), muito menos gostar de todas as cadeiras.

10 Como é sua rotina hoje, de aulas e atividades atreladas ou não a faculdade?

O curso é integral, como todo mundo sabe; mas eu não deixo de “viver” por conta dele. Tenho minhas obrigações acadêmicas, faço atividades extracurriculares; mas também frequento a academia e participo de atividades na igreja. Ainda tenho dificuldades de estudar nos fins-de-semana…kkk… Mas, quando tem prova, eu me esforço e acontece!!

11 E as dificuldades financeiras, existem? Como você faz pra driblar caso haja?

As dificuldades não são tão grandes, porque a universidade é pública. Mas ainda tem alimentação, transporte e muitas cópias. Economizo o quanto posso e participo de atividades acadêmicas com bolsa, o que ajuda bastante. Como o curso é integral, não dá para trabalhar por fora…

12 A Universidade que você é realmente tudo o que você sonhou?

Digamos que falta uma coisa aqui e outra acolá, mas eu vi que não é um problema isolado. Todas as Universidades têm um quê de desorganização e a gente tem que aprender a lidar com isso. Quem faz o curso é o aluno, a instituição abre as portas para que sejamos auto-didatas e aprendamos a pensar por nós mesmos.

13 Se você pudesse mudar alguma coisa na sua vida de estudante, o que mudaria?

Estudaria mais nos fins-de-semana…kkk… E tentaria cumprir as metas que estabeleço no início do semestre. A medida em que as semanas vão passando, eu me desorganizo e acabo não estudando como acho que deveria (leia-se aqui: algumas provas estudadas de última hora…).

14 Um recado pros nossos leitores & sofredores de plantão.

Se de tudo o que foi falado aqui ficar na mente e no coração de vocês que vale a pena correr atrás dos sonhos e que Deus precisa ser o alicerce deles, eu já me dou por satisfeita. Há obstáculos no caminho? Ok! São a força-motriz necessária para seguir em frente.

Independente do que acontecer durante o processo de construção do seu sonho, tenha o desejo forte nos eu coração e saiba o que você quer; pois, quando a gente tem certeza, a gente sabe onde vai chegar, independente do tempo que se leva.

Imagine-se vencendo! Feche os olhos e, quando necessário, deixe as lágrimas escorrerem no seu rosto, porque os vencedores também choram e é de alegria! Pense em como vai ser o dia em que o seu nome estará naquela lista, no que você vai falar, quem vai estar ao seu lado, a quem irá agradecer…

Permita-se sentir a grandeza da vitória no seu coração, para que ela se transforme em realidade, desde o seu acordar hoje, até o dia de fazer a prova e depois, quando no resultado. Mas que isso não seja só no vestibular, que se estenda a todos os seus projetos futuros e conquistas.

Ame as pessoas! Ame a DEUS em primeiro lugar e, fazendo isso, obedeça quando Ele diz para amarmos o nosso próximo como a nós mesmos. Caminhar sozinho é muito triste, e mais cansativo. Ser médico é gostar de pessoas, não apenas ter um diploma da faculdade na parede do consultório. Às vezes elas se vão das nossas vidas e é quando nos damos conta de que não nos demos tempo suficiente para gostar ainda mais delas, e dá saudade daquilo que poderíamos ter vivido…

Por isso:

“ Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações.” ( Gálatas 6:10; NLT)

Sabendo que o papel do médico é: Curar algumas vezes, aliviar quase sempre, consolar sempre” (Hipócrates)

FONTE: https://estacaovestibular.wordpress.com/category/papo-de-aprovado/
___________________________________________________

Bom pessoal, agora é o Alexandre (risos), espero que tenham gostado da entrevista, foi muito comovente para mim, já que esse é meu 4º ano de tentativa e eu já tive resultados ruins, mas é isso, continuem sempre buscando o melhor, superem-se, não deixem a “peteca” cair, sempre agradeçam pelo que conseguiram fazer de diferente e, sobretudo, trabalhem imensamente os erros, eles estão escancarados nas provas que vocês prestaram! Força Doutores, vamos chegar no nosso objetivo! Perseverança!